Sabesp (SBSP3) aprova política de dividendos crescente com pagamento gradual até 100% do lucro líquido a partir de 2030

4922 961357FDFBD62204 2 (1)

O conselho de administração da Sabesp (SBSP3) aprovou nova política de dividendos, que prevê pagamento gradual crescente aos acionistas, podendo alcançar 100% do lucro líquido a partir de 2030.

A efetivação da política está condicionada à privatização da companhia, por meio da oferta pública de distribuição de ações (OPA).

A partir de 2026, os acionistas receberão até 50% do lucro líquido ajustado, percentual que sobe para 75% em 2028 e 2029, e finalmente, 100% a partir de 2030.

Para o pagamento, algumas premissas devem ser observadas: Destinação de 5% do lucro líquido para reserva legal (até o limite de 20% do capital social), pagamento de dividendo mínimo obrigatório de 25% do lucro líquido e consideração do Fator de Universalização (Fator U) no cálculo da distribuição. Quanto menor o Fator U, maior a distribuição de dividendos.

Se o indicador for zero, a distribuição poderá chegar aos limites máximos. Entre 0 e 1%, a quantia cai para 80% do lucro. Entre 1% e 2%, o valor é limitado a 60%. Já se o Fator U superar 2%, a distribuição se restringe ao dividendo mínimo obrigatório.

A proposta de distribuição de dividendos deve considerar a necessidade de investimentos para alcançar as metas de universalização dos serviços de saneamento básico, conforme o contrato de concessão, bem como cumprir o objeto social da companhia definido em seu estatuto social.

Economistas elevam projeções para inflação, Dólar e Selic em 2024, segundo Boletim Focus

banco central economia 0413202012 (1)

Economistas elevaram as estimativas para inflação, dólar e Selic em 2024, conforme o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (17/06).

A projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2024 foi elevada de +3,90% para +3,96%, enquanto as estimativas para 2025 subiram de +3,78% para +3,80% e para 2026 foram mantidas em +3,60%.

A expectativa para a taxa básica de juros Selic em 2024 aumentou de 10,25% para 10,50%, e para 2025 foi elevada de 9,25% para 9,50%, com a projeção para 2026 mantida em 9%.

A previsão para o crescimento da economia brasileira, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB), foi reduzida de +2,09% para +2,08% em 2024, enquanto as estimativas para 2025 e 2026 permaneceram em +2%.

As expectativas para o dólar em 2024 subiram de R$ 5,05 para R$ 5,13, e para 2025 aumentaram de R$ 5,09 para R$ 5,10, com a projeção para 2026 passando de R$ 5,10 para R$ 5,12.

Petrobras (PETR4) anuncia indicações para nova diretoria executiva

petrobras (1)

A presidente da Petrobras (PETR4), Magda Chambriard, indicou três novos membros para a Diretoria Executiva da empresa, conforme comunicado nesta sexta-feira (14/06).

Foram nomeados Fernando Melgarejo para a Diretoria Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores, Renata Baruzzi para a Diretoria Executiva de Engenharia, Tecnologia e Inovação, e Sylvia dos Anjos para a Diretoria Executiva de Exploração e Produção.

As indicações passarão pelos procedimentos internos de governança corporativa da companhia, incluindo análises de conformidade e integridade, sendo posteriormente avaliadas pelo Comitê de Pessoas e submetidas à deliberação do Conselho de Administração.

Os atuais diretores continuarão em suas funções até a conclusão do processo de aprovação dos novos indicados.

Dasa (DASA3) e Amil firmam parceria para criar uma das maiores redes de hospitais do Brasil

Dasa foto divulgacao 628x353 (1)

A Dasa (DASA3) anunciou nesta sexta-feira (14/06) um acordo com a Amil para a formação de uma das maiores redes de hospitais do país, denominada Ímpar, onde ambas as companhias terão controle igualitário.

A Ímpar contará com 25 hospitais distribuídos pelo Brasil, totalizando 4,4 mil leitos, principalmente na região Sudeste, e uma receita líquida aproximada de 10 bilhões de reais com base em dados de 2023.

Esta transação visa reduzir a dívida líquida da Dasa, que poderá separar sua participação de 50% na Ímpar em uma futura listagem no Novo Mercado da B3, conforme declarou a empresa.

No fechamento da operação, a Ímpar terá uma dívida líquida de 3,85 bilhões de reais, incluindo compromissos financeiros, derivativos, pagamentos de aquisições e impostos parcelados. A Amil não realizará aporte de dívida líquida, contribuindo com 11 hospitais e 1,6 mil leitos para o negócio.

“A ampliação da rede permitirá maior eficiência operacional e potencial de crescimento de receita, buscando uma rentabilidade adequada para empresas desse porte no setor”, afirmou a Dasa em comunicado relevante ao mercado.

O conselho de administração da Ímpar será composto por três representantes de cada empresa e três membros independentes, com decisões tomadas por maioria simples.

Dulce Pugliese de Godoy Bueno, da Amil, será nomeada presidente do conselho, enquanto Lício Tavares Angelo Cintra, da Dasa, ocupará o cargo de presidente-executivo da companhia.

IBC-Br avança apenas +0,01% em abril, abaixo das expectativas

ibcbr (1)

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou uma leve alta de +0,01% em abril, recuperando-se marginalmente da queda de -0,34% observada em março, conforme divulgado nesta sexta-feira (14/06) pelo Banco Central do Brasil.

Este resultado ficou abaixo das expectativas do consenso LSEG de analistas, que previam um crescimento de +0,45% para o mês.

Comparado a abril de 2023, o IBC-Br, que é considerado uma prévia do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, mostrou um aumento de +4,01%. No acumulado de 12 meses, o índice teve um avanço de +1,81%, e no ano, a expansão foi de +2,08%.

No trimestre encerrado em abril, o índice de atividade econômica registrou um crescimento de +0,76% em relação ao trimestre anterior. Em comparação com o mesmo trimestre do ano passado, houve um crescimento de +1,63%.

Allos (ALOS3) desiste temporariamente da compra de participação no Shopping Rio Sul

Premiado Shopping RioSul RENTA (1)

A Allos (ALOS3), administradora de shopping centers, anunciou que desistiu temporariamente da compra de 15% do Shopping Rio Sul, localizado na zona sul do Rio de Janeiro.

A decisão foi tomada após a empresa receber uma notificação do FIP Retail, informando que uma condição necessária para a aquisição não foi cumprida.

Segundo o fato relevante divulgado pela Allos, a sócia detentora de 46% da Combrascan Shopping Centers, que possui participação indireta no Shopping Rio Sul, manifestou interesse em exercer seu direito de preferência para adquirir os 54% do FIP Retail no empreendimento.

Em decorrência disso, o acordo vinculante entre a Allos e o FIP Retail para a compra da participação no shopping foi suspenso, aguardando o desfecho das negociações entre as partes.

Apesar da suspensão temporária, a Allos reafirmou seu interesse na aquisição de até 15% do Shopping Rio Sul e afirmou que acompanhará de perto as próximas etapas do processo.

Essa reviravolta ocorre após o anúncio feito pelo XP Malls (XPML11) em maio, sobre a aquisição de até 21% de participação indireta no Shopping Rio Sul, em parceria com investidores estratégicos. Inicialmente, a Allos planejava adquirir 15% do empreendimento como parte desse acordo.

Embora o valor exato da transação não tenha sido divulgado oficialmente, estimativas de mercado sugerem que ela poderia chegar a cerca de R$ 1,2 bilhão.

Queda inesperada nos preços ao produtor dos EUA sinaliza desaceleração da inflação

investir nos eua e1582316378507 (1)

Em maio, os preços ao produtor nos Estados Unidos apresentaram uma queda inesperada, impulsionada por custos mais baixos de energia, indicando uma desaceleração da inflação após um aumento no primeiro trimestre.

O índice de preços ao produtor (PPI) para a demanda final recuou -0,2% no mês passado, após um avanço de +0,5% em abril, conforme informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (13/06).

Economistas consultados pela Reuters previam um aumento de +0,1%. Em termos anuais, o PPI aumentou +2,2% nos 12 meses até maio, desacelerando em relação ao aumento de +2,3% registrado em abril.

Os dados surgem um dia após o governo dos EUA reportar que os preços ao consumidor permaneceram estáveis em maio, pela primeira vez em quase dois anos, elevando as expectativas de que o Federal Reserve (Fed) começará a cortar a taxa de juros em setembro.

Na quarta-feira (12/06), o Fed manteve sua taxa de juros na faixa atual de 5,25% a 5,50%, onde está desde julho passado. Após aumentos totalizando 525 pontos-base desde março de 2022 para conter a inflação, as autoridades do Fed indicaram a possibilidade de iniciar os cortes nas taxas talvez até dezembro, prevendo apenas uma redução de 0,25 ponto percentual neste ano.

Economistas permanecem otimistas de que o Fed reduzirá os custos dos empréstimos duas vezes este ano, com o primeiro movimento esperado para setembro.

São Carlos (SCAR3) anuncia venda de portfólio de varejo avaliado em R$ 486,5 milhões

maf pirassununga 10 IMG 4968 1024x685 (1)

A São Carlos (SCAR3) anunciou na quarta-feira (12/06) a assinatura de um contrato de compromisso de compra e venda para alienar um portfólio de 30 ativos de varejo, pertencentes à sua subsidiária Best Center, por R$ 486,5 milhões.

O portfólio inclui 25 centros de conveniência e 5 lojas de rua, totalizando 68.967 m² de área bruta locável (ABL).

A liquidação financeira será realizada em três parcelas: 52,8% na assinatura da escritura de compra e venda, 28,3% em até 12 meses após a escritura e os 18,9% restantes em até 24 meses, ambas corrigidas pelo IPCA.

Além disso, 5,6% da primeira parcela será retida como renda mínima garantida para o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) comprador, em processo de constituição junto à CVM.

Reconhecida por sua expertise na gestão de ativos imobiliários, a São Carlos atuará como consultora imobiliária do novo fundo.

Após a conclusão da transação, seu portfólio consolidado terá 58 imóveis, com uma ABL própria de 319,2 mil m² e valor de mercado estimado em R$ 3,4 bilhões.

Federal Reserve mantém taxa de juros dos EUA em 5,25%-5,50% ao ano

federal reserve fed juros americanos 1 (1)

O Comitê de Mercado Aberto (FOMC) do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, decidiu nesta quarta-feira (12/06) manter novamente os juros básicos da economia do país em seu atual patamar.

A decisão foi unânime entre os membros do comitê.

A taxa oscila dentro de uma banda entre 5,25% e 5,50% ao ano desde julho do ano passado. No comunicado, o Comitê informou que não considera apropriado reduzir o intervalo da meta até ganhar maior confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção a 2%.

Os diretores do Fed indicaram que a atividade econômica continuou a se expandir em um ritmo sólido nos Estados Unidos.

“Os ganhos de emprego permaneceram fortes e a taxa de desemprego permaneceu baixa. A inflação diminuiu no último ano, mas continua elevada. Nos últimos meses, houve um progresso modesto em direção à meta de inflação de 2% do Comitê”, diz o texto.

O FOMC reiterou seu objetivo de atingir o máximo de emprego e uma inflação de 2% no longo prazo.

“O Comitê avalia que os riscos para atingir suas metas de emprego e inflação caminharam para um melhor equilíbrio no ano passado. As perspectivas econômicas são incertas e o Comitê permanece muito atento aos riscos de inflação.”

Sobre as decisões futuras, o Comitê disse que continuará a acompanhar as implicações das informações recebidas para as perspectivas econômicas e estará preparado para ajustar a política monetária conforme necessário para alcançar suas metas.

Inflação nos EUA permanece estável em maio, abaixo das expectativas

cpi logo o (1)

O índice de preços ao consumidor (CPI) nos Estados Unidos se manteve estável (0,0%) em maio, após registrar uma alta de +0,3% em abril, de acordo com dados ajustados sazonalmente divulgados pelo Departamento do Trabalho americano nesta quarta-feira (12/06).

Em comparação com maio do ano anterior, a inflação ficou em +3,3%, diminuindo em relação aos +3,4% registrados no mês anterior.

Os números de maio ficaram aquém das expectativas, já que o consenso de analistas da LSEG projetava uma variação de +0,1% na leitura mensal e uma inflação de +3,4% na base anual.

O núcleo da inflação, que exclui as variações de preços de alimentos e energia, teve um aumento mensal de +0,2% em maio, seguindo o aumento de +0,3% registrado em abril. Em termos anuais, o avanço nessa leitura foi de +3,4%, em comparação com o aumento de +3,6% no mês anterior.

O índice de energia caiu +2,0% no mês, impulsionado por uma queda de -3,6% no índice de gasolina. No entanto, essa queda foi compensada por um novo aumento em habitação (“shelter”), que cresceu +0,4% em maio, registrando a quarta expansão mensal consecutiva.

O índice de alimentos aumentou +0,1% em maio, com destaque para o aumento de +0,4% na alimentação fora de casa, enquanto o índice de alimentos em casa permaneceu inalterado.

O salário médio real por hora trabalhada nos Estados Unidos aumentou +0,5% entre abril e maio, de acordo com dados ajustados sazonalmente divulgados pelo Departamento do Trabalho.

Essa expansão resultou de um aumento de +0,4% no rendimento médio por hora, combinado com a estabilidade no índice de preços ao consumidor urbano (CPI-U), também revelado hoje.

×