Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No dia 31 de julho de 2019, o Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, passando-a para 6% ao ano. O que esta medida impacta nos fundos imobiliários? Confira o artigo e entenda a relação entre Fundos Imobiliários e a Taxa Selic.

Durante os últimos anos, vemos uma forte correlação entre a taxa de juros com os FIIs. E existem algumas explicações para ratificar esta relação, como explicaremos ao longo deste texto.

Esta correlação existente é de ordem inversa. Isto quer dizer que, enquanto a Selic sobe, a rentabilidade dos fundos imobiliários tende e diminuir. E vice-versa. O gráfico abaixo exemplifica um pouco desta relação, no período compreendido entre os finais dos anos de 2010 e 2017. Ao invés de mostrar algum fundo específico, mostraremos o índice dos FIIs (IFIX).

Gráfico IFIX x Taxa Selic

Como já sabemos, os fundos imobiliários pagam rendimentos mensais a seus cotistas. Esta renda é proveniente dos aluguéis e demais receitas geradas a partir dos ativos investidos pelo fundo, uma vez que estes são obrigados a distribuir no mínimo 95% de seu lucro.

Quando a Selic é baixa, a maioria dos investidores - antes acostumados com os altos juros pagos pelos ativos de renda fixa - se vêm quase que obrigados a partirem para a renda variável. E, se analisarmos os fundos imobiliários especificamente, somente seus rendimentos distribuídos já conseguem superar com cerca facilidade a rentabilidade de aplicações mais conservadoras.

De forma geral, os investidores preferem assumir risco um pouco maior. Os fundos imobiliários conseguem suprir exatamente esta necessidade. Os rendimentos muitas vezes garantem uma boa previsibilidade, enquanto a variação do preço das cotas pode superar ainda mais as expectativas de retorno.

E estas afirmações se confirmam quando contrastamos o gráfico já mostrado acima com a evolução do número de investidores em fundos imobiliários. A imagem abaixo apresenta, em milhares, a quantidade de CPFs que investem em FIIs.

Número de CPFs com FIIs

Por fim, vale ressaltar, ainda, que o mercado de Fundos Imobiliários hoje é muito mais maduro do que o cenário de alguns anos atrás. Além da quantidade e qualidade de novos Fundos, as gestoras estão muito mais transparentes - o que facilita a tomada de decisão na hora de escolher onde investir.

Quer diversificar seus investimentos comprando Fundos Imobiliários? Conte a Capitalizo.

Conheça o Top Fundos e receba as melhores recomendações e acompanhamento do mercado de Fundos Imobiliários

O plano ideal para você que busca as melhores recomendações e acompanhamento do mercado de Fundos Imobiliários. Adquirindo, você recebe acesso aos Fundos Imobiliários cuidadosamente analisados e recomendados pela equipe de analistas da Capitalizo.


O investimento em Fundos Imobiliários é uma das formas mais inteligentes de se investir em imóveis. Além dos rendimentos mensais serem isentos de Imposto de Renda, é possível que você invista nos principais empreendimentos (logísticos, corporativos, shoppings, entre outros) e títulos de renda fixa, atrelados ao mercado imobiliário, do Brasil.

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Fonte: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão, Broadcast, Folha, Exame. B3, MoneyTimes.

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Capitalizo análises e recomendações de investimentos.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Capitalizo Consultoria Financeira – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis