Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Você já pensou em ter uma renda passiva e viver de rendimentos? Ao investir em ações ou em fundos imobiliários (FIIs), por exemplo, além de contar com a possibilidade de ganhar com a valorização deles ao longo do tempo, você pode receber dividendos.

Essa, inclusive, pode ser uma boa estratégia para aumentar o patrimônio e caminhar em direção à sua independência financeira. Então, vale a pena saber mais sobre o assunto, certo?

Continue a leitura deste post para entender o que são os dividendos e descobrir como viver de renda. Acompanhe!

O que são dividendos?

Parte dos lucros de uma empresa pode ser distribuída aos seus acionistas por meio dos dividendos. Essa remuneração tem o objetivo de manter os investidores atuais e atrair novas pessoas que tenham interesse em se tornar sócios de grandes companhias no mercado de ações.

Nos fundos imobiliários, os proventos são pagos aos cotistas a partir dos ganhos com aluguéis e outras transações relacionadas com os empreendimentos que fazem parte do FII. Inclusive, neste caso, a distribuição de dividendos pode ser ainda mais frequente.

Como funciona o pagamento?

Diferente do que muitos acreditam, a legislação brasileira não define uma porcentagem mínima de distribuição do lucro das empresas listadas na bolsa de valores. Os dividendos são pagos de acordo com regras próprias das companhias – embora muitas adotem a distribuição de 25% dos lucros aos acionistas.

O pagamento pode ocorrer, de forma mais comum, em dinheiro e ações. Também é possível receber a remuneração em direitos de propriedades, o que é menos usual. A frequência com que os dividendos são pagos depende de cada empresa – o que pode acontecer de uma a 12 vezes por ano.

Cada acionista recebe os dividendos de acordo com o número de ações que possui. Não existe um cronograma fixo para o pagamento, por isso, não é garantia que uma empresa que pagou no último ano vai pagar no próximo.

Como você já sabe, é comum que companhias estabeleçam a distribuição de 25% dos lucros aos acionistas. Contudo, é possível encontrar organizações que pagam valores acima ou abaixo desse patamar, e outras que aumentem esse percentual ao longo dos anos.

Já os fundos imobiliários têm a obrigação de repassar a maior parte dos lucros aos seus cotistas. Por isso, é comum que a distribuição destes proventos seja realizada periodicamente, com valores atrativos. Sempre considerando a quantidade de cotas que cada investidor possui.

Quais são os tipos de dividendos mais comuns?

Existem diversas formas de uma organização que distribui lucros fazer o pagamento dos proventos para os acionistas. Conheça as principais:

Dividendos de ações

A lei brasileira estabelece que os dividendos devem ser pagos, pelo menos, uma vez por ano. Não há um valor mínimo a ser distribuído. O percentual dependerá do estatuto de cada empresa.

A suspensão dos pagamentos, por sua vez, só é permitida em situações excepcionais. Vale ressaltar, ainda, que algumas instituições pagam dividendos com maior frequência do que outras e que, neste caso, a distribuição é isenta de Imposto de Renda.

Juros sobre capital próprio (JCP)

O JCP é baseado no lucro da empresa nos anos anteriores ao do pagamento. Além disso, a dedução do Imposto de Renda deve ser feita pelo investidor, lançando o rendimento na Declaração de IR como tributação exclusiva.

A alíquota a ser paga é de 15% — porcentagem menor do que aquela recolhida pelas empresas. Como a organização também se beneficia dessa vantagem fiscal, ela pode fazer o pagamento do JCP com maior frequência.

Bonificação

Na bonificação, parte do lucro é investido em capital social. Assim, as empresas emitem e distribuem ações para os investidores. Essa recompensa não altera o patrimônio dos sócios, mesmo que o preço individual dos papéis no mercado diminua.

Como o pagamento de proventos é feito de forma proporcional ao número de ações, os investidores podem receber uma participação maior nos lucros no futuro.

Direitos de subscrição

Quando a empresa cresce no mercado e consegue emitir mais ações, ela pode priorizar os investidores mais antigos. A grande vantagem da subscrição de ações é que é possível comprar novos papéis por um preço abaixo do valor de mercado.

Não se trata, portanto, de um recebimento de proventos, mas de um direito adquirido – que permite ao investidor que já é acionista da empresa comprar mais ações a preços mais baixos.

Proventos dos FIIs

Investir em FII também é uma opção para quem deseja diversificar a carteira e ganhar dividendos para viver de renda no futuro. Os dividendos dos fundos imobiliários são distribuídos, em geral, de forma mensal – embora a regulamentação defina a distribuição semestral.

Como os dividendos são calculados?

Em geral, os dividendos são calculados em dinheiro ou porcentagem por ação. Dessa forma, cada investidor recebe um valor proporcional ao número de ações que possui na carteira.

Um acionista com 100 ações que pagam R$3 por papel receberá R$300 em dividendos, por exemplo. Mas, se o pagamento for apresentado em porcentagem, o cálculo é feito com base em um percentual do valor atual da ação. 

É desta forma, inclusive, que se identifica quais são as maiores pagadoras de dividendos da bolsa. O cálculo do dividend yield (dividindo o valor pago de dividendos pelo preço de cada ação antes da distribuição dos lucros) é um dos indicadores mais importantes para quem deseja viver de renda a partir do recebimento de dividendos. 

Quais são as vantagens de receber dividendos?

A primeira vantagem de investir em ações que pagam bons dividendos é a chance de acumular capital e ter uma renda passiva no futuro. Afinal, as melhores empresas pagadoras de proventos tendem a ser menos afetadas em momentos de instabilidade financeira.

Isso ocorre porque empresas que pagam mais dividendos aos acionistas são negócios mais consolidados no mercado. Dessa forma, elas conseguem ter lucros e repassá-los aos investidores mesmo quando a economia está desfavorável.

Outro benefício está relacionado ao fato de os dividendos serem isentos de Imposto de Renda. Como a empresa pagadora faz a dedução do imposto antes de distribuir o lucro, o investidor recebe um valor líquido. Assim, o rendimento pode ser utilizado sem nenhuma dedução fiscal.

Para quem os dividendos podem ser indicados?

Ações que pagam dividendos podem ser indicadas para quem tem uma tolerância maior a riscos na hora de investir. Como o lucro passado não é garantia de rendimentos futuros, o investidor precisar se sentir confortável com o fato de que é possível não obter a rentabilidade esperada na renda variável.

No geral, o investimento visando o recebimento de dividendos atende bem aos investidores com planos no longo prazo. Se você busca a sua independência financeira, por exemplo, os dividendos podem ser boas opções para ter uma renda recorrente.

Investidores que desejam diversificar a carteira também podem apostar nos dividendos. Isso ajuda a aumentar o patrimônio e a alcançar os seus objetivos mais rapidamente.

É importante destacar, contudo, que antes de investir em ações visando o recebimento de dividendos, você deve fazer uma análise dos seus objetivos e do seu perfil de investidor. Assim, ficará mais fácil avaliar se esse investimento faz ou não sentido para você.

Como ganhar dinheiro com dividendos e viver de renda?

O primeiro passo para ganhar dinheiro com dividendos é escolher ações de empresas estáveis e boas pagadoras de dividendos. Além disso, existe a possibilidade de reinvestir os proventos recebidos. Isso significa que você pode utilizar o valor para comprar mais ações.

Dessa forma, os novos ativos podem impulsionar suas chances de lucro e ajudar a aumentar o seu patrimônio total. Funciona de forma semelhante aos juros compostos – agindo tanto sobre o dinheiro investido quanto sobre os rendimentos acumulados.

Ao investir em ações e FIIs que distribuem bons dividendos, portanto, você consegue fazer reinvestimentos, acumular mais patrimônio e gerar novos rendimentos ao longo do tempo. 

E será este hábito que, no futuro, permitirá o recebimento de uma maior quantia de proventos, que poderão cobrir os seus gastos mensais e permitir que você tenha uma renda passiva – alcançando, assim, sua independência financeira.

E você, quer começar a investir em ações para ganhar proventos e viver de renda? Então não deixe de conhecer o Invista em Ações, produto da Capitalizo que ajuda você, investidor, a ter uma carteira sólida focada em dividendos e no longo prazo. 

Com o Invista em Ações, você impulsiona seus investimentos com as mais completas análises e recomendações de papéis do mercado. Receba semanalmente notificações das ações recomendadas, como avisos de pagamentos de dividendos, fatos relevantes, análises setoriais e análises de relatórios trimestrais e anuais.

Acesse agora nossas recomendações de diferentes Carteiras: Carteira Dividendos, Crescimento, Top Recomendadas, Small Caps, Buy & Hold Raíz, Ações Internacionais e recomendações de Fundos de Ações.

Nossos resultados

Desde abril de 2018, a Carteira Dividendos do produto Invista em Ações já valorizou, só em rentabilidade das ações que a compõem, mais de 105%! É uma das carteiras mais vencedoras do Brasil!

No gráfico abaixo, comparamos a valorização da Carteira de Dividendos da Capitalizo com o Ibovespa e também com três dos principais fundos de investimentos focados em dividendos no mesmo período:

Rentabilidade Carteira Dividendos

Além da Carteira Dividendos o Invista em Ações traz outras cinco carteiras recomendadas, cada uma visando um objetivo específico: Crescimento, Top Recomendadas, Small Caps, Buy and Hold Raiz e Internacionais.

Fique por dentro ainda dos avisos de pagamentos de dividendos, fatos relevantes, além de análises setoriais e análises de relatórios trimestrais e anuais das principais empresas da bolsa de valores.

Já no gráfico abaixo, comparamos a valorização da Carteira Recomendada de Fundos Imobiliários com o IFIX (o índice de desempenho dos FII's da bolsa brasileira) e também com o CDI. Desde agosto de 2017, nossa Carteira de FII's do produto Top Fundos está, só em rentabilidade dos fundos que a compõem, acima do IFIX e valorizando mais de 230% do CDI.

carteira fii rentabilidade

Lembre-se: sendo cliente Capitalizo, você também:

✅ Tem acesso total a nossa equipe de atendimento por e-mail, WhatsApp e Telegram
✅ Recebe materiais, e-books e relatórios exclusivos
✅ Pode solicitar uma análise de seus investimentos já existentes
✅ Assiste às mentorias fechadas para clientes e tira suas dúvidas direto com o Tiago Prux

Tem alguma dúvida sobre o produto? Então entre em contato conosco e fale com a gente!

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795
Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855
Roberto Martins de Castro Neto, CNPI EM-2423

___

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários. Leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Capitalizo Análises e Recomendações – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2022 – Todos os Direitos Reservados.

Receba nossos relatórios Grátis