Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O setor industrial registrou queda de 1,3% na produção nos últimos doze meses (fechamento em julho), muito em função da retração em bens intermediários e estagnação de bens de consumo. Em contrapartida, bens de capital apresentaram recuperação no período. Ponto positivo para os grupos de equipamentos de transporte industrial, embalagens de papel e papelão ondulado, defensivos agrícolas, concreto e cimento, produtos de fundição e eletrodomésticos. Destaque negativo para os grupos de insumos industriais básicos, combustíveis e lubrificantes, fabricação e refino de açúcar e equipamentos de comunicação.

Números de julho

Em julho, a produção industrial apresentou retração de 0,3% frente ao mês imediatamente anterior, terceiro resultado negativo nessa base de comparação. Assim, o setor registrou diminuição de 1,7% nos primeiros sete meses de 2019. Na passagem de junho para julho, onze das vinte e seis atividades analisadas pelo IBGE produziram menos, com destaque para bebidas (-4,0%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-3,3%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2,6%) e produtos alimentícios (-1,0%).

Em contrapartida, o grupo de indústrias extrativas aumentou em 6,0% a produção, terceira taxa positiva seguida. Ponto positivo, também, para manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (8,4%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (6,5%), perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (6,2%) e veículos automotores, reboques e carrocerias (1,5%).

O desempenho do setor continua sendo afetado pelo ritmo lento de recuperação da economia e pela queda nas exportações para a Argentina. No mercado interno, a demanda permanece fraca e o cenário é de incerteza para as famílias, uma vez que a taxa de desemprego ainda é elevada, embora com considerável melhora nas últimas divulgações. No mercado internacional, as principais preocupações estão centradas no fraco desempenho econômico na Europa, mais precisamente na Alemanha, e na possibilidade de recessão nos Estados Unidos, que está com alta utilização dos fatores de produção.

Além de questões econômicas, vale ressaltar que a indústria foi afetada pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério de ferro de Brumadinho em janeiro. A tragédia impactou diretamente as atividades da indústria de transformação, muito em função de paralisações por decisão da própria empresa envolvida no acidente e por determinações da justiça.

Variação mensal da produção

Empresas

Vale (VALE3)

A Vale apresentou Ebitda ajustado de R$ 12,2 bilhões no segundo trimestre de 2019, R$ 15 bilhões acima do período imediatamente anterior, quando houve impacto financeiro com o rompimento da barragem de Brumadinho. Este resultado é reflexo do aumento de receitas, sendo que o volume de venda de minério de ferro e o preço praticado apresentaram variações positivas de 11,8% e 21,0%, respectivamente. Outro efeito foi a redução de custos e despesas devido a menores provisões registradas. Embora ainda apresente prejuízo, o saldo negativo caiu de R$ 6,4 bilhões para R$ 384 milhões.

Petrobras (PETR3/PETR4)

A Petrobras apresentou Ebitda ajustado de R$ 32,7 bilhões no segundo trimestre, representando um aumento de 18,8% em relação ao período imediatamente anterior. Destaque para o incremento no valor do Brent no mercado internacional e para a depreciação do real frente ao dólar, além do impacto positivo da realização de estoques sobre os custos. Outros pontos relevantes foram o maior volume de venda de diesel e o ganho de margens em gasolina, nafta e gás natural. O lucro líquido, excluindo itens não recorrentes, chegou a R$ 5,2 bilhões, com variação positiva de 10,6%.

Ambev (ABEV3)

A Ambev registrou Ebitda de R$ 4,7 bilhões no segundo trimestre, com evolução de 0,4%. Destaque positivo para as operações no Brasil, América Central e Caribe e América Latina Sul, sendo parcialmente compensados pelo Canadá. No Brasil, o volume cresceu 3,6% e a receita operacional por hectolitro demonstrou incremento de 4,1%. Na América Central e Caribe o volume cresceu 5,7%, e na América Latina Sul diminuiu 8,9%. No Canadá, a retração de 3,4% no volume compensou totalmente o aumento de 2,3% na receita operacional por hectolitro. O lucro líquido ajustado atingiu R$ 2,7 bilhões, com incremento de 16,1%.

Klabin (KLBN3, KLBN4, KLBN11)

O Ebitda da Klabin fechou o segundo trimestre em R$ 957 milhões, com crescimento de 8% frente ao mesmo período do ano anterior. O principal motivo para esse movimento foi o efeito sobre a base de comparação, uma vez que no segundo trimestre de 2018 houve impacto da greve dos caminhoneiros. Mesmo assim, vale ressaltar o bom desempenho dos segmentos de celulose e cartão, além da consolidação operacional da unidade Puma e o aumento de vendas no exterior. O prejuízo de R$ 954,6 milhões do 2T18 foi revertido para lucro de R$ 72,3 milhões na última divulgação, ainda com a grande melhora no resultado financeiro.

Weg (WEGE3)

O Ebitda apresentado pela Weg foi de R$ 537,2 milhões, com incremento de 15,4%. O indicador de geração de caixa bruta foi impulsionado pela maior rentabilidade das operações no mercado externo, ganhos de margem em algumas operações no Brasil e menor participação de pedidos do segmento de geração de energia eólica na receita, uma vez que essa apresenta margens reduzidas. Esses movimentos foram parcialmente compensados pela elevação de despesas, que sofreram impacto da desvalorização do real frente ao dólar, além da queda de pedidos vindos da Argentina. O resultado líquido foi de R$ 389,0 milhões, com crescimento de 15,6%.

Segue abaixo alguns dados sobre as empresas industriais comentadas. Devido a diferenças na natureza dos negócios, recomendamos apenas a análise separada de cada indicador, sem realizar comparação entre companhias de segmentos distintos.

Quer receber as melhores recomendações de ações para montar sua carteira de longo prazo?

Conheça o Invista em Ações. O guia que vai te ajudar a construir e diversificar seu patrimônio. Receba análises e recomendações para a montagem da sua carteira de ações e conheça os ativos que podem trazer altos retornos em longo prazo. Acompanhe a nossa recomendação de diferentes Carteiras e invista com o suporte e acompanhamento da melhor equipe de analistas do mercado.

Acesse agora nossas recomendações de diferentes Carteiras 

Carteira Dividendos

Carteira Crescimento

Carteira Top Recomendadas

Carteira Small Caps

Conheça o Full Trader e receba análises e recomendações de curto e médio prazos na Bolsa de Valores

Full Trader é o produto mais completo do mercado para suas operações na Bolsa de Valores. Adquirindo, você recebe:

  • Recomendações de compra e venda de ativos acompanhadas pelo nosso time de analistas via app, WhatsApp e Painel do Trader;
  • Acesso ao nosso pregão ao vivo;
  • Contato direto com nossos analistas via WhatsApp;
  • Recomendações e análises em tempo real de operações Day Trade, Swing Trade e Position Trade em Ações, Rastreador de Tendências (Estratégia Exclusiva), Índice Futuro e Dólar, Opções, Long&Short, Termo e Aluguel de Ações, Boi Gordo e Milho Futuro;
  • Acesso ao produto Invista em Ações.

Acesse agora as mais diferentes recomendações

Day Trade

Swing Trade e Position Trade em Ações

Rastreador de Tendências (estratégia exclusiva)

Índice Futuro e Dólar

Opções

Long&Short

Termo e Aluguel de Ações, Boi Gordo e Milho Futuro

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Fonte: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão, Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo análises e recomendações de investimentos.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis