Compartilhe

Tesouro Direto - Como funciona o mercado de títulos públicos

Investidores sempre precisam de opções para variar suas aplicações e garantir rentabilidade para o recurso investido. A fim de correr riscos baixos e ter um bom retorno, muita gente parte para o os Títulos Públicos. Você também poderá conhecer como Tesouro Direto ou Títulos de Dívida Pública. Se você está interessado em investir nessa modalidade, preparamos esse guia para explicar como funciona o mercado de títulos públicos.

O que são Títulos Públicos?

Títulos Públicos são emitidos pelo Tesouro Nacional a fim de financiar dívidas e ações do Estado. Com isso, ele vende seus débitos a credores, com a promessa de pagar o investimento acrescido de uma taxa no fim do período de vigência, que é diferente de acordo com cada título.

São títulos seguros e de baixo risco, uma vez que o devedor é o País. Ou seja, o responsável pela emissão de todo o dinheiro da nação, com remuneração 100% garantida. Dada a segurança, são títulos bastante líquidos, portanto, negociá-los no mercado não será difícil.

Entretanto, projetar taxas de juros e calcular a rentabilidade de seu título é o grande desafio, como veremos a seguir.

Rentabilidade

A primeira coisa a avaliar na compra de seu título público é o quanto ele irá render no fim do prazo estipulado. Existem duas modalidades para definir esta taxa:

Renda prefixada

O título possui um valor de face que não irá se alterar no prazo de vencimento. Se ele irá pagar 15%, esta será a renda recebida independentemente das movimentações da economia ao longo do tempo.

Riscos: volatilidade de preço no mercado e possibilidade de desvalorização. Essa desvalorização, porém, só pode ocorrer caso você tente resgatar antes do vencimento.

Renda pós-fixada

A renda deste título irá acompanhar algum índice determinado na contratação como, por exemplo, o IPCA + x%.

Riscos: volatilidade de preço no mercado e possibilidade de desvalorização. Essa desvalorização, porém, só pode ocorrer caso você tente resgatar antes do vencimento.

Outros cuidados

Há ainda um outro trade off ao qual o investidor precisa se atentar: prazo x volatilidade. Quanto maior for o prazo de vencimento do título, mas ele está sujeito a variações de preço. Títulos de duração mais curta sofrem menos com a volatilidade, mas podem não ser mais encontrados se o investidor quiser aplicar o dinheiro no mesmo papel ao fim do período de vigência.

Investir em Títulos Públicos é interessante e pode ser uma ótima forma de ''poupança'' de longo prazo. Confira nosso artigo Vale a pena poupar, investindo no tesouro? e veja na prática como pode ser rentável investir em Títulos Públicos.

Como podemos ajudar você na escolha dos seus Títulos Públicos?

Com o nosso produto Top Renda Fixa, você conta com as melhores recomendações e análises de Títulos de Renda Fixa (CDBs, LCIs, LCAs, Debêntures, LCs, FIDCs, CRAs, CRIs, e LFs) e Tesouro Direto. Além da atualização de 5 carteiras recomendadas de acordo com diferentes perfis (Carteira Liquidez, Médio Prazo, Longo Prazo Conservadora, Longo Prazo Moderada e Carteira de Tesouro Direto).

Você conta ainda com todo o nosso suporte e consultoria para ver qual o melhor momento para cada tipo de título de Renda Fixa. Caso o seu interesse seja o de montar uma carteira diversificada de investimentos, conheça também o nosso produto Carteiras Capitalizo.

 

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

 

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.

Compartilhe

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis