Compartilhe

Setor de Serviços - B3 (B3SA3) e Telefônica (VIVT4)

Hoje vamos trazer um panorama de duas importantes empresas do setor de serviços e que tem suas ações negociadas na B3: B3 (B3SA3) e Telefônica (VIVT4)

Telefônica (VIVT4)

Dados do setor

De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Telecomunicações, os serviços do segmento eram prestados para 321,6 milhões de assinantes no fechamento do terceiro trimestre de 2018, representando uma queda de 2,3% frente ao mesmo período do ano anterior. O crescimento de 8,7% no número de assinantes de banda larga fixa, foi totalmente compensado pelas quedas em telefonia móvel (-2,8%), telefonia fixa (-5,4%) e TV por assinatura (-2,3%). Vale ressaltar que a redução em celulares foi puxada pelo fraco desempenho dos planos pré-pago, uma vez que a quantidade de assinantes em pós-pago cresceu substancialmente.

Receita operacional

A receita operacional bruta produzida pelo setor de telecomunicações, nos primeiros nove meses de 2018, foi de R$ 175 bilhões. Esse valor ficou bem abaixo da máxima histórica atingida em 2014, quando o faturamento consolidado foi de R$ 240 bilhões. O valor atual representa 3,5% do PIB, com diminuição de 0,7 ponto percentual em quatro anos.

Volume de serviços

O volume de serviços de informação e comunicação no Brasil caiu 0,6% nos últimos doze meses. Este movimento pode ser explicado pela retração no segmento de televisão por assinatura. Além disos, também influenciou a forte queda observada nos planos pré-pago. A tendência é que o uso de internet em televisores avance com a utilização de serviços de streaming, impulsionado pela penetração de mercado do equipamento, a maturidade do produto de transmissão via satélite e a competitividade em preço. Perspectiva positiva para banda larga fixa, dados e serviços digitais. Ponto negativo para acessos de voz.

Desde a privatização dos serviços de telecomunicações, o total de investimentos no setor cresceu gradualmente, até atingir R$ 32,6 bilhões em 2014. Com a retração da economia, o aporte em capital fixo caiu nos últimos anos, sendo que no acumulado dos primeiros nove meses de 2018 foram investidos R$ 28 bilhões. Vale ressaltar que mesmo com esta diminuição, o percentual de aportes sobre o PIB sofreu um corte de apenas 0,2 pontos percentuais.

Empresas do setor 

Analisando indicadores de resultado, é possível identificar uma evolução na margem Ebitda das empresas. Este indicador está em crescimento desde 2014, quando atingiu 26,1%, ficando em 32,4% na última apuração. A Vivo continua sendo líder de mercado em telefonia móvel, com market share de 31,8%. Em segundo lugar está a Claro, com fatia de 25,2%, seguida de TIM, com 24,0%, e Oi, com 16,6%.

Evolução comparativa margem Ebitda

O volume de serviços em geral está com variação negativa de 0,2% nos últimos doze meses, com destaque para telecomunicações, com queda de 2,6%. Embora o cenário não seja favorável para o segmento, com redução de linhas em operação e retração no mercado de TV por assinatura, alguns pontos positivos devem ser ressaltados. A representatividade de linhas móveis pós-pagas continua aumentando em relação a pré-pagas, passando de 40% nos últimos meses. Outros pontos importantes a serem ressaltados são o aumento de contratos ativos de banda larga fixa e a maior proporção de usuários utilizando a tecnologia 4G.

A atividade com melhor desempenho continua sendo de tecnologia da informação. Serviços de portais, provedores de conteúdo, sistemas de buscas pela internet e licenciamento de softwares permanecem em crescimento. Quanto a receita nominal, destaque para o acréscimo de 7,4% em transporte terrestre e de 7,1% em transporte aéreo, impulsionados pelo faturamento de operações de aeroportos, rodoviário de carga e aéreo de passageiros.

Cenário para a Telefônica (Vivo)

A Vivo ainda enfrenta desafios no mercado de banda larga fixa, ficando com uma participação de mercado abaixo da Claro e com crescimento menor que a concorrente nos últimos doze meses. Em contrapartida, a liderança em linhas móveis continua, com um market share de 31,8% e crescimento no número de linhas na base anual. Na parte de mídia, a companhia vem mudando o foco de TV por assinatura, substituindo gradualmente a transmissão via satélite (DTH) pelo método IPTV.

O setor de telecomunicações é muito dependente de tecnologia e infraestrutura. Por este motivo, as participantes necessitam manter níveis de investimento elevados para acompanhar a evolução do mercado. Assim, somente organizações com grande escala operacional e capacidade de geração de caixa conseguem manter suas atividades, como é o caso das multinacionais que atuam no Brasil. A Telefônica Brasil vem acompanhando o desenvolvimento do segmento, investindo na adoção de FTTH e na maior cobertura e capacidade da tecnologia 4G, além da digitalização de processos para cortar custos. Nos resultados divulgados, destaque para a forte redução do endividamento e para a elevação das disponibilidades a partir da geração de caixa do negócio, que contou com sólido desempenho operacional em segmentos chave.

B3 (B3SA3)

A B3 atua como administradora de mercados de bolsa e balcão, oferecendo serviços de negociação, pós-negociação, registro de operações e de financiamento de veículos e imóveis.

A B3 possui correlação com o rumo do mercado financeiro, que, por sua vez, ainda depende de reformas estruturantes que possam colocar o país nos trilhos ou, pelo menos, reduzir o déficit público. Outro ponto a ser destacado, é que a integração com a Cetip poderá trazer sinergias consideráveis para a empresa no longo prazo, mas para o curto prazo os resultados devem ser afetados pela elevação da alavancagem financeira e amortização de intangível.

A companhia deverá passar por alguns desafios no curto prazo, uma vez que suas disponibilidades foram reduzidas na movimentação societária e a situação não é confortável como em outros períodos. Vale ressaltar que o montante em caixa e aplicações financeiras ainda cobre o total da dívida bruta e os pagamentos de principal e juros previstos para os próximos anos não devem ser um problema. A única questão importante é referente a amortização de obrigações atreladas ao dólar, com vencimento apenas para 2020.

A volatilidade dos mercados causada por incertezas no cenário político também apresenta oportunidades para especuladores e vem contribuindo para o aumento no volume de negociação diária. Mesmo com alguns pontos positivos, existem alguns riscos, bem como a queda de investimentos corporativos e a curva de juros americana. Mesmo atendendo praticamente todos os segmentos do mercado financeiro e oferecendo barreiras a novos entrantes, pode enfrentar concorrência no setor de atuação nos próximos anos.

Por outro lado, a companhia pode se beneficar com a retomada da economia e o aumento de negócios da B3 e Cetip.

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem de uma carteira de ações de longo prazo? 

Caso você queira receber análises e recomendações de longo prazo para a montagem da sua carteira de ações, conheça o INVISTA EM AÇÕES.

Sobre o Invista em Ações

Conheça nosso produto INVISTA EM AÇÕES e tenha acesso a atualizações de 3 Carteiras Recomendadas com diferentes perfis: Carteira Dividendos, Carteira Crescimento e Carteira Top Recomendadas. Receba, ainda, análises e recomendações das melhores ações da Bolsa de Valores.

Ou você quer receber recomendações para operar no curto prazo?

Caso você queira receber análises e recomendações de médio e curto prazos, conheça o FULL TRADER.

Sobre o Full Trader

FULL TRADER é o produto mais completo de recomendações de operações em Bolsa de médio e curto prazos. Receba as melhores recomendações nos mais diferentes mercados e estratégias: Day Trade, Swing Trade e Position Trade em Ações, Índice Futuro e Dólar, Opções, Long&Short, Termo e Aluguel de Ações, Boi Gordo, Milho e S&P Futuro.

Conheça o nosso Produto FULL TRADER.

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Fontes das Informações: Valor. InfoMoney. Quantum. Estadão. Broadcast. Folha. Exame. B3. MoneyTimes.

Importante: Leia o nosso Disclosure, antes de investir.

Capitalizo análises e recomendações de investimentos.

Compartilhe

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 | Avenida Rio Branco, 115, 20º andar – Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP: 20040-004
© 2017 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvidor por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis