Small Caps: o que são e como investir?

Small caps

O que são Small Caps? Como encontrar essas empresas? Como investir nelas?

Essas são algumas das perguntas de quem começa a investir na Bolsa de Valores e se depara com as grandes valorizações que essas empresas podem gerar.

Ao entrar na bolsa de valores, você se depara com centenas de empresas, e pode ser bem complexo analisá-las e decidir onde investir. Uma dica para facilitar o processo é compreender as companhias a partir do tipo (ou tamanho) de cada uma delas – como no caso das small caps.

Por exemplo: identificando quais são as small caps, mid caps e blue chips da bolsa você consegue entender as características de cada grupo e saber qual deles lhe interessa mais. Então, que tal entender melhor o assunto?

Neste post, você acompanhará tudo o que precisa saber sobre as ações small caps, entenderá melhor o seu funcionamento e descobrirá como investir nestes papéis na bolsa de valores.

Confira!

O que são Small Caps?

Começamos pela definição. As small caps são um tipo de empresa listada na bolsa de valores. O termo faz referência ao porte da companhia. Empresas de menor porte são consideradas small, as médias são mid e as maiores são as chamadas blue chips (ou large caps).

Embora não haja um limite específico para diferenciar os grupos, as small caps são geralmente consideradas as empresas que apresentam um valor de mercado entre R$ 2 bilhões e R$ 7 bilhões. Então, as companhias de menor valor de capitalização na bolsa entram nessa classificação.

Normalmente, as small caps representam negócios que estão em crescimento — portanto, reinvestem frequentemente os lucros e podem apresentar uma valorização a longo prazo, de acordo com o espaço que forem conquistando no mercado.

De outro lado, por serem empresas menores e, muitas vezes, menos conhecidas do que as grandes companhias, é normal que suas ações não tenham tanta procura. Assim, o volume de negociação — e, consequentemente, a liquidez — costumam ser menores quando se trata de small caps.

As maiores empresas listadas na bolsa, por outro lado, são as blue chips ou large caps. Elas geralmente são as que apresentam maior volume de negociação e liquidez, pois representam companhias que são bastante conhecidas e consolidadas no Brasil.

Quais são as empresas desse tipo na Bolsa de Valores?

Embora as blue chips sejam reconhecidas por seu porte e, muitas vezes, pela solidez do negócio no mercado, isso não significa que as small caps sejam sempre empresas desconhecidas. Muitas companhias que recebem atenção em seu setor têm valor de capitalização mais baixo.

Abaixo, separamos uma small cap fora do radar da maioria dos investidores, mas que além de ser uma boa empresa, tem um bom potencial de crescimento.

Banco Mercantil (BMEB4)

O Banco Mercantil foi fundado em 1943 com a inauguração da primeira agência na cidade de Curvelo, Minas Gerais. A intenção inicial era de auxiliar na movimentação da economia da pacata cidade mineira. No entanto, desde então, o banco conseguiu crescer em um ritmo bastante forte, contando hoje com presença em 8 estados brasileiros, atendendo a cerca de 180 cidades, como mostrado na imagem.

A estratégia principal do banco é a de fornecer o melhor ecossistema financeiro para o público 50+. O carro-chefe da atuação do Mercantil é justamente no pagamento de benefícios do INSS, tendo se tornado, inclusive, uma das grandes referências do país neste quesito. Tanto é que, no início de 2022, o banco mineiro passou a figurar entre os cinco maiores do Brasil em pagamentos de benefícios do INSS.

Através desta base de clientes, o Mercantil atua na venda de produtos como investimentos, crédito, corretagem de seguros, e câmbio, como visto na imagem abaixo. Mercado este, que possui menor risco como principal característica, fornecendo boa previsibilidade aos negócios do banco. Basta ver os resultados históricos do banco para ter uma noção desta previsibilidade.

Nos últimos anos, a equipe de gestão vem intensificando o foco em sua missão de garantir cada vez mais a inclusão de seu público no ambiente digital. Algo mais complicado para o banco, já que a maior parte de seu público ainda mantém baixa penetração no digital.

Porém, desde meados de 2020, a utilização do aplicativo do Mercantil saiu de cerca de 20% para 66%, o que também tem colaborado para boa ascensão do número de clientes, saindo de 2,7 milhões no 1T21 para 5,0 milhões no 1T22. Mais detalhes dos resultados de digitalização podem ser vistos abaixo.

Quanto ao desempenho dos papéis do banco, também não podemos nos queixar. Nos últimos 5 anos, as ações de BMEB4 apresentam valorização de 460,7%, enquanto o IBOV marca apenas um ganho de 53,0% no mesmo período, conforme mostrado no gráfico abaixo.

O desempenho das ações nos últimos 12 meses também é positivo, com uma valorização de 4,6%. Quanto comparado ao Ibovespa, a boa performance fica ainda mais nítida, já que o principal índice acionário de nossa bolsa acumula queda de mais de 20% no período.

Como acompanhar as Small Caps na Bolsa?

Os investidores da renda variável, geralmente, estão familiarizados com o Ibovespa. Ele é o índice que reúne as ações das empresas mais negociadas na bolsa e, por isso, ajuda os investidores a avaliar como o mercado brasileiro vem se comportando — se ele vem subindo ou caindo, por exemplo.

Entretanto, o Ibovespa não costuma oferecer informações específicas sobre as small caps. Afinal, a maioria das empresas que compõem o índice são blue chips.

Então, como ter informações mais precisas sobre o comportamento das companhias de menor capital? Há um índice próprio para elas: o SMLL. É ele que acompanha os movimentos das ações small na bolsa.

Inclusive, vale a pena ressaltar que, assim como é possível investir em modalidades de investimento que replicam o índice Ibovespa (como o ETF BOVA11), também existe esta possibilidade em relação ao índice SMLL.

Quem deseja se expor às movimentações das small caps, portanto, pode compor uma carteira de ações deste tipo ou investir por meio do ETF (Exchange Traded Fund) SMAL11, que busca replicar o índice SMLL.

Como investir em Small Caps

As formas mais tradicionais de investimento em Small Caps são: Fundos de Investimentos de Ações, ETFs e você ter a sua própria Carteira de Ações.

Escolha a forma que melhor se adequa ao seu perfil e conte com as nossas recomendações!

Recomendações de Micro e Small Caps da Capitalizo

Acompanhar e recomendar ações de Micro e Small Caps está no DNA da Capitalizo. Além dessas ações fazerem parte de outras Carteiras, a Capitalizo tem um portfólio criado especialmente para essas classes de ações, a Carteira Micro e Small Caps.

Um dos diferencias dessa Carteira é a utilização de uma Estratégia criada por nós e chamada de Fake Small Caps. Uma ação Fake Small Cap tem o tradicional potencial de crescimento das empresas de menor valor de mercado, mas carregam um bom histórico de execução, liderança em seus mercados e ótima gestão.

Ou seja, essas empresas só “parecem” pequenas e normalmente são negociadas como verdadeiras barganhas. Confira o desempenho da nossa Carteira Micro e Small Caps e veja na prática o retorno diferenciado que uma boa Estratégia pode trazer para os seus investimentos: