Compartilhe

Enquanto o Banco Central americano (Fed) decidiu reduzir as taxas de juros em 0,25% e abrir menos espaço para novos cortes – pelo menos até a resolução da Guerra Comercial China X EUA –, aqui no Brasil, o Copom foi muito além.

De forma unânime e como era aguardado, o BC decidiu cortar a taxa Selic em 0,50%, para 5,50% ao ano. No comunicado oficial, porém, deixou a porta aberta para vermos uma Selic abaixo dos 5% que eram esperados pelo mercado ao final de 2019:

“...a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo.”

Dessa forma, enxergamos espaço para mais um corte de 0,50% na reunião de outubro e outro de mesmo tamanho em dezembro. Ou seja, mantido o cenário atual, veremos a Selic a 4,5% ainda em 2019.

Hoje, os Juros Futuros já abriram o dia incorporando esse novo cenário. Juros para baixo e avante:

Petrobras (PETR3/PETR4) – reajuste de preços

Após o ataque a Saudi Aramco no final de semana, a Petrobras havia anunciado que "acompanharia os desdobramentos do evento" para definir se mexeria no preço dos combustíveis. O petróleo havia subido mais de 10% na segunda-feira. Isso poderia transparecer que a empresa seguraria os preços e que a temida ingerência estaria, em breve, de volta.

Por hora, porém, a ingerência não ocorreu e a Petrobras anunciou aumento no diesel de 4,2% e na gasolina de 3,5% nas refinarias.

Para o longo prazo, já desistimos de Petrobras há algum tempo. Já para o médio prazo, a continuidade do processo de venda de ativos e os sinais de não ingerência na política de preços podem ser interessantes gatilhos para a alta dos preços das ações PETR3/PETR4. Dessa forma, seguimos “comprados”.

Em 2019, as ações PETR4 sobem pouco mais de 23%, mas estão “de lado” desde fevereiro. Esperamos que esse movimento seja “rompido” em breve e que as ações voltem a subir.

Sinqia (SQIA3) – o que fazer após a precificação?

Após anunciar que a precificação do follow-on ficou em R$ 62, as ações da empresa tiveram baixa de mais de 3% no pregão de ontem.

A empresa anunciou que a operação vai representar um aumento de capital de R$ 362,7 milhões. Além disso, “os recursos líquidos obtidos por meio da oferta serão utilizados na ampliação da participação no mercado de softwares aplicativos para o setor financeiro por meio de potenciais aquisições de empresas consideradas estratégicas para expansão do portfólio de produtos, expansão da carteira de clientes, adição de tecnologias e/ou entrada em novos segmentos”.

Assim como no caso de Petrobras, acreditamos que Sinqia possa ter gatilhos que sustentem uma retomada dos preços nos curto e médio prazos. Seguimos “comprados” em SQIA3.

Em 2019, as ações SQIA3 acumulam forte alta de 160%.

Confira também nossas últimas publicações (Blog e Canal do YouTube):

- Encerrando as operações muito cedo

- LREN3 – Conheça a Lojas Renner

- MALL11 - Conheça o Malls Brasil Plural FII

Quer receber as melhores análises e recomendações de investimentos do mercado?

Confira nossos produtos

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Fonte: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo análises e recomendações de investimentos.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Compartilhe

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis