ETF – Entenda como funciona

A maioria dos investidores já deve, no mínimo, ter ouvido a respeito de ETFs, sendo estes uma forma de realizar seus investimentos no mercado de capitais.

Em seu conceito, ETF é a abreviação, em inglês, para Exchange Traded Fund. Chamado também de “Fundo de Índice”, o ETF é um tipo de investimento que aloca seu capital em um conjunto pré-determinado de ativos.

De forma geral, um ETF se assemelha a um fundo de investimento, podendo investir em uma “cesta” de commodities, títulos de renda fixa, ações, índices de mercado, dentre outros. Vale ressaltar, porém, que a grande maioria dos ETFs possuem gestão passiva, seguindo uma metodologia pré-determinada.

Quais as Vantagens dos ETFs?

Dentre as vantagens de realizar investimentos via ETFs, destacamos três: Diversificação, Facilidade e Taxas Reduzidas.

Como dito, um ETF é formado por um conjunto de ativos. Portanto, seu primeiro grande benefício está relacionado a diversificação. Ao se adquirir ETFs, o investidor acaba usufruindo da performance destes variados ativos que o compõe. E, como sabe-se, a diversificação é uma das grandes aliadas na redução de riscos.

Quanto à facilidade, um ETF pode ser negociado facilmente no ambiente de bolsa de valores, como uma ação ou cota de fundo imobiliário, por exemplo. Portanto, com simples operações de compra e venda de ETFs, o investidor estará, de forma indireta, negociando grandes quantidades de ativos.

Por fim, vale ressaltar que os ETFs são administrados por companhias de gestão. Portanto, semelhante aos fundos de investimento, nos ETFs também são cobradas taxas relativas a esta atividade gerencial, mesmo que passiva. Estas taxas, porém, costumam ser menores que as praticadas pela maioria dos fundos. Um ETF de ações, por exemplo, pode cobrar taxa de administração de 0,5% a.a., enquanto a taxa de um FI acionário é praticada atualmente em torno de 2,0% a.a.

Existem Desvantagens ao se Investir em ETF?

Sim, como em qualquer ativo mobiliário. E uma das grandes desvantagens dos ETFs refere-se ao fato dos investidores não deterem a gestão do portfólio que compõe o ETF. Neste portfólio, pode haver papéis que não agrade um determinado investidor, e este acaba se vendo impotente diante da situação.

O fato dos ETFs cobrarem taxas pelas suas administrações também pode ser visto como uma desvantagem, uma vez que acaba por subtrair parte da rentabilidade gerada pelos ativos.

Por fim, para o investidor que deseja receber diretamente os proventos distribuídos pelos ativos, um ETF pode não ser uma boa opção. Os ETFs não distribuem dividendos. Os rendimentos recebidos pelo ETF, a partir dos ativos que o compõe, são reinvestidos dentro do próprio ETF, seguindo sua metodologia pré-determinada.

Quais ETFs existem no Brasil?

Na bolsa brasileira existem, atualmente, mais de 15 ETFs listados. A grande maioria deles é composta por ETFs que investem em ações. No entanto, também há ETFs de títulos de renda fixa.

Dentre todos, destacam-se três: BOVA11, SMAL11 e IVVB11.

O BOVA11 é um ETF que replica o desempenho do índice Bovespa. Portanto, sua carteira é composta juntamente pelas ações das empresas integrantes do IBOV.

Semelhante ao anterior, o SMAL11 também busca retornos replicando um índice. Neste caso, no entanto, o índice é o SMLL. Assim, a carteira deste ETF é composta pelas ações de companhias Small Caps (baixa capitalização) que integram o índice citado.

Por fim, o IVVB11 é o ETF que replica o desempenho do índice americano S&P500, sendo este composto pelas 500 maiores empresas, em termos de valor de mercado, dos EUA.

Engana-se, porém, quem acredita que os ETFs são poucos comuns, dada a pouca quantidade destes no Brasil. Como argumento contrário a esta falácia, cabe citar que nos EUA, por exemplo, os ETFs representam aproximadamente 1/3 de todo volume de suas bolsas.

Quanto Rende um ETF?

O gráfico abaixo apresenta o desempenho entre maio de 2014 e maio de 2020 dos três ETFs citados acima.

Pelo gráfico, vemos que o BOVA11 obteve uma valorização de 49,7% no período citado. Já o SMAL11, rentabilizou pouco mais de 36,3%. Por fim, o IVVB11 obteve uma performance de aproximadamente 322,8% até o momento.

Vale ressaltar que, pelo fato de refletir o desempenho de ações americanas, o IVVB11 também contabiliza os efeitos do câmbio, ao se transferir os preços de Dólar para Real.

Por fim, cabe ressaltar que é necessário que o investidor entenda a fundo os ETFs antes de adquiri-los, sabendo avaliar quais os ativos o compõe, quais parâmetros influenciam suas performances e quais são seus riscos. O auxílio de profissionais e especialistas também pode se tornar fundamental antes de se realizar os investimentos.

Além disso, vale ressaltar que, apesar do ETFs serem boas opções de investimento, a escolha e montagem de carteira diretamente em ações, pode trazer ainda mais ganhos no longo prazo.

Quer receber as melhores recomendações de ações para montar sua carteira de longo prazo?

Conheça o Invista em Ações. O guia que vai te ajudar a construir e diversificar seu patrimônio. Receba análises e recomendações para a montagem da sua carteira de ações e conheça os ativos que podem trazer altos retornos em longo prazo. Acompanhe a nossa recomendação de diferentes Carteiras e invista com o suporte e acompanhamento da melhor equipe de analistas do mercado.

Acesse agora nossas recomendações de diferentes Carteiras 

Carteira Dividendos

Carteira Crescimento

Carteira Top Recomendadas

Carteira Small Mid Caps

Carteira Buy & Hold Raiz

Carteira de Ações Internacionais

Recomendações de Fundos de Ações

Atendimento Exclusivo Capitalizo e Avaliação da sua Carteira

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

IRBR3 – Receba nossa próxima Recomendação de Médio Prazo

recomendação de médio prazo

O que está acontecendo com o IRB Brasil (IRBR3)?

Desde a divulgação da Carta da Gestora Squadra Investimentos em Fevereiro/2020, o IRB Brasil, têm vivido um verdadeiro ‘’inferno astral’’. A empresa, antes uma das queridinhas do mercado, virou ‘’patinho feio’’, gerando uma serie de dúvidas nos seus investidores e no mercado.

As ações IRBR3, acompanharam esse movimento de incertezas, chegando a cair mais de 80% em 2020. Quando consideramos a máxima atingida em janeiro desse ano (R$45,19) e a mínima de março (R$6,43), a queda é ainda maior, cerca de 85%. Ou seja, para recuperar da mínima, até a máxima, as ações teriam que subir mais de 600%.

Em relação ao nosso posicionamento de longo prazo, estamos fora do papel (com convicção). Considerando as incertezas e a quantidade de oportunidades que existem hoje no mercado, nesse momento preferimos aguardar.

Vale lembrar que, além do IRB não ter respondido de forma precisa todos os pontos colocados pela Squadra (e nem algumas questões que nós enviamos), a empresa passou por mais eventos importantes, tais como:

  • A diretoria da empresa havia informado que a Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett tinha posição no IRB. O que foi negado por Buffett;
  • Renúncia do então presidente executivo, José Carlos Cardoso, e do vice-presidente de Finanças, Fernando Passos;
  • Em 12 de março, ainda sem se recuperar do caso Buffett e sem convencer os investidores de que sua contabilidade estava em ordem, a sede do IRB amanheceu com a Polícia Federal batendo à porta. A Operação Suitcase apura o envolvimento do ex-vice-presidente de Finanças, Fernando Passos (demitido dias antes) em esquemas de corrupção ativa e passiva;
  • Renúncia de Conselheiros representantes do Bradesco e Itaú, que levaram dúvidas a respeito da permanência dos Bancos no controle da companhia;
  • Retirada do guidance (projeções) de 2020 e possibilidade de alteração na política de dividendos;
  • Postergação do anúncio dos Resultados do Primeiro Trimestre de 2020;
  • E, finalmente, a Fiscalização da Susep, que submete a empresa a uma fiscalização especial, a fim de apurar as provisões técnicas.

Esses eventos ‘’minaram’’ ainda mais a confiança na empresa. Vale lembrar que estamos em meio de uma das maiores crises da história global e que o Brasil ainda vive uma período de turbulência economia e política. Ou seja,  o IRB sofre o impacto de três crises.

No curto/médio prazos as ações podem subir

Se pensando no longo prazo, entendemos que hoje existam ações mais interessantes do que IRBR3, quando olhamos o ativo pensando no curto/médio prazos (2-6 meses), consideramos que IRB possa oferecer uma boa oportunidade de compra. Além das fortes quedas das ações, caso o fluxo de notícias deixe de ser tão negativo, as ações podem corresponder de maneira positiva. Ou seja, se o mercado ”exagerou” na queda, existe uma boa possibilidade de recuperação (mesmo que parcial) dos preços.

Para tanto, deveremos ter alguma recomendação nos papeis, utilizando nossa Estratégia do Rastreador de Tendências, com foco mais ‘’especulativo’’ e que usa a Análise Técnica (Gráfico) para apontar os momentos de compra de venda das ações.

Vale ressaltar que, utilizando essa estratégia, havíamos recomendado a redução (venda de metade da posição) em IRBR3 a 43,7 em janeiro/2020 e o encerramento da operação da operação de compra a 34,43 em fevereiro. De lá para cá, aguardamos um melhor momento para voltarmos ao papel.

Quer receber nossa próxima Recomendação de Médio Prazo em IRBR3?

Caso você queira receber nossa próxima recomendação de médio prazo nas ações IRBR3, clique aqui.

Além disso, disponibilizamos também o vídeo explicativo da operação:

Conheça o Full Trader e receba as melhores recomendações de curto, médio e longo prazos na Bolsa de Valores

Full Trader é o produto mais completo do mercado para suas operações na Bolsa de Valores. Adquirindo, você recebe:

  • Recomendações de compra e venda de ativos acompanhadas pelo nosso time de analistas via App, Telegram e Painel do Trader;
  • Acesso ao nosso pregão ao vivo exclusivo para operações Day Trade;
  • Contato direto com nossa equipe via  WhatsApp, Telegram, Telefone e E-mail;
  • Recomendações e análises em tempo real de operações Day Trade (Índice, Dólar e Ações), Swing Trade (Ações, Milho e Boi), Position Trade em Ações, Rastreador de Tendências (Estratégia Exclusiva), Opções, Long&Short, Termo e Aluguel de Ações.
  • Acesso ao produto Invista em Ações e as nossas recomendações de Longo Prazo (Carteiras Recomendadas, Ações no Exterior e Fundos de Ações).

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no YouTube e inscreva-se.

Relatório Grátis: Weg (WEGE3)

weg

A Weg foi fundada em 1961 em Jaraguá do Sul sob o nome de Eletromotores Jaraguá e hoje é considerada uma das maiores fabricantes de equipamentos eletrônicos do mundo. Em 1970, a empresa passou a atuar fora do país exportando produtos para países da América Latina e, em 1971, abriu capital negociando suas ações na Bolsa de São Paulo. A seguir, criou sua política de qualidade, produzindo o primeiro motor conforme normas ABNT e implantando seu centro tecnológico. Neste período, surgiu o primeiro parque de reflorestamento, foi inaugurado o parque fabril e ocorreu a abertura de um escritório na Alemanha.

Economia dos Estados Unidos

O comitê de política monetária americano decidiu de forma unânime manter o patamar da taxa de juros no intervalo entre 2,25% e 2,50% ao ano. Essa reunião realizada no dia 30 de janeiro. Foi comunicado ao mercado que a expansão sustentada da atividade econômica, condições de mercado e inflação próximo da meta de 2% foram consideradas na avaliação. Observando a evolução econômica mundial em desaceleração e pressões moderadas sobre preços, o comitê mudou o seu posicionamento sobre aumentos graduais nos juros, preferindo uma abordagem mais cautelosa.

Para determinar o momento e o tamanho dos futuros ajustes, continuarão sendo avaliadas as metas de emprego e inflação, levando em consideração medidas de condições de trabalho, indicadores de pressão inflacionária e leituras sobre desenvolvimentos internacionais.

Mercado de trabalho segue aquecido

Dados recentes indicam que o mercado de trabalho nos Estados Unidos continua aquecido. A taxa de desemprego, de acordo com o fechamento de dezembro, está em 3,9%. Esse número é um pouco acima dos 3,7% registrados entre setembro e novembro.

Importante observar que antes de 2018 o indicador não ficava abaixo de 4% desde dezembro de 2000. O setor privado criou 213 mil novas vagas em janeiro, bem acima do esperado. Em contrapartida, os pedidos sociais semanais por seguro-desemprego ficaram acima das expectativas nos últimos dias, saltando para 253 mil reivindicações, maior número dos últimos meses.

Receba as Melhores Recomendações de Investimentos

Quer receber as melhores análises e recomendações de investimentos do mercado? Conheça nossos Produtos, clicando aqui.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo análises e recomendações de investimentos.

Fundo Imobiliário ‘barato’: saiba identificar oportunidades

fundos imobiliários barato

O P/VP é um dos indicadores mais utilizados ao se analisar o preço de um determinado ativo, sendo este uma ação ou cota de fundo imobiliário.

O fato das cotas de dois diferentes FIIs estarem custando R$ 1,00 e R$ 1.000,00, não diz que o primeiro, por exemplo, está mais “barato” que o segundo, quando examinamos friamente os valores. Já o P/VP, neste caso, pode ser um grande instrumento na busca pelas melhores oportunidades. Claro, como todo indicador, não deve ser utilizado sozinho para quaisquer conclusões.

O que é o P/VP? E como calculá-lo?

Primeiramente, o P/VP nada mais é do que o Preço da Cota de um FII dividido pelo seu Valor Patrimonial.

O Valor Patrimonial da Cota representa qual o valor das cotas de um determinado fundo de acordo com seu real patrimônio. Basta, portanto, dividir o valor do patrimônio líquido do FII pelo número total de cotas que este possui.

Portanto, o indicador P/VP (Preço/Valor Patrimonial da Cota) reflete o quão distante está o preço da cota negociada no mercado do valor de seu patrimônio.

Se o P/VP é maior que um, indica que o valor de mercado do fundo é maior que o valor de seu patrimônio. Ou seja, suas cotas estão sendo negociadas a valores maiores que o valor patrimonial da cota.

Em caso do P/VP for menor que um, suas cotas estarão sendo negociadas a valores inferiores ao valor patrimonial, indicando que o valor de mercado do fundo está abaixo de seu patrimônio.

Vale lembrar que o valor de mercado é calculado multiplicando o número total de cotas do FII pelo valor da cota.

Como Identificar um FII Barato?

Em casos do preço da cota estar sendo negociada abaixo de seu valor patrimonial (ou seja, com P/VP menor que um) é um bom indicativo de que este FII esteja “barato”, novamente citando que não deve ser utilizado como único indicador.

Seria como se pudéssemos comprar uma nota de R$ 1,00, pagando por ela R$ 0,50.

Para melhor entendimento, vejamos um simples exemplo. Suponha que o fundo XYWZ11 possua 10.000 cotas, um patrimônio líquido de R$ 100 mil e esteja com suas cotas sendo negociadas por R$ 8,00. Neste caso, teríamos um VP de R$ 10,00, com o P/VP igual a 0,80.

Já o fundo ABCD11 detém 100.000 cotas, um patrimônio líquido de R$ 20 milhões e com suas cotas a um preço de R$ 240,00 no mercado. Assim, o VP seria de R$ 200,00 e o P/VP igual a 1,20.

Portanto, analisando somente o P/VP, diríamos que o fundo XYWZ11 estaria mais “barato” que o FII ABCD11.

Devido às condições do mercado, torna-se comum vermos distorções nos valores de P/VP. Em períodos de baixa, por exemplo, observar fundos com P/VP inferior a um acaba por se tornar mais comum do que imagina-se.

Ranking P/VP

Realizamos um estudo com os FIIs listados na B3 e pertencentes ao IFIX (índice dos fundos imobiliários) para identificar os mais baratas em relação ao seu valor patrimonial. Porém, novamente é importante ressaltar que o índice deve ser analisado em conjunto com outros indicadores e não é garantia de ativo subavaliado.

Neste relatório, divulgamos um ranking com alguns FIIs que possuem P/VP de 0,79 para baixo:

FUNDO IMOBILIÁRIO

TICKER

P/VP

GENERAL SHOPPING OUTLETS DO BRASIL FII

GSFI11

0,22

EDIFÍCIO GALERIA FII

EDGA11

0,44

BRAZILIAN GRAVEYARD AND DEATH CARE SERVICES FII

CARE11

0,60

GENERAL SHOPPING ATIVO E RENDA FII

FIGS11

0,61

TORRE ALMIRANTE FII

ALMI11

0,65

RIO NEGRO FII

RNGO11

0,72

CENESP FII

CNES11

0,74

VIA PARQUE SHOPPING FII

FVPQ11

0,77

CEO CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES FII

CEOC11

0,79

VOTORANTIM SHOPPING FII

VSHO11

0,79

O investimento em Fundos Imobiliários é uma das formas mais inteligentes de se investir em imóveis. Além dos rendimentos mensais serem isentos de Imposto de Renda, é possível que você invista nos principais empreendimentos (logísticos, corporativos, shoppings, entre outros) e títulos de renda fixa, atrelados ao mercado imobiliário, do Brasil.

Quer receber as nossas recomendações de Fundos Imobiliários?

Para receber as melhores recomendações de Fundos Imobiliários, o nosso Produto Top Fundos de Investimentos é plano ideal. Adquirindo, você terá acesso aos Fundos Imobiliários cuidadosamente analisados e recomendados pela equipe de analistas da Capitalizo.  Além  disso, você terá acesso a nossa Carteira  Recomendada de Fundos Imobiliários.

Conheça o Top Fundos e receba as melhores recomendações e acompanhamento do mercado de Fundos de Investimentos

O Top Fundos de Investimentos é o produto mais completo do mercado. Com ele, você receberá recomendações para investir nos mais diferentes Fundos:

  • Fundos de Renda Fixa
  • Fundos de Previdência
  • Fundos Internacionais
  • Fundos Multimercados
  • Fundos de Ações 
  • Fundos Imobiliários
  • Três Carteiras Recomendadas de Fundos de Investimentos e a nossa Carteira de Fundos Imobiliários

Além da possibilidade de diversificação de carteira, você terá acesso total a nossa equipe de atendimento via telefone, e-mail, WhatsApp e Telegram, sempre que precisar. 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Receba nossos relatórios Grátis