Compartilhe

Fusões e Aquisições - Panorama do Mercado

Nos primeiros nove meses de 2018, os anúncios de fusões e aquisições , considerando tomadas de controle, incorporações e vendas de participações minoritárias, totalizaram R$ 121 bilhões. Deste montante, R$ 62,479 bilhões aconteceram no primeiro trimestre, R$ 21,945 bilhões no período seguinte e R$ 36,935 entre julho e setembro. Comparando com o mesmo período de 2017, ocorreu um incremento de 26%. Em 2018 foram 68 anúncios de negócios dessa espécie, contra 99 do ano anterior.

Setores

A relação entre o volume financeiro e o número de negócios demonstra maior concentração de operações. O setor de papel e celulose corresponde a 39,3% do total de recursos, seguido por TI e telecomunicações, que movimentou 15,5%, e alimentos e bebidas, com 12,7%. Considerando o número de negócios, houve uma distribuição mais uniforme entre as áreas da economia nacional, com destaque para serviços financeiros, assistência médica e comércio atacadista e varejista, cada um com 8,8% das operações. O setor de papel e celulose, que representou o maior volume, correspondeu a 2,9% do total das 68 operações. Quanto ao perfil, 49,7% do volume financeiro dos negócios anunciados foi entre empresas brasileiras, o que representa 47,1% do número de transações. Empresas estrangeiras comprando empresas nacionais correspondeu a 45,0% do volume.

Volume financeiro

A maioria das transações anunciadas ficou concentrada em duas faixas de renda, com maior proporção do grupo entre R$ 100 milhões e R$ 499 milhões, com 22,16%. O pagamento em dinheiro representou 74,4% da liquidação das operações, contra 79,2% do ano anterior, seguido da assunção de dívidas, com 20,7% do total, frente a 9,6% dos primeiros nove meses de 2017. Entre as finalidades, as aquisições de controle representaram 52,7% do montante, com 52 operações. Houve apenas uma incorporação, com a fusão da Suzano com a Fibria, com proporção de 39,3% sobre o volume financeiro.

Gráfico - maiores movimentação por setor

Oi

No terceiro trimestre, a principal operação anunciada foi a conversão de títulos de dívida da OI por ações da companhia. Como parte do plano de recuperação judicial, os créditos detidos por bondholders, no montante de R$ 32 bilhões, foram substituídos por participação acionária e outros títulos de dívida. De acordo com dados da Anbima, o valor movimentado gira em torno de R$ 17,6 bilhões, considerando apenas a participação de 69,14% sobre o capital social. Com esta operação, a gigante de telecomunicações conseguiu reduzir seu endividamento de R$ 45 bilhões para R$ 14 bilhões. Vale ressaltar que está previsto um segundo aumento de capital até fevereiro de 2019, quando serão captados mais R$ 4 bilhões.

Marfrig

Outro negócio de grande relevância foi a venda da Keystone Foods, adquirida pela norte-americana Tyson Foods e alienada pela Marfrig. A empresa alvo é fornecedora de produtos de frango, tendo o McDonald’s como seu principal cliente.

O valor do negócio gira em torno de R$ 9,463 bilhões. A transação contempla a venda de todos os ativos da divisão de alimentos processados, com exceção de uma planta de hambúrgueres no estado de Ohio, Estados Unidos. A

Marfrig já recebeu aprovação do braço de participações do BNDES (BNDESPar), que detém 33,75% das ações da própria empresa. Quanto a aprovação de outras entidades, os órgãos reguladores de concorrência no Japão e nos Estados Unidos já liberaram a transação. Dessa forma, falta ainda as aprovações de China e Coréia do Sul.

Caixa Seguridade

A Caixa Seguridade, subsidiária da Caixa Econômica Federal, fechou acordo com o grupo francês CNP Assurances em agosto deste ano. O banco estatal vai receber R$ 4,65 bilhões para dar exclusividade na venda de seguros de vida, previdência privada e prestamista nas agências até fevereiro de 2041. Com a transação, é formada a joint venture Caixa Seguros Holding. Nesse negócio, a CNP terá participação de 40% do capital total e 51% das ações com direito a voto.

Operações Anunciadas no Primeiro Semestre de 2018

Empresa Alvo

 Empresa Compradora

Azevedo & Travassos S.A. AJC Holding I.P S.A.
EL Rio Espaçolaser
Bloco BM-S-8 Equinor
APL Laser Espaçolaser
Oi S.A. Bondholders
Iguá Saneamento Aimco
Keystone Foods Tyson Foods
Indústria Vidreira do Nordeste Vidroporto
Nova Holding Caixa CNP Assurance
Ticket Itaú Unibanco
BCPAR Buzzi Unicem
Brazil Hospitality Group GTIS Partners

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem de uma carteira de ações de longo prazo?

Esse conteúdo é um resumo do Relatório de Análise Setorial de Ações. O relatório completo é publicado, periodicamente, no nosso plano INVISTA EM AÇÕES.

Sobre o Invista em Ações

Conheça nosso produto INVISTA EM AÇÕES e tenha acesso a atualizações de 3 Carteiras Recomendadas com diferentes perfis: Carteira Dividendos, Carteira Crescimento e Carteira Top Recomendadas. Receba ainda, análises e recomendações das melhores ações da Bolsa de Valores.

Caso você queira receber análises e recomendações de médio e curto prazos, conheça o FULL TRADER.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor. InfoMoney. Quantum. Estadão. Broadcast. Folha. Exame. B3. MoneyTimes.

Importante: Leia o nosso Disclosure, antes de investir.

Compartilhe

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis