Compartilhe

Oi e Copel - Radar de Empresas

No Radar de hoje temos Oi e Copel, além do Radar de Proventos:

Oi (OIBR3/OIBR4) – empresa luta para sobreviver

Com atraso, a Oi divulgou os seus resultados do quarto trimestre de 2017 e os dados consolidados o ano passado. Dentre os principais destaques do quarto trimestre, temos:

- Receita líquida consolidada foi R$ 5,82 bilhões no período, queda de 7,8% em relação ao quarto tri/16;

- O Ebitda consolidado foi de R$1,29 bilhão, com queda de 28,10% em relação ao quarto tri/16;

- Prejuízo líquido de R$3,916 bilhões no quarto trimestre de 2017. Menor do que os R$4,73 bilhões apresentados no quarto trimestre de 2016;

- A dívida líquida cresceu 8%, de R$40,32 bilhões, para R$47,62 bilhões.

Abaixo seguem os resultados consolidados da companhia:

A empresa destacou ainda, outros aspectos importantes na reestruturação e estabilização dos negócios:

- A redução de custos e maior eficiência operacional atingiu R$1,5 bilhão no acumulado de 2017. Já o Ebitda de Rotina do ano passado foi de R$6,2 bilhões. Esse número foi 2,3% acima do previsto no plano de recuperação judicial;

- A posição final de caixa do ano passado atingiu R$ 7,0 bilhões. Esse número veio em linha com o apontado no Plano de Recuperação Judicial. Para o final do ano corrente (2018), o Laudo do Plano de Recuperação Judicial prevê caixa de R$6,188 bilhões;

- E finalmente, a aprovação do Plano de RJ, apoiado por ampla maioria dos credores. Esse plano vai permitir a redução da dívida em mais de R$35 bilhões.

Nossa visão sobre Oi (OIBR3/OIBR4)

A empresa apresentou melhoras tímidas em 2017, com relação a 2016. Nada surpreendente, porém, para uma empresa que ‘’luta’’ para sobreviver. O alto endividamento da companhia e o complexo cenário de recuperação judicial e constantes conflitos entre os principais acionistas da empresa, dificultam qualquer avaliação positiva para a Oi. Continuamos com uma visão negativa para a empresa no longo. Para o curto prazo, continuamos sempre atentos a qualquer oportunidade que possa aparecer.

As ações OIBR4 operam em baixa de 1,18% hoje, cotadas a R$3,36. No ano, a baixa é de 3,17%.

 

Copel (CPLE6) – proventos devem seguir ‘’gordos’’

A Companhia Paranaense de Energia (Copel), divulgou seus resultados referentes ao último trimestre de 2017. A empresa teve um lucro de R$160,2 milhões no período. Com isso a Copel reverte prejuízo de R$271 milhões apresentado no quarto trimestre de 2016.

Dentre os principais destaques, temos:

- Aumento de 4,8% no mercado fio da Copel Distribuição;

- Redução de 5,1% em PMSO (Pessoal, Material, Serviços de Terceiros e Outras Despesas);

Abaixo seguem os resultados consolidados da companhia:

Nossa visão sobre Copel (CPLE6)

Continuamos otimistas com o case de Copel (CPLE6). Inclusive, consideramos a empresa a melhor distribuidora de energia do país.

Além da melhora em praticamente todas as linhas do balanço, destacamos, no último trimestre de 2017 a venda na participação em Sanepar. Com a vendas das ações, em dezembro/17, houve um ingresso de caixa na ordem de R$484,6 milhões.

Já em relação aos proventos, a empresa aprovou, o pagamento de Juros Sobre o Capital Próprio (JCP), no total de R$266,0 milhões, em substituição aos dividendos do exercício de 2017.  Além disso, em complemento a parcela de JCP, serão propostos na Assembleia Geral Ordinária, a distribuição de R$23,4 milhões na forma de dividendos, totalizando R$ 289,4 milhões, o que representa R$1,11 por ação CPLE6.

CPLE6 continua como uma das nossas ações favoritas quando falamos em pagamento de proventos. O Yield dela atual está na casa dos 6,29%. Além disso, enxergamos um bom potencial de valorização das ações, com preço alvo na casa dos R$33,99. Considerando o preço atual (R$24,51), o potencial de ganho é de mais 32,47%.

 

Radar - Proventos

Empresa Código Tipo de Provento Valor em R$ / Proporção Data ex Data pagamento
Telefônica (Vivo) VIVT3 / VIVT4 Dividendos VIVT3 (1,21) / VIVT4 (1,33) 13/04/2018 Indeterminado

 

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem de uma carteira de ações de longo prazo?

Conheça nosso produto Invista em Ações e tenha acesso a atualizações de 3 Carteiras Recomendadas com diferentes perfis: Carteira Dividendos, Carteira Crescimento e Carteira Top Recomendadas. Além de análises e recomendações das melhores ações da Bolsa de Valores.

Caso você queira receber análises e recomendações de médio e curto prazos, conheça o Full Trader.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Compartilhe

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis