Analista de investimentos : por que contratar um?

Analista de investimentos

Analista de investimentos : por que contratar um?

Investir dinheiro, independente da quantidade, é algo que sempre exige uma dose de cuidado e conhecimento. Afinal, do mesmo jeito que você pode dobrar, triplicar ou quadruplicar o seu capital, você corre o risco de ter grandes perdas. Essa ideia assusta muita gente, especialmente quem não tem experiência no segmento de investimentos. No entanto, graças à figura do analista de investimentos , isso não precisa mais ser um problema. Conheça mais sobre esse profissional (ou empresa) e as vantagens de contar com ele.

O que é um analista de investimentos?

É o profissional que presta todo o suporte para o investidor, ajudando-o a identificar as melhores oportunidades de compra e venda de ativo. Além disso, no analista ajuda a esclarecer os objetivos do investimento, a escolher a melhor modalidade de acordo com o perfil do cliente e fornecer outras informações para direcionar quem está investindo.

Certificação

Um analista não precisa necessariamente ter formação em Economia, mas precisa receber uma certificação para exercer a profissão. Isso exige a aprovação em exames: primeiro o de Conteúdo Brasileiro, depois o Conteúdo Global 1 para analista fundamentalista e o Conteúdo Técnico 1 para analista técnico.

De acordo com o Programa de Certificação Nacional (CNPI), existem três categorias de analistas: o Analista Fundamentalista, o Analista Técnico e o Analista Pleno. Esse último é certificado como fundamentalista e técnico simultaneamente. É proibido recomendar investimentos sem ter a certificação correspondente.

Vantagens de contar com um analista

Na prática, quais são os benefícios de contratar um analista de investimentos? Os principais são:

Personalização

O analista lhe indica caminhos e opções que são realmente compatíveis com o seu perfil, objetivos e com o quanto você está disposto a investir.

Independência

Muita gente procura aconselhamento para investir com o gerente do banco. O problema é que ele oferece um leque limitado aos serviços que a instituição oferece. Isso não acontece com o analista.

Análise de dados

Se você não domina a arte de analisar dados do mercado financeiro, dando a eles significado e gerando relatórios, o analista também pode fazer isso por você.

Alinhamento de expectativas e possibilidades

Nem sempre o que você espera é possível e o analista pode mostrar isso e apresentar outras alternativas, se for o caso.

Principais atribuições do profissional

Existem algumas responsabilidades que são próprias do analista de investimentos, como por exemplo:

  • Manter-se atualizado com as notícias do mercado financeiro;
  • Produzir modelos de projeção de acordo com as tendências de determinado investimento;
  • Garantir que as leis que regem o mercado financeiro sejam sempre cumpridas;
  • Analisar as informações financeiras de empresas específicas (para atender o cliente ou para ampliar a sua bagagem);

Conclusão

Contratar um analista é a melhor forma de investir o seu dinheiro com inteligência para garantir os melhores ganhos possíveis e evitar riscos desnecessários. Conheça os nossos PRODUTOS e saiba como as recomendações dos nossos analistas podem ajudar você a investir melhor. Para saber mais, clique aqui.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Cliente Capitalizo : como a baixa de Petrobras impacta nas nossas recomendações

Cliente Capitalizo

Cliente Capitalizo : como a baixa de Petrobras impacta nas nossas recomendações

Como fizemos alguns vídeos e posts ‘’abertos’’ falando a respeito de Petrobras (PETR4), nas últimas semanas, nos sentimos ‘’na obrigação’’ de passar uma posição não só ao Cliente Capitalizo , mas também para quem nos acompanha, em função dos acontecimentos recentes que afetaram a empresa e as suas ações.

Recomendação: venda de PETR4 

A menor ‘’ingerência’’ do governo na Petrobras era um dos principais gatilhos para as altas recentes de PETR4. Além da nova política de preços (iniciada no ano passado), a empresa lançou um plano de desinvestimentos, visando diminuir a altíssima alavancagem da companhia. Em termos operacionais e financeiros a empresa vinha, de fato, conseguindo entregar resultados positivos.

Com a decisão de ontem de baixar e congelar os preços do diesel, a empresa literalmente voltou ao modelo (anterior) que tanto mal fez a companhia. Conforme escrevemos na quarta, não acreditávamos que a empresa cederia às pressões, especialmente, o presidente da empresa, Pedro Parente.

Infelizmente, o que projetávamos não ocorreu, e a empresa cedeu ao governo, sem nenhuma justificativa que fosse positiva para a Petrobras.

Indo ao que interessa, como a Petrobras (PETR4) era uma das nossas recomendações, vamos avaliar o impacto dessa baixa nos diferentes tipos de estratégias:

Fundos de Ações

A participação total de Petrobras (PETR4) nos Fundos de Ações que recomendamos é baixa, em torno de 3%. Dessa forma, o impacto é limitado.

Recomendações de Curto e Médio Prazos

Tínhamos também uma recomendação pela nossa Estratégia do Rastreador de Tendências, iniciada em 23/04/18 a R$22,07, reduzida em R$25,95 e encerrada hoje a R$20,05. O ganho total da recomendação foi de 4,21%.

Recomendações da Carteira Top Recomendadas

PETR4 tinha uma participação de 10% na nossa Carteira Top Recomendadas (com foco fundamentalista). A recomendação de compra foi dada em 01/09/2017 a R$13,83 e hoje recomendamos a venda a R$20,05. No total, a recomendação rendeu 44,97%.

Com certeza a Petrobras continua no nosso radar, especialmente, nos médio e curto prazos, por isso não é um adeus, mas um até logo.

 

Indicadores de Mercado (Variação em %)

Taxa/Valor mai/18 abr/18 2018 12 meses
Selic (efetiva) 6,4% ao ano 0,39 0,52 2,52 8,11
CDI 6,39% ao ano 0,39 0,52 2,52 8,1
Poupança 0,37 0,37 1,94 5,73
Ibovespa 79501,81 -6,09 0,88 5,84 31,67
IFIX 2212,27 -5,02 -0,86 -0,29 14,8
Dólar Comercial R$3,637 3,49 6,03 9,39 10,32
Euro Comercial R$4,265 0,29 4,08 7,07 22,32
Ouro (B3)  R$      152,00 3,05 4,28 12,34 14,34
IPCA 0,22 0,92 2,76
IGP-M 0,57 2,05 1,89

 

Mercados pelo Mundo

Ásia – No Japão, o índice Nikkei caiu 1,11%. Na China, o índice Shangai teve baixa de 0,45%.

Europa – Na Alemanha, o índice Dax cai 0,76%. Já no Reino Unido, o índice FTSE-100, tem baixa de 0,50%.

EUA –  S&P cai 0,47%. O petróleo WTI cai 1,04%.

Brasil – O Ibovespa opera em baixa de 1,3% a 79.814 pontos. O dólar futuro sobe 0,48% a R$3,647.

Destaques de alta – BRKM5 (+6,29%), SUZB3 (+4,07%), TPIS3 (+2,75%).

Destaques de baixa – PETR4 (-11,73%), ELET6 (-5,55%), HAPV3 (-5,14%).

 

Proventos (Ações)

Empresa Código Tipo de Provento Valor em R$ Data ex Data pagamento
Arezzo ARZZ3 Dividendos 0,512 24/05/2018 01/06/2018

 

Novidades Capitalizo – Suno, Eleven ou Empiricus?

 

Relatórios em Destaque – Clientes Capitalizo

Relatório Por onde ter acesso?
Relatório de Análise – Petrobras (PETR4) Invista em Ações, Carteiras Capitalizo, Full Trader, Capitalizo Completo
Relatório de Análise – Fundo Verde Scena Advisory Top Fundos, Carteiras Capitalizo, Capitalizo Completo

* Lembrando que, no Produto Full Trader, além das recomendações enviadas durante o pregão, atualizamos diariamente, os seguintes relatórios: Diário do Mercado, Long&Short, Opções, Rastreador de Tendências e BM&F (esse último semanalmente).

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Guia do Tesouro Direto e os Títulos para investir 

Guia do Tesouro Direto

Guia do Tesouro Direto e os Títulos para investir

O Tesouro Direto é uma plataforma criada pelo governo federal para negociar títulos de dívida pública. O nome tesouro direito, ou TD para os íntimos, acabou virando sinônimo do investimento em si. Por isso que as pessoas falam ”investir no Tesouro Direto”. Mas, na verdade, os papeis que são negociados na plataforma são: Tesouro Selic, Tesouro Pré-fixado e Tesouro IPCA+. Os títulos podem ser com ou sem cupom de juros semestrais. Ou seja, podem pagar ou não os juros na conta. Nesse artigo traremos um Guia do Tesouro Direto e os principais Títulos para você investir.

A popularização do Tesouro Direto

Esse investimento de renda fixa vem se tornando um dos mais populares do Brasil. Isso porque, apesar da incidência do imposto de renda, tem um rendimento maior do que a poupança. No longo prazo, a diferença é muito grande. Confira o artigo Vale a pena poupar, investindo no Tesouro Direto, para saber mais.

Além disso, o risco de crédito desse investimento é soberano. Isso significa que é o menor risco de crédito do mercado entre todos os outros emissores de dívida (CDBs, LCs, LCIs e LCAs, CRIs e CRAs e debêntures).

Não é só risco soberano que tem atraído o investidor brasileiro ao Tesouro Direto, mas também o pequeno valor de aporte inicial. Esse valor gira em torno de R$30,00 reais. Entenda como funciona cada dos títulos emitidos pelo Tesouro Direto e comece a investir também:

Tesouro Selic 2023 (LFT)

Esse é o papel certo para o investidor iniciante, que pretenda formar uma reserva de emergência e precise de liquidez diária. Por ser um investimento de renda fixa pós-fixado, as antigas Letras Financeiras do Tesouro são corrigidas todos os dias, de acordo com a variação da taxa SELIC. Isso significa que o seu papel não terá variação negativa e que você não corre risco de mercado.

A liquidação de resgaste do Tesouro Selic é em D+1, ou seja, o investidor pede o resgaste hoje e recebe o dinheiro em sua conta no dia seguinte. Trata-se, portanto, de um investimento de curto prazo.

Tesouro Pré-fixado 2020 e 2023 (LTN)

Esse é um título de renda fixa com uma taxa previamente acordada, ou seja, é possível saber exatamente quanto será o rendimento na data de vencimento. Mas aqui também reside um problema porque, apesar de também contar com liquidez diária, podendo ser resgatados todos os dias, as LTNs variam de acordo com as oscilações da curva de juros futuros.

Assim, se o investidor se precipitar, e precisar pedir o resgaste antecipado, corre o risco de receber um valor menor do que o investido. Nesse caso é bom que o investidor tenha um bom grau de certeza que não utilizará os recursos antes do vencimento. Ao mesmo tempo, o investidor pode usar essa variação a seu favor, quando, por exemplo, acordou uma boa taxa pré-fixada e os juros futuros recuaram. Dessa forma, o valor de mercado do seu título será maior do que aquele que havia sido acordado.

O Tesouro Pré-fixado é um investimento de médio e longo prazo. O perfil desse investimento é moderado.

Tesouro IPCA+, com ou sem cupom de juros semestrais (NTNB principal e NTNBs)

Esse é o título ideal para quem está pensando na aposentadoria por conta de seu vencimento longo (2024, 2035 e 2045 para as principais). Além disso, o componente de inflação, o IPCA, protege o investidor de ver seu dinheiro desvalorizado com o passar dos anos. Trata-se, portanto, de um investimento de longo prazo.

O funcionamento desse título é similar ao pré-fixado. Ou seja, ele também é marcado a mercado de acordo com a curva de juros futuros.

O papel com cupom semestral paga uma parte do rendimento a cada seis meses. Esse é mais indicado para quem precisa dessa renda.

Como investir no Tesouro Direto?

Para investir no Tesouro Direto, você deve ter uma conta numa corretora de valores. A maioria delas tem taxa zero de custódia. Contudo, o investidor deve pagar, nos meses de janeiro e julho, a taxa de custódia de 0,3% a.a para a B3. Quando o valor devido for inferior a R$10,00 no semestre, a cobrança fica para o próximo semestre.

Onde pesquisar as taxas e títulos?

No site do Tesouro Direto, temos, diariamente, todos os títulos para negociação e suas taxas. Confira:

Quer receber as melhores análises e recomendações para investir no Tesouro Direto?

Com o nosso produto TOP RENDA FIXA, você conta com as melhores recomendações e análises de Títulos de Renda Fixa (CDBs, LCIs, LCAs, Debêntures, LCs, FIDCs, CRAs, CRIs, e LFs) e Tesouro Direto. Incluindo também, a Carteira Recomendada de Tesouro Direto.

Você conta ainda com todo o nosso suporte e consultoria para ver qual o melhor momento para cada tipo de título de Renda Fixa. Caso o seu interesse seja o de montar uma carteira diversificada de investimentos, conheça também o nosso produto CARTEIRAS CAPITALIZO.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Ainda vale a pena investir em Fundos Multimercados ?

Fundos Multimercados

Ainda vale a pena investir em Fundos Multimercados ?

Hoje vamos ter a estreia do nosso programa Investimentos em Dia. Nele falaremos a respeito de investimentos de Renda Fixa, Fundos e Ações com foco em montagem de carteira e diversificação de investimentos. No programa de hoje vamos falar a respeito do mercado de Fundos Multimercados e do Fundo Bahia AM Maraú, que fechará para captação em breve.

Dessa forma, tanto quem já cliente, quanto quem ainda não é (e quer conhecer a nossa forma de trabalho), pode tirar suas dúvidas em relação aos temas relacionados.

Para participar, basta se inscrever no nosso Canal do Youtube, que você receberá a notificação. A transmissão inicia às 20:00. Clique na figura abaixo para se inscrever:

 

Ilan sinaliza corte de juros

Em entrevista concedida à GloboNews, o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, afirmou que o principal ponto de atenção da instituição é a inflação e que o avanço do dólar “é uma subida normal” e não seria uma questão apenas do Brasil.

Nos últimos dias tivemos algumas ‘’vozes’’ do mercado dizendo que seria possível que o BC não cortasse a Selic na semana que vem em função da escalada recente de dólar. Contudo, continuamos acreditando que o BC cortará os juros para 6,25% ao ano.

Inflação pelo IGP-DI sobe quase 1% de março para abril

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou o Índice Geral de Preços–Disponibilidade Interna (IGP-DI). Segundo a FGV, o indicador fechou abril em 0,93%, alta de 0,37 ponto percentual em relação a março. Dessa forma, o IGP-DI acumula variação de 2,24% nos primeiros quatro meses de 2018.

Crédito deve crescer 7% este em 2018

Segundo a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), o crédito para pessoas físicas deve crescer 7% em 2018. Lembrando que esse crescimento foi de 5,2% em 2017. O presidente da entidade, Hilgo Gonçalves, espera que ‘’o consumo continue em recuperação’’. Além disso, ele apontou que numa possível aprovação do Cadastro Positivo (o projeto está na Câmara dos Deputados), o crédito pode disparar.  “No Chile, onde o Cadastro Positivo foi adotado há anos, o volume de crédito equivale a 100% do PIB. Aqui no Brasil, a fatia é de pouco mais de 46%’’, afirma Hilgo.

 

Indicadores de Mercado (Variação em %)

Taxa/Valor mai/18 abr/18 2018 12 meses
Selic (efetiva) 6,4% ao ano 0,12 0,52 2,24 8,11
CDI 6,39% ao ano 0,12 0,52 2,24 8,1
Poupança 0,37 0,37 1,94 5,73
Ibovespa 83772,14 -3,67 0,88 8,58 31,67
IFIX 2306,03 -1,21 -0,86 3,71 14,8
Dólar Comercial R$3,59 1,94 6,03 7,76 10,32
Euro Comercial R$4,26 0,12 4,08 6,88 22,32
Ouro (B3)  R$150,00 2,04 4,28 11,24 14,34
IPCA 0,31 1,01 2,86
IGP-M 0,57 2,05 1,89

 

Mercados pelo Mundo

Ásia – No Japão, o índice Nikkei subiu 0,18%. Na China, o índice Shangai teve alta de 0,07%.

Europa – Na Alemanha, o índice Dax sobe 0,25%. Já no Reino Unido, o índice FTSE-100, opera em alta de 1,28%.

EUA –  S&P Futuro sobe 0,27%. O petróleo WTI sobe 2,85%.

Brasil – O Ibovespa opera em alta de 0,98% a 83.777 pontos. O dólar futuro sobe 0,90% a R$3,604.

Destaques de alta – SERR3 (+15,37%), MRFG3 (+8,36%), PETR3 (+7,8%).

Destaques de baixa – CARD3 (-16,49%), BRPR3 (-7,08%), GOLLR4 (-6,94%).

 

Noticiário Corporativo

Petrobras (PETR3/PETR4) – elevação de preços (Positivo)

A empresa anunciou a elevação de 0,64% no preço da gasolina e de 2,06% no preço do diesel.

Guararapes (GUAR3/GUAR4) – divulgação de balanço (Positivo)

Seguem principais destaques do balanço do primeiro trimestre de 2018. Números comparativos ao primeiro trimestre de 2017:

– Vendas em mesmas lojas crescem 12,2% no 1T18;

– A Receita Líquida total consolidada cresceu 17,9%, atingindo R$1.496,3 milhões no 1T18;

– O EBITDA Ajustado atinge R$177,3 milhões no 1T18, 10,1% maior excluindo o efeito não recorrente do 1T17;

– O Lucro Líquido foi de R$51,1 milhões no 1T18, uma queda de 53,8%. Excluindo o efeito não recorrente (Efeito Líquido da Reversão da Provisão do PIS/COFINS s/ ICMS) do 1T17, o Lucro Líquido cresceu 36,1%.

Tupy (TUPY3) – divulgação de balanço (Positivo)

Seguem principais destaques do balanço do primeiro trimestre de 2018. Números comparativos ao primeiro trimestre de 2017:

– A receita foi de R$1,05 bilhão, um crescimento de 23,9% em relação ao 1T17, decorrente do aumento de volume, repasse de custos, melhoria do mix de produtos e depreciação cambial. Esse foi o melhor trimestre da história da empresa;

– O EBITDA apresentou forte crescimento e chegou a R$148,3 milhões, crescimento de 23,9% na comparação com o mesmo período do ano anterior e equivalente a 14,0% das receitas do 1T18. A empresa destacou que ‘’as Iniciativas de controle de custos, em conjunto com alocação de capital mais eficiente contribuíram com o resultado a despeito do grande aumento do custo da matéria-prima no trimestre’’;

– O Lucro líquido bateu em R$56,9 milhões no 1T18, aumento de 20,6% ante o mesmo período de 2017;

–  Os Investimentos foram da ordem de R$29,7 milhões;

– A empresa anunciou a Distribuição de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$37,5 milhões. Os valores serão pagos em maio desse ano.

Gerdau (GGBR3/GGBR4) – divulgação de balanço (Positivo)

Seguem principais destaques do balanço do primeiro trimestre de 2018:

– O EBITDA foi de R$ 1,48 bilhões no 1T18, um valor 74% maior que o 1T17. A margem EBITDA foi de 14,3%;

– Houve redução nas despesas com vendas, gerais e administrativas no 1T18, representando 4,0% da receita líquida. No mesmo período do ano passado esse número foi de 5,2%;

– A Gerdau apresentou um Lucro líquido de R$451 milhões no 1T18, com distribuição de dividendos de R$136,1 milhões em 2017. Além disso, a empresa aprovou o pagamento JCP no valor de R$136,1 milhões (R$ 0,08 por ação) no 1T18.

 

Novidades Capitalizo

Vídeo – Fundos Imobiliários – Onde investir

Vídeo – É hora de comprar ações da Petrobras?

 

Relatórios em Destaque – Clientes Capitalizo

Data Relatório Por onde ter acesso?
09/05/18 Relatório – Fundo AZ Quest Small Mid Caps FIC Ações Invista em Ações, Carteiras Capitalizo, Full Trader, Capitalizo Completo
09/05/18 Relatório de Análise – IRB Brasil (IRBR3) Top Fundos, Carteiras Capitalizo, Capitalizo Completo

* Lembrando que, no Produto Full Trader, além das recomendações enviadas durante o pregão, atualizamos diariamente, os seguintes relatórios: Diário do Mercado, Long&Short, Opções, Rastreador de Tendências e BM&F (esse último semanalmente).

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

É hora de comprar ações da Petrobras PETR4 ?

comprar ações da Petrobras PETR4

É hora de comprar ações da Petrobras PETR4 ?

Depois do lucro bilionário do primeiro trimestre de 2018, é hora de comprar ações da Petrobras PETR4 ? Confira nossa análise.

Breve histórico

A Petrobras foi instituída em 1953 no governo Getúlio Vargas. Durante quarenta anos, a empresa operou na exploração e produção de petróleo, além de realizar outras atividades com seus derivados e gás natural, em regime de monopólio. A partir de 1997, durante o governo Fernando Henrique, a organização passou a competir com outras companhias nacionais e internacionais no setor, após a abertura do mercado de exploração, produção, refino e transporte da commodity no Brasil. A União, desde então, passou a contratar empresas privadas para realizar atividades que somente a Petrobras poderia fazer.

O período atual foi marcado pela descoberta do pré-sal, pela aquisição da Pecom Energia na Argentina e pelo crescimento do volume produzido. A empresa de economia mista opera em mais de vinte países no segmento de energia, tendo sua sede no Rio de Janeiro e o Governo Federal como seu acionista majoritário. As principais atividades estão voltadas para exploração e produção de petróleo e gás, refino, transporte e comercialização de petróleo, derivados, biocombustíveis e gás natural e possui participação em usinas termelétricas, eólicas e em pequenas hidrelétricas.

Áreas de Atuação

A empresa é reconhecida mundialmente pela tecnologia de exploração de petróleo em águas ultraprofundas, mas a companhia também atua em geração de energia, petroquímica, refino, transporte e produção de biocombustíveis:

Operações no Brasil

 

Presença Global

A empresa está presente em diferentes países buscando o melhor portfolio para sua carteira de investimentos. Com atuação própria ou através de parcerias, as unidades e escritórios da Petrobras fora do Brasil otimizam o alcance das operações da empresa pelo mundo. Alguns dos países em que a Petrobras atua: Argentina, Chile, EUA, Holanda, Reino Unido, China e Japão.

Alguns Números Relevantes

Investimentos: R$ 55,35 bilhões

Acionistas: 666.5321

Presença Global: 19 países

Número de Empregados: 62.70

Produção Diária: 2 milhões 767 mil barris de óleo equivalente por dia

Reservas Provadas: 9,7 bilhões de barris de óleo equivalente (boe)

Plataformas em Produção: 120

Refinarias: 13

Produção de derivados: 1 milhão 800 mil barris por dia

Frota de Navios: 55

Dutos: 7.719 km de oleodutos e 9.190 km de gasodutos

Biocombustíveis: 5 unidades de produção

Termelétricas: 20 usinas operadas

Energia Eólica: 1 usina

Energia Solar: 1 usina solar voltaica

Destaques Financeiros

Indicador 2015 2016 2017
Ativo Total (mil) R$ 900.135.000,00 R$ 804.945.000,00 R$ 831.515.000,00
Patrimônio Líquido (mil) R$ 257.930.000,00 R$ 252.743.000,00 R$ 269.609.000,00
Receita Líquida (mil) R$ 321.638.000,00 R$ 282.589.000,00 R$ 283.695.000,00
EBITDA (mil) R$ 25.386.000,00 R$ 65.025.000,00 R$ 80.251.000,00
Margem EBITDA 7,89% 23,01% 28,29%
Lucro/Prejuízo (mil) -R$ 35.171.000,00 -R$ 13.045.000,00 R$ 377.000,00
ROE – Rentabilidade Patrimonial -13,64% -5,16% 0,14%
Dívida Bruta / Patrimônio Líquido 191,08% 152,64% 134,08%
Dívida Curto Prazo / Dívida Total 11,64% 8,26% 6,43%
Dívida Líquida / EBITDA 15,44 4,83 3,50
Dívida Total Bruta (mil) R$ 492.849.000,00 R$ 385.784.000,00 R$ 361.483.000,00
Dívida Total Líquida (mil) R$ 391.957.000,00 R$ 314.120.000,00 R$ 280.752.000,00

Resumo de 2017

A Petrobras apresentou receita líquida levemente superior na comparação entre o exercício de 2017 e o fechamento de 2016. No segmento de exploração e produção a variação positiva foi de 16%, passando de R$ 116 bilhões para R$ 163,7 bilhões e sendo puxado pelo desempenho favorável no Brasil.

As principais causas para este crescimento foram o aumento das cotações do brent, das exportações de petróleo e das vendas de gás natural. A produção de petróleo e líquido de gás natural permaneceu praticamente estável.

No exterior, a produção consolidada caiu próximo de 34% devido à venda da participação na Petrobras Argentina, em 2016. No segmento de reabastecimento a receita permaneceu praticamente estável devido a queda do volume de vendas de derivados no mercado interno.

Valorização do petróleo

É importante observar o comportamento de valorização do brent e a apreciação do real frente ao dólar nos últimos dois anos. A commodity fechou 2016 com o preço médio do barril em US$ 39,36 no Brasil e US$ 43,52 no mercado internacional.

No ano seguinte, o valor médio do mercado interno ficou em US$ 50,48 e no exterior em US$ 47,16, crescimento de 28% e 8% respectivamente. A média total de 2017 ficou em US$ 54,30. Em 2016 o dólar médio de venda ficou em R$ 3,48 e em 2017 fechou em 3,19, variação negativa de 8%.

Os números de 2017

EBTIDA

O Ebitda registrado foi 23% superior, atingindo R$ 80,3 bilhões em 2017. Porém, o indicador precisa ser ajustado para refletir de forma mais correta a geração de caixa operacional, desconsiderando itens não caixa dentro do resultado, tais como participações em investimentos, recuperação de ativos, efeitos acumulados de conversão e baixa de ativos. Com esses ajustes, o Ebitda ajustado atingiu R$ 76,6 bilhões, 14% abaixo do observado em 2016.

Lucro operacional

O lucro operacional do exercício foi de R$ 35,6 bilhões, com incremento de 108% frente ao ano anterior. Destaque para maiores exportações de petróleo, menores gastos com pessoal e baixa de poços secos, além do ganho com a venda da Nova Transportadora do Sudeste (NTS), que rendeu US$ 2,59 bilhões com a venda de ações e US$ 1,64 bilhão com debêntures conversíveis. Vale ressaltar também a redução dos custos com depreciação, menores gastos com ociosidade de equipamentos e maiores dispêndios com participações governamentais.

Lucro líquido

O lucro líquido consolidado ficou em R$ 377 milhões, revertendo grande prejuízo de 2016. Porém, apresentou prejuízo aos acionistas de R$ 446 milhões (97% inferior a 2016), considerando o provisionamento de R$ 11,2 bilhões para pagar um acordo para encerrar ação coletiva movida por investidores nos Estados Unidos. A adesão aos programas de regularização de débitos federais totaliza R$ 10,4 bilhões e o resultado da companhia continua sendo afetado por baixas contábeis e fatores não recorrentes.

Despesas

As despesas financeiras líquidas totalizaram R$ 31,6 bilhões, com incremento de 16% na comparação anual. Este movimento ocorreu, principalmente, pela variação cambial negativa de R$ 2,3 bilhões com a depreciação do dólar sobre a exposição passiva em euro. Destaque para a queda em despesas com financiamento em função de pré-pagamento de dívidas.

Caixa

O saldo de caixa e equivalentes fechou o ano em R$ 74,5 bilhões e, somando o montante de R$ 6,2 bilhões em títulos públicos federais e time deposits de mais de três meses, chegou a R$ 80,7 bilhões em disponibilidades. A variação positiva de 12,6% contou com rendimento de aplicações em títulos públicos do tesouro britânico e pelo efeito positivo na variação cambial em aplicações no exterior. Outros fatores que compensaram a queda na geração de caixa das operações foram o recebimento na venda de participação, venda de ativos (desinvestimento de R$ 9,9 bilhões) e captação de recursos (R$ 86,5 bilhões) via oferta de global notes, debêntures e dívidas bancárias. Sendo assim, o caixa cresceu pelo fluxo de investimentos e financiamentos.

Endividamento

Em 2017, o endividamento bruto foi reduzido em 6% e a dívida líquida caiu 11% com amortizações e aumento de disponibilidades. O prazo médio foi alongado, chegando ao vencimento médio de 8,6 anos, sendo que em 2016 era de 7,5 anos. Os valores continuam decrescendo, pois em 2015 a dívida bruta totalizava US$ 126,2 bilhões e a dívida líquida chegava a US$ 100,4 e no último balanço a evolução ficou evidente, como é possível observar no gráfico ao lado. 73% da dívida é em dólar americano e 19% em real. Os principais credores no Brasil são o BNDES, o Banco do Brasil e a Caixa.

 

Resultados do Primeiro Trimestre de 2018 (1TRI18)

Em 08/05/18, a empresa divulgou os resultados do 1TRI, que vieram bem acima das nossas estimativas e do mercado. Seguem os principais destaques:

Lucro Líquido

A Petrobras registrou lucro líquido de R$6,9 bilhões no trimestre. Número 56% superior ao primeiro trimestre do ano anterior.

Principais contribuições para o aumento do lucro da empresa:

– Aumento da cotação do Brent, que ajudou no aumento das margens nas exportações de petróleo;

– Maior lucro com vendas de derivados, em consequência da política de preços implementada;

– Maiores margens e volumes na comercialização de gás natural;

– Ganho de R$3,2 bilhões com a venda dos ativos de Lapa, Iara e Carcará;

– Menores gastos com ociosidade de equipamentos;

– Redução das despesas gerais e administrativas.

 

Fluxo de Caixa Livre

O Fluxo de Caixa permaneceu positivo pelo décimo segundo trimestre consecutivo. Dessa forma atingiu R$12,93 bilhões milhões no trimestre.  Esse número é 3% inferior ao primeiro trimestre do ano anterior, e reflete o pagamento não recorrente da primeira parcela do acordo da Class Action e do prêmio para contratação de opções de venda para proteger o preço de parte da produção de óleo.

Dívida líquida / EBITDA Ajustado

O endividamento líquido teve redução de R$280,75 bilhões para R$270,71 bilhões. Em dólares, a queda do endividamento foi de 4%. Além disso, a gestão de dívida possibilitou o aumento do prazo médio de 8,62 anos para 9,26 anos, com aumento da taxa média dos financiamentos de 6,1% para 6,2%.

O EBITDA Ajustado aumentou 2% em relação ao primeiro trimestre de 2017, para R$25,66 bilhões, devido ao incremento das margens de vendas. Já a margem do EBITDA Ajustado foi de 34%.

O índice dívida líquida sobre o EBITDA Ajustado reduziu para 3,52 em março de 2018, comparado a 3,67 em dezembro de 2017. Já a alavancagem diminuiu de 51% para 49%, neste período. Excluindo-se a provisão para o acordo da Class Action, a companhia apresentaria o índice dívida líquida EBITDA Ajustado de 3,07.

Destaques operacionais

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no primeiro trimestre de 2018 foi de 2.680 mil barris de óleo equivalente por dia (boed). Desses, 2.582 mil boed foram produzidos no Brasil. Esse número é 4% inferior em relação a 2017, refletindo, principalmente, as paradas programadas e o desinvestimento em Lapa.

A produção de derivados no Brasil caiu 7%. Já a venda doméstica caiu 9% na comparação de 12 meses, totalizando 1.679 mil barris por dia (bpd) e 1.768 mil bpd, respectivamente. Isso aconteceu em função do aumento da importação de terceiros e perda de participação de mercado da gasolina para o etanol.

Em relação ao quarto trimestre de 2017, houve uma queda no volume de vendas de gasolina e diesel. Isso aconteceu em função da menor demanda no mercado interno, embora tenha havido recuperação do market-share no diesel, resultado dos ajustes de preço implementados no final do ano passado. Já para o gás natural, houve aumento de 7% no volume de vendas comparado ao primeiro trimestre de 2017.

Indicadores e Perspectivas

A Petrobras mantém o nível de investimentos do seu plano de negócios e segue priorizando os projetos de exploração e produção no Brasil, buscando gerar mais valor através de parcerias.

A projeção de aportes em bens de capital sofreu alterações para não afetar o fluxo de caixa, visando maior eficiência nas operações de revitalização de plataformas e com postergação na construção de navios de exploração e do Gasoduto Rota 3.

Em relação ao endividamento, o programa de desinvestimentos vem trazendo resultados positivos, com redução contínua da dívida bruta e tendência de atingir a meta de alavancagem financeira de 2,5 vezes até o final de 2018.

Cronograma de amortizações

Novas captações também ajudaram a dar fôlego financeiro para a empresa, sendo que a amortização de principal superou o montante internalizado sem afetar a liquidez. A característica da dívida passou a ser mais alongada, com maior concentração em vencimentos a partir de 2021, ao contrário da composição anterior que previa pagamentos muito elevados nos próximos três anos.

A gestão da dívida prevê um cronograma de amortizações crescente até 2022, quando deve entrar em ciclo de diminuição no fluxo de financiamento. Outra estratégia que demonstra resultado no controle de gastos é a busca por eficiência, reduzindo despesas operacionais e administrativas sem impactar as atividades.

Novo momento da empresa

Considerando esta melhoria, em conjunto com ajustes na estrutura de capital e a realização de parcerias e desinvestimentos, a expectativa é que no curto prazo a companhia volte a distribuir dividendos com a divulgação de lucro.

As condições internacionais favorecem a cotação do petróleo, visto que o óleo apresenta uma demanda mais robusta e controle de oferta a partir de limitações estratégicas na produção da commodity.

No mercado interno, as áreas de abastecimento e distribuição tendem a se favorecer com a retomada da economia e o aumento do consumo. Ponto negativo para a necessidade de investimento pesado nas áreas de exploração, influências políticas, escândalos de corrupção, riscos cambiais e custos operacionais elevados.

EV/EBITDA P / L P / VPA Valor da Firma Valor de Mercado
6,81 143,01 1,09 R$ 571.959.855,46 R$ 295.457.855,46

O índice P/L está negativo e impossibilita qualquer avaliação. A relação entre o valor da firma e o Ebitda indica que as ações da empresa estão sendo negociadas abaixo de seu valor justo, considerando, ainda, melhores resultados operacionais para os próximos períodos.

Petrobras volta a pagar dividendos

Já em relação aos proventos, depois de três anos, a Petrobras aprovou o pagamento de Juros sobre o Capital Próprio para no montante de R$ 652,2 milhões, correspondente a um valor bruto de R$ 0,05 por ação, que será pago em 25 de maio de 2018 com base na posição acionária de 21 de maio de 2018.

Evolução das Ações

O valor de mercado vem crescendo frente ao patrimônio líquido, com forte indicação de recuperação da imagem da empresa. Este indicador se mantém reduzido devido a prejuízos apresentados anteriormente, o que deve ser revertido. Segue o gráfico de variação da PETR4 desde maio/2017:

As ações negociadas na bolsa apresentaram valorização em 2017, com retorno acumulado de 8,27% desde o primeiro dia útil de janeiro. Em 2018, apresenta variação de 43,11% e a tendência é de manter este movimento crescente para o longo prazo.

O Beta histórico do papel da Petrobras (PETR4), que mede a sensibilidade do ativo em relação ao Ibovespa, é de 1,5, sendo considerado um ativo com característica agressiva, que acompanha o sobe e desce do mercado com maior intensidade.

A empresa apresenta oportunidades para manter seus indicadores fundamentalistas em evolução, podendo incrementar seu valor com a eficiência na gestão operacional e financeira.

Nossa recomendação

Para um cenário com a manutenção dos ajustes de alavancagem, o crescimento na geração de caixa e os preços competitivos, a expectativa para a PETR4 é positiva. Sendo assim, recomendamos a compra do ativo, que está presente na Carteira Top Recomendadas com preço alvo de R$26 e retorno acumulado de 64% desde a inclusão no portfólio em primeiro de setembro de 2017. Lembrando que, esse preço alvo deve ser reajustado em função das novas perspectivas positivas em relação as ações da empresa.

Fonte das Informações: Quantum e RI da empresa.

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem de uma carteira de ações de longo prazo?

Conheça nosso produto INVISTA EM AÇÕES e tenha acesso a atualizações de 3 Carteiras Recomendadas com diferentes perfis: Carteira Dividendos, Carteira Crescimento e Carteira Top Recomendadas. Receba ainda, análises e recomendações das melhores ações da Bolsa de Valores.

Caso você queira receber análises e recomendações de médio e curto prazos, conheça o FULL TRADER.

 

Importante

Caso não entenda algum termo utilizado no texto, confira nosso Glossário ou entre em contato.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

 

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Itaú ITUB4 – Melhores Ações para Investir em 2018

Itaú ITUB4

Itaú ITUB4 – Melhores Ações para Investir em 2018

O destaque dessa semana ficou por conta da divulgação de resultados do Banco Itaú ITUB4 , que mais uma vez divulgou números robustos. Confira mais um artigo da serie  Seguem os principais destaques:

Destaques consolidados

Lucro líquido recorrente

O lucro líquido recorrente do 1TRI18 foi de R$6,4 bi, representando um aumento de 3,9% em relação ao mesmo período de 2017. O lucro das atividades de seguridade e serviços são responsáveis por 56% desse total. Já a rentabilidade recorrente anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 22,2%.

Carteira de crédito

A carteira de crédito total atingiu R$601,1 bi ao final do 1TRI18, com um aumento de 2,4% em relação a março de 2017.

Inadimplência

No final o 1TRI18, o índice de inadimplência (medido por créditos vencidos há mais de 90 dias) manteve-se estável em relação a dezembro de 2017, em 3,1%. Já em 12 meses, a inadimplência de pessoas físicas no Brasil apresentou melhora de 0,7 ponto percentual, de 5,3% para 4,6%. Essa foi a oitava melhora trimestral consecutiva.

Custo do crédito

No primeiro 1TRI18, o custo do crédito apresentou redução de 28,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao último trimestre de 2017, a redução foi de 11,0% alinhadas. As reduções estão alinhadas à melhora dos indicadores de qualidade de crédito.

Despesas de provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa em baixa

Nossa visão

O Itaú, mais uma vez, apresentou números muito robustos. Além do aumento da receita e lucro, a diminuição das despesas e da inadimplência são destaques. Além disso, o Banco tem captado o momento de recuperação econômica, concedendo, no primeiro trimestre de 2018, 31% mais créditos para pessoas físicas e 27% mais créditos para micro, pequenas e médias empresas em relação ao mesmo período de 2017.

Em relação aos seus pares, as ações ITUB4 mostram múltiplos mais elevados, até em função da qualidade superior do Banco percebida pelo mercado.

 O Itaú poderá até não apresentar nos próximos anos os resultados dos últimos 10 anos, mesmo assim poderá mostrar números satisfatórios, com alto retorno sobre o patrimônio e uma farta distribuição de dividendos. Mantemos nossa visão positiva em relação ao Banco Itaú e suas ações ITUB4. Além disso, também é possível a exposição no Banco, através de ITSA4.

Confira também a lâmina informativa, clicando aqui.

 

Importante

Caso não entenda algum termo utilizado no texto, confira nosso Glossário ou entre em contato.

 

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem de uma carteira de ações de longo prazo?

Conheça nosso produto INVISTA EM AÇÕES e tenha acesso a atualizações de 3 Carteiras Recomendadas com diferentes perfis: Carteira Dividendos, Carteira Crescimento e Carteira Top Recomendadas. Receba ainda, análises e recomendações das melhores ações da Bolsa de Valores.

Caso você queira receber análises e recomendações de médio e curto prazos, conheça o FULL TRADER.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

 

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Receba nossos relatórios Grátis