Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O que está acontecendo com o IRB Brasil (IRBR3)?

Desde que Gestora Squadra Investimentos publicou sua carta de 184 páginas sobre as "inconsistências" da IRB Brasil, em fevereiro de 2020, a empresa tem vivido um verdadeiro ‘’inferno astral’’. A empresa, uma das queridinhas da Bolsa de Valores, virou o ‘’patinho feio’’, gerando uma série de dúvidas nos investidores e no mercado.

As ações de código IRBR3, acompanhando as incertezas do mercado e as notícias sobre a administração da empresa, chegaram a cair mais de 80% desde fevereiro. Quando consideramos a máxima das ações em janeiro (R$45,19) e a mínima de março (R$6,43), a queda é ainda maior, cerca de 85%. Ou seja, para se recuperar da queda entre esses dois meses as ações teriam que subir mais de 600%.

Em relação ao nosso posicionamento de longo prazo, estamos fora do papel (com convicção). Considerando as incertezas, além da quantidade de oportunidades que existem hoje no mercado, preferimos aguardar o novo posicionamento que a IRB terá no mercado.

Vale lembrar que, além da empresa não ter respondido de forma precisa todos os pontos colocados pela Squadra (e nem algumas questões que nós enviamos), a empresa passou por mais eventos importantes, tais como:

  • a diretoria da empresa havia informado que a Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, tinha posição no IRB. O que foi negado por Buffett;
  • renúncia do então presidente executivo, José Carlos Cardoso, e do vice-presidente de finanças, Fernando Passos;
  • em 12 de março, ainda sem recuperação do caso Buffett e sem convencer os investidores de que sua contabilidade estava em ordem, a sede do IRB amanheceu com a Polícia Federal batendo à porta. A Operação Suitcase apura o envolvimento do ex-vice-presidente de finanças, Fernando Passos (demitido dias antes), em esquemas de corrupção ativa e passiva;
  • renúncia de conselheiros representantes do Bradesco e Itaú, que levantaram dúvidas a respeito da permanência dos bancos no controle da companhia;
  • retirada do guidance (projeções) de 2020 e possibilidade de alteração na política de dividendos;
  • postergação do anúncio dos Resultados do Primeiro Trimestre de 2020;
  • fiscalização da Susep, que submete a empresa a uma fiscalização especial, a fim de apurar as provisões técnicas;
  • anúncio dos resultados do Primeiro Trimestre, com queda no lucro de 92%, mas alta de 13% nos prêmios emitidos. Além disso, foram ajustados os balanços de 2018 e 2019;
  • anúncio do aumento de capital, que pode chegar até R$2,1 bilhões.

Esses eventos abalaram ainda mais a credibilidade da empresa perante o mercado e seus investidores. Vale lembrar que, além do cenário atual da IRB, estamos em meio de uma das maiores crises globias e o Brasil vive uma período de turbulência economia e política. Ou seja, o IRB sofre o impacto de três crises.

No curto/médio prazos as ações podem subir

Pensando no longo prazo, entendemos que existam ações mais interessantes do que IRBR3 neste momento. Porém, quando olhamos o ativo pensando no curto/médio prazo (2-6 meses), consideramos que IRB possa oferecer uma boa oportunidade de compra. Além das fortes quedas das ações, caso o fluxo de notícias deixe de ser tão negativo, as ações podem corresponder de maneira positiva. Ou seja, se o mercado ''exagerou'' na queda, existe uma boa possibilidade de recuperação (mesmo que parcial) dos preços.

Para tanto, deveremos ter alguma recomendação nos papeis para operações de curto e médio prazo, utilizando nossa Estratégia do Rastreador de Tendências, com foco mais ‘’especulativo’’ e que usa a Análise Técnica (gráfico) para apontar os momentos de compra e venda das ações.

Vale ressaltar que, utilizando esta estratégia, havíamos recomendado a redução (venda de metade da posição) em IRBR3 a R$43,7 em janeiro, e o encerramento da operação da operação de compra a R$34,43 em fevereiro. De lá para cá, aguardamos um momento melhor para voltar ao papel.

Quer receber nossa próxima Recomendação de Médio Prazo em IRBR3?

Caso você queira receber nossa próxima recomendação de médio prazo nas ações IRBR3, clique aqui.

Além disso, disponibilizamos também o vídeo explicativo da operação:

Conheça o Full Trader e receba as melhores recomendações de curto, médio e longo prazos na Bolsa de Valores

Full Trader é o produto mais completo do mercado para suas operações na Bolsa de Valores. Adquirindo, você recebe:

  • Recomendações de compra e venda de ativos acompanhadas pelo nosso time de analistas via App, Telegram e Painel do Trader;
  • Acesso ao nosso pregão ao vivo exclusivo para operações Day Trade;
  • Contato direto com nossa equipe via  WhatsApp, Telegram, Telefone e E-mail;
  • Recomendações e análises em tempo real de operações Day Trade (Índice, Dólar e Ações), Swing Trade (Ações, Milho e Boi), Position Trade em Ações, Rastreador de Tendências (Estratégia Exclusiva), Opções, Long&Short, Termo e Aluguel de Ações.
  • Acesso ao produto Invista em Ações e as nossas recomendações de Longo Prazo (Carteiras Recomendadas, Ações no Exterior e Fundos de Ações).

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no YouTube e inscreva-se.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Atendimento

E-mail

contato@capitalizo.com.br

Telefone

4003-9127 (para todo Brasil)
em dias úteis, das 9h às 19h

Redes Sociais

Pagamento

Segurança

Capitalizo Análises e Recomendações – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis