7 Dicas fundamentais para quem deseja viver de dividendos

Um dos seus maiores objetivos é ter uma renda passiva no futuro? Não precisar trabalhar e, mesmo assim, receber uma quantia mensal para pagar as contas com tranquilidade é a meta de muitos investidores. De fato, fazendo os investimentos certos, é possível viver de dividendos.

A renda passiva é uma das melhores formas de construir riqueza e acumular capital, aumentando a sua renda. Para isso, é necessário praticar uma série de ações voltadas para o acúmulo de recursos financeiros e fazer bons investimentos.

Neste artigo, você verá 7 dicas para quem deseja viver de dividendos. Não deixe de conferir o conteúdo até o final!

O que é viver de renda?

Renda passiva é um termo muito comum no mercado financeiro. Para construir capital e acumular patrimônio é necessário criar algo que seja rentável por si só. Assim, você não precisará despender tempo trabalhando.

Ou seja, quem vive de renda não precisa trabalhar ativamente. Significa que a pessoa tem um investimento inicial que permite lucrar através dele. 

Com o passar do tempo, é possível construir um patrimônio sólido. Depois, o dinheiro aportado continuará rendendo e lhe gerando lucros. Uma das formas de obter tal vantagem é por meio dos dividendos.

O que pode gerar proventos ao investidor?

Mas, afinal, como receber dividendos? Entre os ativos que possibilitam o ganho de proventos estão as Ações que pagam dividendos ou juros sobre capital próprio e os Fundos de Investimento Imobiliário (FII).

Entenda melhor sobre cada alternativa a seguir!

Ações

As empresas listadas na bolsa de valores brasileira são obrigadas a distribuir parte do lucro com seus acionistas. Não há valor mínimo a ser distribuído e o percentual varia de acordo com o estatuto de cada empresa.

Assim, algumas empresas pagam dividendos com maior frequência — e em maior volume — do que outras. Com isso, a porcentagem de distribuição acaba sendo critério para escolha dos investidores que desejam viver de renda.

Os dividendos são isentos de Imposto de Renda, mas há outros tipos de proventos. Por exemplo, os juros sobre capital próprio (JCP). Nesse caso, o IR é descontado na fonte quando o investidor recebe o montante.

Fundos Imobiliários

Outra opção para quem quer viver de dividendos é investir em Fundos Imobiliários. Trata-se de fundos que investem em títulos do setor de imóveis ou nas propriedades físicas. Normalmente, os dividendos dos FIIs são distribuídos de forma mensal.

7 Dicas fundamentais para quem deseja viver de dividendos

Você deseja ter uma carteira focada em renda passiva? Então confira 7 dicas para tornar isso possível!

1.Tenha planejamento e objetivos

O primeiro passo para quem busca viver de dividendos é traçar objetivos e analisar como está sua saúde financeira. Conheça os seus principais gastos e a sua receita para entender quais hábitos você precisa mudar.

Fazer um orçamento mensal ajuda a definir o que é essencial e supérfluo. Você também pode estabelecer um teto de gastos e estimar quanto precisa investir para viver de dividendos. O cálculo deve considerar os seus gastos e a sua estimativa de rentabilidade.

2. Avalie seu perfil

O seu perfil de investidor considera as suas características financeiras e define o risco que você está disposto a aceitar nos investimentos. Com isso, você poderá direcionar os seus aportes e estabelecer uma margem de diversificação para alcançar seus objetivos.

Os perfis são divididos em conservador, moderado e agressivo. Para cada um deles existe uma composição de carteira mais adequada para viver de dividendos.

3. Foque no longo prazo

Quem pensa em construir uma boa base para o futuro e viver de renda deve investir com foco em um horizonte mais longo. De forma geral, quanto mais tempo o seu dinheiro fica investido, maior é a ação dos juros compostos ou da economia real sobre ele.

Além disso, ao focar no longo prazo, você tem mais tempo para fazer aportes e receber mais dividendos. Outra vantagem é não sofrer tanto impacto da volatilidade no curto prazo. Também há mais tempo para recuperar eventuais perdas na carteira.

4. Faça aportes frequentes

Você pode e deve criar o hábito de fazer aportes mensais. Essa estratégia é fundamental para que o seu capital aumente ao longo dos anos.

Ao aportar um valor todos os meses, você também evita gastar o dinheiro com outras coisas e deixar seu plano de lado. O ideal é ver os investimentos como uma conta que deve ser paga todos os meses. Ou seja, não espere sobrar dinheiro para começar a investir.

5. Avalie as empresas e os FIIs

Fazer uma boa avaliação de empresas ou FIIs que pagam dividendos é fundamental para quem quer obter renda passiva. Nesse caso, o mais importante é entender se a companhia ou o fundo consegue ser lucrativa a longo prazo.

Afinal, os dividendos são parte do lucro que é distribuído aos investidores. Isso significa que organizações ou fundos que apresentam resultados financeiros negativos não terão nada a dividir com os acionistas ou cotistas.

Para fazer a análise da melhor forma, você pode considerar alguns indicadores, como:

  • Dividend Yield: mede a rentabilidade dos dividendos em relação ao preço das Ações ou cotas; 
  • Dividend Payout: é a porcentagem do lucro que será pago aos investidores.

6. Diversifique a carteira

Um meio de receber dividendos de forma mais frequente é pela diversificação da carteira. Ela também ajuda a proteger os investimentos. Para isso, é possível escolher Ações de empresas de setores diferentes, por exemplo.

Uma carteira diversificada pode conter papéis de segmentos diferentes, como da construção civil, bancário, elétrico ou varejista, por exemplo. Para entender quais são os mais adequados, o investidor precisa analisar o momento e as empresas – e, claro, suas preferências. 

7. Siga o plano traçado

Por fim, é importante ter disciplina para seguir o seu plano até viver de dividendos. Mesmo que pareça uma realidade distante, lembre-se de que é necessário dar o primeiro passo e manter o foco nos seus objetivos.

Para acelerar o resultado, você pode seguir algumas estratégias, como diminuir os gastos, aumentar os aportes e reinvestir os dividendos. Com isso, a sua carteira pode otimizar o potencial de valorização ao longo do tempo.

Quem quer viver de dividendos deve investir em empresas ou fundos que pagam bons proventos. Para isso, como você viu, é necessário estudar os investimentos, diversificar a carteira e buscar fazer boas escolhas. Além de ter disciplina, controle financeiro e organização.

Por fim, tenha em mente que contar com um serviço de recomendação de investimentos – como a Capitalizo – pode ajudar a acelerar seus resultados em prol de um futuro financeiro muito mais tranquilo.

Quer receber as melhores recomendações para a montagem da sua carteira de longo prazo? Conheça o Carteiras Capitalizo, o produto que irá ajudar a montar seu patrimônio de investimentos e viver de renda no futuro! 

Com ele, você terá acesso às recomendações de longo prazo da Capitalizo, como Carteiras de Ações (Dividendos, Buy&Hold, Top Recomendadas, Small Caps e mais), Fundos de Investimentos e Renda Fixa. Assim, você diversificada e monta seu portfólio de acordo com seus objetivos e perfil! Acesse agora.

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Venda alugada: Como ganhar com a baixa do mercado

Venda Alugada

Uma das operações que permite ao investidor ganhar com as baixas do mercado é a venda alugada de ações. Essa estratégia, também conhecida como short, consiste em vender as ações, alugar as mesmas e, posteriormente, comprar, liquidando a operação. Ao contrário das operações de compra ou long, nesse tipo de estratégia, quanto mais a ação cair, mais podemos ganhar.

O objetivo desse texto é mostrar uma operação recomendada pela nossa área de análise, e não explicar como a venda alugada funciona. Por isso, vamos deixar um e-book explicativo da estratégia. Para baixar o e-book Venda Alugada de Açõesclique aqui.

As recomendações de Venda Alugada da Capitalizo

As recomendações de Venda Alugada fazem parte do nosso produto Full Trader. A estratégia utilizada é a de Swing Trade. Essas operações normalmente são mais curtas, durando em torno de 7 até 15 dias. Todas as recomendações de Swing Trade são enviadas com os preços de entrada, stop e alvo.

Além das operações de Venda Alugada, também enviamos operações de Swing Trade para compra de ações – além das recomendações em Milho e Boi Futuro.

Recomendação de Venda Alugada em SUZB3

Como exemplo, abaixo segue a recomendação de Venda Alugada em SUZB3. Essa operação foi enviada no dia 13/05/2019, quando o analista identificou uma possível tendência de baixa no ativo. Como é possível observar, SUZB3 operava em uma zona de suporte que, se perdida, poderia fazer com o que ativo caísse nos dias seguintes:

Ainda antes da abertura do pregão, a recomendação foi enviada para os nossos clientes Full Trader:

A operação teria início caso SUZB3 atingisse os 40,3. O stop de perda projetado era em 42,46 e o alvo nos 35,36.

Vale lembrar que as recomendações são enviadas via Aplicativo e também pelo nosso Painel do Trader (para quem estiver logado no computador). Além disso, o investidor é avisado caso algum ponto seja atingido ou alterado.

Logo na abertura do mercado, a operação iniciou com a queda de SUZB3:

Redução Parcial

No dia 15/05/19, foi recomendada a redução parcial na operação a 36,66. Redução significa sair de metade da posição com o intuito de preservar os ganhos.

Alvo Atingido

Ainda na mesma semana, na sexta-feira (17/05), após 4 dias de queda, SUZB3 atingiu o alvo nos 35,36, encerrando a operação. Considerando a redução parcial, o ganho total foi de 10,64%:

 Cuidados

No exemplo acima, vimos uma operação que saímos com ganho. Porém, muitas vezes as operações serão negativas. Como esse tipo de operação é naturalmente “alavancada”, recomendamos que todos entendam bem o risco x retorno e que não se alavanquem de maneira excessiva. Vale lembrar que as nossas recomendações de Swing Trade têm uma taxa de assertividade média de 55%.

Operações de venda alugada como proteção de carteira

Vale ressaltar que as operações de venda alugada de ações também podem servir como uma estratégia de proteção de carteira. É comum, por exemplo, enviarmos recomendações de venda de BOVA11 com essa finalidade

Lembro ainda que, mantendo a nossa política de transparência, os resultados de todas as recomendações estão disponíveis para os clientes Full Trader em nosso sistema.

Conheça o Full Trader e receba as melhores recomendações de curto, médio e longo prazos na Bolsa de Valores

Full Trader é o produto mais completo do mercado para suas operações na Bolsa de Valores. Adquirindo, você recebe:

  • Recomendações de compra e venda de ativos acompanhadas pelo nosso time de analistas via App, Telegram e Painel do Trader;
  • Acesso ao nosso pregão ao vivo exclusivo para operações;
  • Contato direto com nossa equipe via  WhatsApp, Telegram, Telefone e E-mail;
  • Recomendações e análises em tempo real de operações Day Trade (Índice, Dólar e Ações), Swing Trade (Ações, Milho e Boi), Position Trade em Ações, Rastreador de Tendências (Estratégia Exclusiva), Opções, Long&Short, Termo e Aluguel de Ações.
  • Acesso ao produto Invista em Ações e as nossas recomendações de Longo Prazo (Carteiras Recomendadas, Ações no Exterior e Fundos de Ações).

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no YouTube e inscreva-se.

As rentabilidades dos instrumentos financeiros podem apresentar variações em seu preço ou valor. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos e taxas. O analista se exime da responsabilidade de qualquer prejuízo, direto ou indireto, que venham a ocorrer da utilização deste relatório ou conteúdo. Os descritivos das recomendações feitas, objeto de minuciosas análises de ativos para investimento, foram periodicamente publicados e estão devidamente registrados junto ao órgão regulador Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais). O investimento em ações é indicado para investidores com o perfil moderado e agressivo. Operações alavancadas em ações, em mercados de derivativos e opções podem gerar perdas superiores ao patrimônio do investidor. Pedimos atenção e cuidado com as operações alavancadas em ações (termo, aluguel, long&short, day-trade), opções e mercados futuros (Índice, Dólar, Boi Gordo, Milho, etc).

Resultados das Recomendações Full Trader – 12 meses

Resultados das Recomendações

Abaixo, segue atualização dos resultados das principais recomendações do nosso produto Full Trader, durante os últimos 12 meses. O estudo leva em conta somente as operações encerradas:

Day Trade em Índice Futuro:

Total acumulado (soma de pontos) em 12 meses:  + 60.800 pontos

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 56,35%

Day Trade em Dólar

Total acumulado (soma de pontos) em 12 meses:  + 1.860 pontos

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 61,76%

Day Trade em Ações

Total acumulado (soma percentual) em 12 meses:  + 222,35%

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 57,91%

Swing Trade (Ações, Milho e Boi)*

Total acumulado (soma percentual) em 12 meses: + 309,28%

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 51,79%

Rastreador de Tendências em Ações*

Total acumulado (soma percentual) em 12 meses: + 929,89%

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 67,05%

Long&Short*

Total acumulado (soma percentual) em 12 meses: + 73,60%

Percentual de recomendações com ganho em 12 meses: 57,89%

___

Você quer receber as melhores recomendações de curto e médio prazos na Bolsa de Valores?

Conheça o Full Trader e tenha acesso ao produto mais completo do mercado para suas operações na Bolsa de Valores.

Receba de forma clara e objetiva recomendações de compra e venda de ativos, que serão acompanhadas pelo nosso time de analistas. Se está a procura por recomendações que utilizam estratégias sólidas, minimizando riscos e maximizando seus ganhos, esse é o produto recomendado para você. Seja você um trader iniciante ou com experiência.

Acesse agora as mais diferentes recomendações

Day Trade

Swing Trade e Position Trade em Ações

Rastreador de Tendências (estratégia exclusiva)

Índice Futuro e Dólar

Opções

Long&Short

Termo e Aluguel de Ações, Boi Gordo e Milho Futuro

Importante: O Produto Invista em Ações (recomendações de Longo Prazo) está incluso no Full Trader.

___

*Esses números refletem a soma dos resultados percentuais com as operações fechadas dos últimos 12 meses 

As rentabilidades dos instrumentos financeiros podem apresentar variações em seu preço ou valor. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos e taxas. O analista se exime da responsabilidade de qualquer prejuízo, direto ou indireto, que venham a ocorrer da utilização deste relatório ou conteúdo. Os descritivos das recomendações feitas, objeto de minuciosas análises de ativos para investimento, foram periodicamente publicados e estão devidamente registrados junto ao órgão regulador Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais). O investimento em ações é indicado para investidores com o perfil moderado e agressivo. Operações alavancadas em ações, em mercados de derivativos e opções podem gerar perdas superiores ao patrimônio do investidor. Pedimos atenção e cuidado com as operações alavancadas em ações (termo, aluguel, long&short, day-trade), opções e mercados futuros (Índice, Dólar, Boi Gordo, Milho, etc).

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Destaques do dia Capitalizo – 27/10

destaques capitalizo

Economia em Pauta

O Ibovespa fechou em queda hoje. A pressão vem principalmente do setor bancário, que enfrenta uma realização de lucros após ganhos expressivos nas últimas semanas.

Na Europa, as bolsas fecharam em forte queda, em reação a nova onda de coronavírus no continente. A primeira-ministra alemã, Angela Merkel, alertou que o país está prestes a perder o controle do vírus.

Nos EUA, a presidente do Congresso, democrata Nancy Pelosi, acusou republicanos de estarem supostamente “desistindo” de conter a Covid-19, à medida que o número de novos casos no país voltam a bater recordes.

O presidente dos EUA, Donald Trump, indicou hoje que desistiu de tentar um acordo com os democratas para aprovar um novo pacote de estímulos à economia antes das eleições, marcadas para terça-feira.

Por aqui, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, voltou a mostrar sinais de atrito com a base do governo. Na chegada à Câmara, Maia criticou a base do governo por obstruir as votações por conta do impasse na formação da Comissão Mista de Orçamento (CMO) e disse esperar que as votações das reformas econômicas tenham “mais interesse” por parte do Executivo. O parlamentar disse ainda que só faz sentido votar o Orçamento depois da PEC Emergencial, com regras para corte de despesas e que, para isso, precisa cancelar o recesso de janeiro.

Queda de investimentos diretos no Brasil

No primeiro semestre do ano, o Brasil registrou queda de investimentos diretos acima da média entre o restante dos países emergentes. As informações foram divulgadas hoje, na Conferência da ONU para Desenvolvimento e Comércio.

No primeiro semestre, houve queda de 48% nos investimentos no Brasil, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram atraídos US $18 bilhões nos seis primeiros meses do ano. Em 2019, o Brasil era o quarto maior destino de investimentos diretos, mas caiu para a sexta posição em 2020, em patamar igual ao do México, e atrás de Cingapura, Irlanda, Alemanha, Estados Unidos e China.

De acordo com a agência da ONU, a interrupção das privatizações e a escala da pandemia por aqui contribuem para a queda dos investimentos no Brasil.

Destaques corporativos

A Unidas (LCAM3), que sofreu forte impacto do Covid-19 em seus resultados do segundo trimestre, conseguiu se recuperar e no terceiro trimestre registrou recordes no faturamento e no lucro líquido, sustentado pela expansão de receita em todos os segmentos de atuação da empresa. O lucro líquido da Unidas no terceiro trimestre foi de R$ 124,2 milhões, crescimento de 44,4% na comparação com igual período de 2019. Este é o maior valor já registrado pela empresa na sua história.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente consolidado da empresa no trimestre foi de R$ 368,8 milhões, crescimento de 12,6% na comparação anual, também recorde para o indicador.

A Petz (PETZ3), estreante na Bolsa, foi a primeira varejista a divulgar os números do terceiro trimestre este ano. A empresa registrou lucro líquido de R$ 17,061 milhões. O número não considera o IFRS 16, deixando de lado os efeitos de um crédito fiscal no terceiro trimestre de 2019. Sendo assim, a alta em relação aquele trimestre foi de 47,5%. O Ebitda ajustado  ficou em R$ 46,843 milhões, alta de 34,5% na mesma base de comparação.

O Santander Brasil (SANB11) divulgou hoje seu resultado do terceiro trimestre. O lucro líquido veio acima do esperado, com ganhos em operações no mercado elevando a margem financeira, apesar da crise. O lucro líquido gerencial alcançou R$ 3,9 bilhões no terceiro trimestre, crescimento de 5,3% em relação ao mesmo período de 2019 e de 82,7% na comparação com o segundo trimestre.

A Notre Dame Intermédica (GNDI3), focada no setor de medicina preventiva, anunciou ontem a compra do grupo Serpram, focado em municípios do sul de Minas Gerais, por R$ 108 milhões. O Serpram tem 47 mil clientes em planos de saúde e outros 10 mil em planos odontológicos. A compra ainda precisa ser aprovada pela ANS (Agência Nacional de Saúde) e pelo Cade. Recentemente, a Notre Dame já havia adquirido o Grupo Santa Mônica, Climepe e Grupo Medisanitas. 

Fontes: Infomoney, Bloomberg, Agência Estado e companhias

Destaques de Conteúdo Grátis Capitalizo

Vídeo – Resultados do 3T20: o que esperar dos principais setores?

Artigo – Venda alugada: Como ganhar com a baixa do mercado

Vídeo – Análise do Fechamento do Pregão 27/10 – Ao vivo, diariamente, em nosso Canal

O mercado em 27/10/2020

O Ibovespa fechou em queda de 1,40%, a 99.605 pontos. Já o dólar subiu 1,25% a R$ 5,69. O IFIX caiu 0,24% a 2.803 pontos.

Destaques de alta – ações: ETER3 (+13,54%), TPIS3 (+10,32%), ROMI3 (+7,73%), GUAR3 (+3,87%), TGMA3 (+3,56%)

Destaques de baixa – ações: EMBR3 (-6,25%), TASA4 (-5,64%), MILS3 (-4,89%), SANB11 (-4,73%), BRSR3 (-4,60%)

Proventos (Dividendos e JCP)

Ativo Código Valor  Data ex Pagamento
Arezzo ARZZ3 0,530 30/10/2020 a definir
Santander SANB11 0,220 05/11/2020 a definir

Conteúdos novos e atualizados na plataforma de clientes Capitalizo

Todos os dias, disponibilizamos novos conteúdos para os nossos clientes. Veja abaixo as atualizações da última semana. Para visualizar cada um, entre na plataforma de clientes utilizando seu login. Se você ainda não é cliente Capitalizo, adquira um de nossos produtos e tenha acesso a conteúdos exclusivos.

Relatórios Invista em Ações

– Resumo dos Resultados do 3T20, Relatório de AES Tietê (TIET3, TIET4, TIET11), Relatório de Taesa (TAEE11), Relatório de CVC (CVCB3), Relatório de Centauro (CNTO3), Relatório de Boston Scientific (BSX), Relatório de Neoenergia (NEOE3), Relatório de Micro Technolgy (UM), Relatório de Camil (CAML3), Relatório de Fatos Relevantes de Arezzo (ARZZ3)

Relatórios Top Fundos de Investimentos

-Fundos de Investimentos: Relatório de Abertura e Fechamento de Fundos, Relatório do XP Long Biased FIC Multimercado, Relatório do AZ Quest Luce Advisory, Relatório do Kinea Chronos FIM

-Fundos Imobiliários: Informativo Semanal de Fundos Imobiliários e Carteira de FIIs, Relatório do RBR Log FII (RBRL11)

Top Renda Fixa

-Panorama Econômico Semanal

Full Trader

-As análises e recomendações do nosso produto Full Trader são enviadas durante o pregão: Day Trade, Swing Trade, Position Trade, Rastreador de Tendências, Opções e Long&Short.

Quer receber as melhores análises e recomendações de investimentos do mercado?

Conheça nossos produtos de recomendações

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Destaques econômicos da semana – 26/10

Destaques econômicos da semana

Confira os principais destaques da economia brasileira e mundial.

CONTAS EXTERNA

Em setembro, as contas externas apresentaram superávit de US$ 2,320 bilhões, alcançando o sexto saldo positivo seguido e o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica em 1995. Além disso, foi o primeiro saldo positivo em setembro desde 2007, sendo que no ano passado as transações correntes fecharam o mês com déficit de US$ 2,727 bilhões.

As exportações recuaram 9,1% na base anual, totalizando US$ 18,485 bilhões, e as importações registraram retração de 23,3%, marcando US$ 13,130 bilhões. Com esses valores, a balança comercial fechou o período com superávit de US$ 5,355 bilhões, acumulando um saldo positivo de US$ 36,969 bilhões no ano. Importante ressaltar o impacto das medidas de isolamento sobre a atividade econômica, acarretando forte redução na demanda por produtos e serviços do exterior.

Destaque negativo para a diminuição nos ingressos líquidos em investimentos diretos, que caíram de US$ 3,733 bilhões para US$ 1,625 bilhão. Esse movimento é reflexo das incertezas causadas pela pandemia, uma vez que os investidores estão aguardando uma melhora definitiva para aportar recursos.

INFLAÇÃO

O IPCA-15, que mede a prévia da inflação oficial do país, registrou variação positiva de 0,94% em outubro, alcançando a maior marca desde 1995, quando o índice chegou a 1,34% no período. O resultado representa forte aceleração em relação a setembro (0,45%), demonstrando que o aumento de preços continua sendo uma tendência, pelo menos no curto prazo. O indicador passou de 2,31% para 3,52% no acumulado de doze meses.

O movimento é reflexo da pressão dos preços de alimentos e bebidas, com alta de 2,24%. Destaque para a variações em óleo de soja (22,34%), arroz (18,48%), tomate (14,25%), carnes (4,83%) e leite longa vida (4,26%). Outro grupo com grande contribuição no resultado do mês foi o de transportes, que registrou elevação de 1,34% nos preços. Destaque para passagens aéreas (39,90%), seguro voluntário de veículos (2,46%) e gasolina (0,85%). Com o quadro de inflação, as próximas reuniões do Copom, marcadas para 27 de outubro e 8 de dezembro de 2020, geram maior expectativa quanto aos rumos da política monetária.

DÓLAR

O dólar comercial encerrou a semana de 23 de outubro cotado a R$ 5,627, com variação negativa de 0,28% frente ao real. A moeda chegou a operar com queda mais acentuada durante a semana, mas as incertezas sobre o pacote fiscal nos Estados Unidos e a divulgação da prévia da inflação amenizaram as perdas. Embora os democratas demonstrem otimismo com a aprovação do pacote fiscal, o presidente Donald Trump continua indicando que não existe nenhum acordo.

CONFIANÇA DO COMÉRCIO

O Índice de Confiança do Comércio, divulgado pela FGV, recuou 3,8 pontos em outubro, caindo de 99,6 pontos para 95,8 pontos. O indicador que mede a situação atual recuou 1,5 ponto, ficando em 105,1 pontos, dentro da zona positiva (acima de 100 pontos). Porém, o indicador que mede expectativas com o futuro caiu 5,8 pontos, chegando a 86,6 pontos e afundando em zona negativa.

A variação representa a primeira queda nos últimos seis meses, encerrando uma sequência positiva. Embora os indicadores sobre a situação atual e as perspectivas para os próximos meses tenham apresentado leve correção, a tendência ainda é de recuperação, mas com alguma incerteza devido ao aumento de casos de Covid-19 no mundo e à incapacidade do governo federal de manter o auxílio emergencial para o próximo ano.

MERCADO DE TRABALHO

A população desocupada chegou a 13,5 milhões em setembro, representando um aumento de 4,3% frente ao mês anterior e de 33,1% desde maio. Assim, a taxa de desemprego passou de 13,6% para 14,0% na base mensal. Esse é um novo recorde da série histórica, muito em função do grande número de demissões até julho e da entrada de trabalhadores na força de trabalho com a flexibilização das medidas de isolamento. A população ocupada foi de 82,9 milhões no período, com variação positiva de 1,0% frente ao mês anterior e retração de 1,7% desde maio. Os números demonstram leve recuperação, mas o aumento na procura por vagas tende a continuar pressionando os indicadores.

INDÚSTRIA

De acordo com dados da Confederação Nacional da Indústria, a atividade industrial acelerou em setembro. O índice de evolução da produção subiu 0,4 ponto, chegando a 59,1 pontos, bem acima da linha que divide expansão e retração (50 pontos). Além disso, a ociosidade do parque industrial continuou em queda, aumentaram as contratações e a intenção de investir do empresário subiu pelo sexto mês consecutivo, reflexo da maior confiança no setor.

A utilização da capacidade instalada chegou a 72% em setembro, representando um incremento de 1 p.p. em relação a agosto. O índice de evolução do número de empregados atingiu o maior patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2011, demonstrando alta considerável nas contratações. Vale ressaltas que o mercado de trabalho sofreu duras perdas entre março e maio, sendo esse um movimento de recuperação.

MUNDO

O número de novos casos de Covid-19 continua acelerando na Europa. Na França, foram registrados 52 mil casos da doença em apenas um dia, sendo esse o novo recorde do país. Outros países também continuam divulgando dados preocupantes, sendo que Itália e Espanha já anunciaram novas restrições, bem como o toque de recolher noturno e o fechamento de cinemas, teatros e academias.

Nos Estados Unidos, o foco continua sendo as eleições presidenciais e o impacto sobre as negociações para um novo pacote de estímulos para a economia. A tendência é que o acordo ocorra após a definição do novo presidente.

RELATÓRIO FOCUS

Esta semana, o Banco Central divulgou o Relatório Focus com as previsões dos principais economistas do país acerca de alguns indicadores da economia nacional para 2020 e 2021. A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de outubro e divulgada na manhã do dia 26.

A perspectiva para o desenvolvimento do PIB subiu para –4,81%, e as previsões com a taxa Selic permaneceram em 2,00%. As previsões para IPCA mantiveram a tendência de alta de dez semanas devido à pressão de preços de alimentos, e o câmbio subiu pela terceira vez. A previsão para a queda da produção industrial melhorou para -5,90%.

Fontes: Agência Brasil, Banco Central, FGV, IBGE e Valor Econômico.

Quer receber as melhores análises e recomendações de investimentos do mercado?

Confira todos os nossos produtos

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Relatório Grátis: resultados das empresas e impactos do coronavírus

Os resultados empresariais do terceiro trimestre de 2020 (3T20) começaram a ser divulgados. Como prometido na liberação da agenda de resultados, o time de analistas da Capitalizo estão disponibilizando este relatório com informações e pequenas análises das principais empresas da B3.

Além disso, será feita uma programação especial com conteúdos gratuitos e a atualização das carteiras e relatórios exclusivos dos nossos clientes. Sabemos que os resultados desse trimestres serão fortemente impactado pela crise do COVID-19. Por isso, torna-se essencial um acompanhamento dessas empresas, especialmente para quem investe no longo prazo.

Na Capitalizo, o investidor consegue acompanhar os nossos relatórios e análises, possibilitando um maior conhecimento sobre os negócios e os cenários econômicos das empresas – através de indicadores essenciais. Assim, você investe mais tranquilo e aproveita as oportunidades que aparecem em momentos de turbulência.

Agora, baixe nosso relatório dos resultados do 3T20, este documento será atualizado conforme as empresas liberam suas informações. Não se preocupe, vamos enviar o documento atualizado para seu e-mail cadastrado no momento do download, assim você não perder nada!

Quer receber as melhores recomendações de ações para montar sua carteira de longo prazo?

Conheça o Invista em Ações. O guia que vai te ajudar a construir e diversificar seu patrimônio. Receba análises e recomendações para a montagem da sua carteira de ações e conheça os ativos que podem trazer altos retornos em longo prazo. Acompanhe a nossa recomendação de diferentes Carteiras e invista com o suporte e acompanhamento da melhor equipe de analistas do mercado.

Acesse agora nossas recomendações de diferentes Carteiras 

Carteira Dividendos

Carteira Crescimento

Carteira Top Recomendadas

Carteira Small Mid Caps

Carteira Buy & Hold Raíz

Carteira de Ações Internacionais

Recomendações de Fundos de Ações

Atendimento Exclusivo Capitalizo

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Vale a pena poupar investindo no Tesouro Direto?

investindo no Tesouro Direto

O simples ato de acumular dinheiro já é válido, mas sempre escutamos que uma boa forma de se fazer isso é na poupança. Conforme já comentamos outras vezes, em alguns casos, para aplicações de curtíssimo prazo, a poupança pode ter vantagens em relação a outros produtos, mas para investimentos com prazos de resgate superiores a 12 meses, dificilmente a poupança vai ser uma boa opção.

Abaixo, temos um comparativo em longo prazo entre Tesouro Direto x Poupança. Fizemos questão de colocar um Título Público, por ser a aplicação mais segura do mercado, garantida pelo Tesouro Nacional.

Fizemos questão, também, de usar como exemplo uma aplicação que nos proteja contra a alta da inflação em longo prazo, ou seja, simulamos a aplicação com NTN ou Notas do Tesouro Nacional, que nos garantem a correção do dinheiro pela inflação somadas a uma Taxa Fixa.

A simulação

Vamos supor que compramos, por exemplo, uma Título que nos remunere com IPCA+4,09% ao ano. Isso significa que, aconteça o que acontecer, nosso dinheiro será corrigido pela inflação, medida pelo IPCA (seja ela de 2% ou 40% ao ano) e, sobre esse valor corrigido, ainda vamos ganhar mais 4,09%.

A inflação é o pior inimigo de um investidor em longo prazo, pois ela corrói o poder de compra do nosso dinheiro. De nada adianta, por exemplo, a poupança render 5%, se inflação bater 7%.

Outros balizadores utilizados nessa simulação:

Inflação utilizada: 5,85% (que foi a média do IPCA nos últimos 10 anos). Em 2019, a inflação foi de 4,30%.

Taxa Fixa: 4,09%;

Aplicação inicial: R$ 10.000,00;

Aportes mensais: R$ 500,00 (lembrando que o mínimo de aplicação no Tesouro é R$ 30,00);

Título Público utilizado: Tesouro IPCA+ 2035. Vencimento em 15/05/2035.

A simulação abaixo foi feita diretamente no site do Tesouro Direto.

Resultados da simulação (considerando o resgate em maio/2035):

Enquanto na poupança o valor projetado é de R$122.497,05, nos Títulos do Tesouro o montante é de R$204.754,62. Nesse caso, a diferença de ganho a favor do Tesouro Direto seria de aproximadamente 40% . Vale ressaltar que os ganhos do Tesouro acima citados já são líquidos de taxas e Imposto de Renda.

E você, está esperando o que para sair da poupança e investir no Tesouro Direto.

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem da sua Carteira de Investimentos?

Conheça o Carteiras CapitalizoIdeal para quem quer montar uma Carteira Diversificada de Investimentos, com o produto mais completo do mercado.

O Carteiras Capitalizo conta as recomendações dos nossos Produtos Top Fundos e Invista em Ações, além das recomendações de Títulos de Renda Fixa, incluindo Tesouro Direto. Além disso, tenha acesso a três Carteiras Diversificadas (Conservadora, Moderada e Agressiva).

Acesse agora nossas recomendações de diferentes classes de ativos para a montagem da sua Carteira de Investimentos

Títulos de Renda Fixa e Tesouro Direto

5 Carteiras de Ações (Dividendos, Crescimentos, Top Recomendadas, Small Caps, Buy & Hold Raiz e Ações Internacionais)

Recomendações de Fundos de Investimentos (Renda Fixa, Multimercados, Ações, Previdência e no Exterior)

Carteira de Fundos Imobiliários

Carteiras Diversificadas (Conservadora, Moderada e Agressiva)

Atendimento Exclusivo Capitalizo

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Destaques da Semana Capitalizo

Destaques da Semana

Confira os destaques das nossas últimas publicações gratuitas do nosso Canal no Youtube e do Blog da Capitalizo. Essa semana, muito conteúdo para você.

Confira também os destaques do mercado do dia 23/10, clicando aqui.

– Curto e Médio Prazos (Trade)

Artigo – Resultados das Recomendações Full Trader (12 meses)

Artigo – Resultados das Recomendações de Day Trade (12 meses e 2020)

Artigo – Rastreador de Tendências – Como funciona nossa estratégia de médio prazo em ações

Vídeo – 5 ações que estamos de olho para o médio prazo

Vídeo – Fechamento do Pregão 02/10 – Ao vivo, diariamente, no nosso Canal

– Fundos Imobiliários

Artigo – Fundos Imobiliários em Destaque 

Artigo – HFOF11 – Fundos Imobiliários para ficar de olho 

Artigo – Fundos Imobiliários: vale a pena investir?

-Fundos, Carteiras e Renda Fixa

Artigo – Vale a pena poupar, investindo no Tesouro Direto?

Artigo – Destaques Econômicos da Semana

Vídeo – LIVE | Os Melhores BDRs e Fundos de Ações

Vídeo Canal Zahl – Papo em Alta | Ações, BDR’s e Fundos: Tudo sobre investimentos no exterior

Conteúdos novos e atualizados na plataforma de clientes Capitalizo

Todos os dias, disponibilizamos novos conteúdos para nossos clientes. Veja abaixo as atualizações da última semana. Para visualizar cada um, entre na plataforma de clientes utilizando seu login. Se você ainda não é cliente Capitalizo, adquira um de nossos produtos e tenha acesso a conteúdos exclusivos.

Relatórios Invista em Ações

– Resumo dos Resultados do 3T20, Relatório de AES Tietê (TIET3, TIET4, TIET11), Relatório de Taesa (TAEE11), Relatório de CVC (CVCB3), Relatório de Centauro (CNTO3), Relatório de Boston Scientific (BSX), Relatório de Neoenergia (NEOE3), Relatório de Micro Technolgy (UM), Relatório de Camil (CAML3), Relatório de Fatos Relevantes de Arezzo (ARZZ3)

Relatórios Top Fundos de Investimentos

-Fundos de Investimentos: Relatório de Abertura e Fechamento de Fundos, Relatório do XP Long Biased FIC Multimercado, Relatório do AZ Quest Luce Advisory, Relatório do Kinea Chronos FIM

-Fundos Imobiliários: Informativo Semanal de Fundos Imobiliários e Carteira de FIIs, Relatório do RBR Log FII (RBRL11)

Top Renda Fixa

-Panorama Econômico Semanal

Full Trader

-As análises e recomendações do nosso produto Full Trader são enviadas durante o pregão: Day Trade, Swing Trade, Position Trade, Rastreador de Tendências, Opções e Long&Short.

Quer receber as melhores análises e recomendações de investimentos do mercado?

Conheça nossos produtos de recomendações

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

HFOF11: fundos imobiliários para ficar de olho

Hedge TOP FOFII 3 é um fundo imobiliário de fundos da gestora Hedge Investments. Em 2020, a administração resolveu incorporar o TFOF11 e o FOFT11, englobando os três fundos no HFOF11.

Essa decisão foi baseada no fato de que as estratégias dos FIIs eram semelhantes e a incorporação gerará otimização da gestão, pulverização maior de ativos e a melhor diluição dos custos operacionais. Sem contar que o HFOF11 é destinado aos investidores em geral, enquanto o TFOF11 era somente para qualificados. O ganho de liquidez já pôde ser sentido desde então.

Além disso, o experiente André Freitas, que  é um dos maiores especialistas do mercado de fundos imobiliários do Brasil é um dos responsáveis pelo HFOF11. A presença de André garante ao fundo a busca por investimentos que possam trazer bons retornos ao cotistas, sem esquecer da segurança e diligência na hora de escolher os ativos.

Quer receber recomendações dos melhores Fundos Imobiliários e montar uma carteira diversificada? Conheça o Carteiras Capitalizo. Nosso produto é ideal para quem pensa no longo prazo. Com ele, você monta uma Carteira Completa com fundos de investimentos, ações e renda fixa para impulsionar o seu patrimônio! 

Características do HFOF11

A Taxa Administrativa é de 0,60 a.a e sua Taxa de Perfomance é de 20% exceder IFIX Semestral. O Patrimônio Líquido do fundo é de R$ 1,9 bilhão (R$ 99,90/cota – até o fechamento desta análise) e seu P/VP é de 1,04x. 

Em relação ao seu patrimônio e investimentos, O Hedge Top 3 possui hoje uma carteira distribuída com cerca de 95% do portfólio está alocado em cotas de outros FIIs, com destaque para os setores corporativo, de shoppings e valores mobiliários (papel).

Ao todo, são mais de 20 fundos imobiliários presentes na carteira. O restante o patrimônio está investido em disponibilidades para caixa e em cotas de fundos de renda fixa com alta liquidez. Podemos entender melhor a divisão nos gráficos abaixo:

Em relação aos dividendos, o HFOF11 planeja manter um rendimento médio de R$ 0,50 por cota para os próximos 12 meses. Os ganhos de capital podem aumentar esse valor, que foi afetado pela pandemia do coronavírus. Ainda assim, seu Dividend Yield nos últimos 12 meses é de 8,84%, confira melhor no gráfico:

Rendimento do Fundo 

Desde o início do fundo em fevereiro de 2018, o HFOF11 valorizou + 40,11% enquanto o IFIX rendeu apenas + 21,47%. Confira o rendimento do fundo: 

Vale a pena investir em HFOF11?

O Hedge Top 3 conseguiu se aproveitar bem dos momentos de maior turbulência observados, para montar posições visando maiores ganhos de capital. Inclusive, o fundo tem se utilizado muito bem destes artifícios para amenizar os impactos gerados pela pandemia, principalmente no que se refere a queda do recebimento dos dividendos de seus fundos investidos.

Sabemos que muita gente não gosta muito de fundos de fundos, mas nós gostamos. Ele tem vantagens como diversificação, ter o dinheiro na mão de profissionais e, talvez a mais importante, ele consegue entrar em ofertas de FIIs que são muitas vezes restritas aos investidores pessoa física. Portanto, para o longo prazo o HFOF11 pode ser uma boa opção em uma carteira diversificada de Fundos Imobiliários. 

Quer receber recomendações dos melhores Fundos Imobiliários e montar uma carteira diversificada? Conheça o Carteiras Capitalizo. Nosso produto é ideal para quem pensa no longo prazo. Com ele, você monta uma Carteira Completa com fundos de investimentos, ações e renda fixa para impulsionar o seu patrimônio! 

Assim, você monta uma carteira diversificada para seu perfil de investir com as melhores indicações do mercado. Com ele, você terá acesso às nossas carteiras de ações, fundos imobiliários, multimercado, internacionais e muito mais! Acesse agora

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.


Fundo Imobiliário: Vale a pena investir?

Fundo Imobiliário

Os Fundos Imobiliários ou FII podem ser considerados uma forma diferente e inteligente de investir em imóveis.

O que são Fundos Imobiliários?

Os Fundos Imobiliários são formados por grupos de investidores com o objetivo de aplicar recursos em todo o tipo de negócio de base imobiliária. Seja no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos, como edifícios comerciais, shopping centers ou hospitais.

Do patrimônio de um fundo podem participar um ou mais imóveis, parte de imóveis, direitos a eles relativos, entre outros. O investimento é feito a fim de conseguir retorno pela exploração de locação, arrendamento, venda do imóvel e demais atividades do setor imobiliário.

Vantagens dos Fundos Imobiliários

Você pode ser sócio de grandes empreendimentos imobiliários

Existem cotas no mercado que valem menos de R$ 100 e você pode comprar quantas estiverem à venda. Além disso, existe a possibilidade de você comprar os melhores imóveis do mercado através dos Fundos Imobiliários.

Abaixo, segue imagem do Imóvel Hub Natura Itupeva, situado na Cidade de Itupeva, Estado de São Paulo. Atualmente o imóvel está alugado para Natura. O empreendimento pertence ao Fundo Imobiliário Bresco Logística (BRCO11).

Isenção de IR e IOF

Outra vantagem é a Isenção de Imposto de Renda no recebimento dos rendimentos mensais para pessoas físicas. Essa isenção é válida para pessoas que tenham menos de 10% da totalidade de cotas do fundo. Bem como, exclusivamente para fundos imobiliários cujas cotas sejam negociadas na Bolsa de Valores e que tenham mais de 50 cotistas.

Diversificação dos Investimentos

Os Fundos Imobiliários são uma excelente opção para quem já tem algum tipo de investimento e deseja diversificar a carteira. Alguns fundos já trazem em seu portfólio diferentes tipos de imóveis, como uma universidade e um shopping, por exemplo. Essa é uma excelente forma de minimizar seus riscos e proteger seu patrimônio, já que um setor é diferente do outro (neste caso, educação e comércio).

Venda das cotas no mercado financeiro

Ao contrário de um imóvel, cuja venda é trabalhosa e exige cuidados, o fundo permite negociar as cotas na Bolsa. E você não precisa vender todas as suas cotas, mas pode negociar apenas parte delas. E mesmo que o fundo não tenha liquidez diária, uma semana costuma ser um prazo razoável para a venda das cotas.

Abaixo, você pode ver o book do BC Fund (BRCR11), um dos Fundos Imobiliários mais negociados do mercado. Assim como é possível negociar, por exemplo, ações do seu Home Broker, você também pode negociar cotas de FIIs.

 

Possibilidade de Valorização das Cotas

Assim como vários imóveis acabam valorizando ao longo do tempo, as cotas dos FIIs também podem valorizar. Abaixo, segue o gráfico da valorização do Fundo CSHG Logísitca (HGLG11), um dos melhores FIIs de logísitca do mercado. No período de 02/03/2011 até 23/10/2020, tivemos os seguintes retornos:

-o Fundo CSHG Logísitca (HGLG11), (linha verde) valorizou mais de 420%;

-o CDI teve alta de 134%;

-o IPCA acumulou alta de 66%.

Lembrando que, além da valorização, o investidor recebeu os dividendos mensais.

Imóveis x Fundos Imobiliários

Confira as vantagens da compra de Fundos Imobiliários em relação a compra direta de Imóveis:

Simplicidade

Imóveis: O investidor precisa se preocupar com escrituras, certidões, ITBI, locação, vacância, reforma, cobrança etc.

Fundos Imobiliários: Por meio do Home Broker o investidor negocia as suas cotas sem se preocupar com burocracia e os cuidados de um imóvel.

Liquidez

Imóveis: A transação depende de diversas variáveis e complicações que tornam difícil a venda rápida de um imóvel.

Fundos Imobiliários: Algumas cotas são negociadas na Bolsa, reduzindo o risco de não se conseguir vender o ativo, além de ser livre das complicações burocráticas.

Fracionamento do Investimento

Imóveis: O imóvel é um bem indivisível. Assim, não é possível vender apenas uma parte dele.

Fundos Imobiliários: O investimento em fundos imobiliários, por ser fracionado em cotas, permite ao investidor comprar/vender cotas de acordo com a sua capacidade financeira.

Vantagem Fiscal

Imóveis: Os aluguéis provenientes dos imóveis de propriedade direta são tributados pelo Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Fundos Imobiliários: Para pessoas físicas, não há incidência de IR sobre o rendimento distribuído pelo fundo, o que aumenta o retorno do investimento.

Risco

Imóveis: O proprietário de um imóvel fica exposto ao risco de vacância (imóvel vazio) e inadimplência.

Fundos Imobiliários: O FII investe, normalmente, em grandes empreendimentos, o que leva à diversificação de inquilinos e minimiza o risco de perda total de rentabilidade.

Gestão

Imóveis: O proprietário de um imóvel, em geral, não tem tempo de encontrar maneiras de melhorar seus rendimentos, além da natural deterioração do interior.

Fundos Imobiliários: O investidor não precisa se preocupar com a depreciação. A gestão ativa permite que o administrador venda empreendimentos que considera menos valorizados.

Quais os tipos de Fundos Imobiliários podemos investir?

Existem vários tipos de Fundos Imobiliários. Por exemplo, Hospitais, Shoppings, Prédios Empresariais, FIIs que compram CRIs, LCIs etc. O interessante é que o investidor escolha os que se adequem melhor o seu perfil, seja para tentar ganhar com a valorização da cota ou para ganhar o rendimento mensal de aluguéis, por exemplo.

Qual o perfil de quem investe em FIIs?

  • Investidor de longo prazo;
  • Investidor que busca ganho de capital;
  • Investidor que quer gerar renda;
  • Investidor que tem interesse em investir em imóveis.

O investimento em Fundos Imobiliários é uma das formas mais inteligentes de se investir em imóveis. Além dos rendimentos mensais serem isentos de Imposto de Renda, é possível que você invista nos principais empreendimentos (logísticos, corporativos, shoppings, entre outros) e títulos de renda fixa, atrelados ao mercado imobiliário, do Brasil.

Quer receber as nossas recomendações de Fundos Imobiliários?

Para receber as melhores recomendações de Fundos Imobiliários, o nosso Produto Top Fundos de Investimentos é plano ideal. Adquirindo, você terá acesso aos Fundos Imobiliários cuidadosamente analisados e recomendados pela equipe de analistas da Capitalizo.  Além  disso, você terá acesso a nossa Carteira  Recomendada de Fundos Imobiliários.

Conheça o Top Fundos e receba as melhores recomendações e acompanhamento do mercado de Fundos de Investimentos

O Top Fundos de Investimentos é o produto mais completo do mercado. Com ele, você receberá recomendações para investir nos mais diferentes Fundos:

  • Fundos de Renda Fixa
  • Fundos de Previdência
  • Fundos Internacionais
  • Fundos Multimercados
  • Fundos de Ações 
  • Fundos Imobiliários
  • Três Carteiras Recomendadas de Fundos de Investimentos e a nossa Carteira de Fundos Imobiliários

Além da possibilidade de diversificação de carteira, você terá acesso total a nossa equipe de atendimento via telefone, e-mail, WhatsApp e Telegram, sempre que precisar. 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Receba nossos relatórios Grátis