Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Há diversas formas de ganhar dinheiro na bolsa, podendo ser mais fácil quando há uma linha de raciocínio consciente. Falando nisso, você sabe o que é stock picking?

Ao contrário da gestão passiva, que visa acompanhar um determinado benchmark, o stock picking tem a característica de ser voltado para uma gestão ativa, a fim de obter resultados mais atrativos em relação aos indexadores do mercado.

Neste artigo, você entenderá melhor os princípios dessa estratégia, bem como as melhores dicas para aplicá-la na prática. Acompanhe a leitura e confira!

 

O que é stock picking?

Basicamente, investir em ações por meio de uma estratégia stock picking é selecionar papéis que podem superar a média do mercado, medida pelos mais variados índices.

A intenção é procurar, de forma individual, boas empresas com grande potencial de valorização e que estejam com preços considerados “descontados”.

Essa é uma tática avançada de investimentos que requer muito estudo e um acompanhamento apurado de cenários, a fim de aproveitar as melhores oportunidades.

Com disciplina e tempo para identificar as empresas de maior solidez no mercado, a tendência é que você consiga minimizar os riscos e fazer bons aportes.

 

Quais são os principais princípios do stock picking?

Toda linha de raciocínio de stock picking é baseada em focar no que há de melhor, mas dentro das condições ideais de preço, visando uma boa valorização do papel.

O princípio é obter ganho de capital com o negócio, portanto, comprar por uma ação como se fosse um carrinho de brinquedo e vender como se fosse uma Ferrari.

Parte do pressuposto também de verificar até onde a ação pode subir, para montar a estratégia de venda no momento exato e, com isso, obter o melhor lucro possível.

As estratégias utilizadas podem até variar conforme o seu perfil, mas uma coisa é certa: você precisa saber sobre análises fundamentalistas, técnicas e de valuation.

 

Será mesmo que vale a pena?

Talvez o maior dilema seja pensar se compensa investir individualmente nas companhias ou optar por uma gestão passiva, buscando ETFs ou mesmo fundos de ações.

Pois bem, desde que você tenha tempo, paciência, disciplina e comprometimento com os estudos sobre o mercado financeiro, pode-se montar uma carteira promissora.

No entanto, não podemos achar que só a nossa estratégia está certa, até porque lidamos também com investidores que têm mais recursos e experiência de mercado.

Em eventos considerados “cisnes negros”, como a pandemia que vivemos, toda estratégia é colocada à prova e pode ser que as técnicas tenham que ser repensadas.

 

Como adotar essa estratégia na prática?

Para adotar a estratégia de stock picking na prática, visando superar os principais indexadores, você precisa obedecer a alguns fatores para minimizar as falhas.

Tendo isso em vista, preparamos abaixo algumas dicas especiais para que compreenda melhor as possibilidades da bolsa e o que é necessário para negociar melhor.

 

Acompanhe o que acontece na economia 

Se você é uma pessoa que não liga muito para acompanhar as notícias nos telejornais ou mesmo na internet, melhor rever seus conceitos, pois isso pode fazer a diferença.

Ter um olhar atento ao ambiente macroeconômico e o desempenho do mercado de ações é uma tremenda vantagem, a fim de entender o porquê de algumas oscilações.

Leia bastante sobre a taxa de juros nacional, a taxa de câmbio, o PIB, os índices de desemprego, o nível de competitividade entre empresas nacionais e globais etc.

Além disso, acompanhar os desdobramentos políticos é algo que favorece as suas estratégias, especialmente quando há leis, decretos e projetos de grande destaque.

 

Estude sobre fundamentos qualitativos e quantitativos

Tornar-se sócio de uma companhia é entender como ela ganha dinheiro, ou seja, você deve esmiuçar os valores atrelados às receitas, ao endividamento e aos lucros.

Acompanhar os resultados das empresas no trimestre será quase como um mantra, uma vez que é possível comparar períodos e perceber se há uma oportunidade.

Para avaliar o potencial de crescimento, você deve observar como é o setor em que a empresa atua, identificando se ela é líder e quais são as suas estratégias competitivas.

Faça comparações entre empresas do mesmo setor, leia os fatos relevantes e entenda que cada índice fundamentalista não faz sentido sozinho, mas sim visto em conjunto.

 

Saiba comparar valor e preço

Assim como o famoso investidor Warren Buffett faz, estudar o valuation das empresas é algo de suma importância para visualizar oportunidades que outros não estão vendo.

Na prática, você deve verificar se o preço de uma ação hoje corresponde ao respectivo perfil de saúde financeira da empresa, projetando as verdadeiras barganhas da bolsa.

O valor de mercado de uma companhia diante dos acionistas pode ser observado não só pelo fluxo de caixa descontado, mas múltiplos como P/L, P/VPA, EV/Ebitda etc.

Ver o grau de endividamento de uma empresa também é útil, pois pode representar tanto a intenção de expandir o negócio quanto o surgimento de crises financeiras.

 

Monte uma carteira diversificada

Desenvolver uma carteira de ações é como montar um time de futebol, isto é, você não pode só escalar jogadores ofensivos, pois a defesa ficará muito exposta.

Sendo assim, a melhor tática para “ganhar o jogo” é equilibrar as posições e escolher o que é melhor dentro do conjunto da obra, visando o resultado positivo no final.

Independentemente se você optar por 10 ou 40 ações na carteira, saiba diversificar as alocações em empresas que podem proporcionar bons resultados a longo prazo.

Inclusive, dentro do segmento é possível diversificar ainda mais, ou seja, no setor de energia, por exemplo, pode-se optar por ações de geração, transmissão e distribuição.

 

Foque seus aportes no longo prazo

Por mais que os seus amigos traders mostrem gráficos atrativos e digam que ganham rios de dinheiro, ponha os pés no chão e veja o longo prazo como uma boa tática.

Empresas sólidas, com bons índices de governança corporativa e lucros expressivos não necessariamente serão tão voláteis, portanto, a valorização vem aos poucos.

Focar em gestões qualificadas, que prezam pela transparência e contam com inovações para prosperar ainda mais, faz com que você não seja pego de surpresa.

Quanto mais posições acionárias de boas empresas obtiver, maiores as chances de alcançar bons ganhos de capital e, talvez, receber proventos periódicos.

Um exemplo de oportunidade surgida foi a Tenda (TEND3), que hoje é uma das principais construtoras do país focada em empreendimentos econômicos como os do programa Minha Casa Minha Vida. Já acompanhávamos a empresa desde 2007, época em que ela enfrentou problemas. Após esse período, ela conseguiu se reestruturar e voltou para a bolsa de valores em 2017, com seu valor de mercado um pouco acima do que ela possuía em caixa. Isso proporcionava uma boa margem de segurança para a entrada no ativo. De lá para cá, as ações da empresa já valorizaram mais de 400%.

Por fim, perceba que o stock picking pode ser uma boa estratégia por inúmeros fatores, mas cabe a você identificar se terá tempo e paciência para estudar tudo isso com o real afinco que deve empregar.

Caso você queira investir em ótimas empresas, mas deseja otimizar seu tempo, conte com as melhores análises e recomendações de todas as modalidades de investimentos por meio do Capitalizo Completo. Você receberá as melhores recomendações de Renda Fixa, Ações, Fundos de Investimento e Fundos Imobiliários.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Atendimento

E-mail

contato@capitalizo.com.br

Telefone

4003-9127 (para todo Brasil)
em dias úteis, das 9h às 19h

Redes Sociais

Pagamento

Segurança

Capitalizo Análises e Recomendações – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis