Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um dos seus maiores objetivos é ter uma renda passiva no futuro? Não precisar trabalhar e, mesmo assim, receber uma quantia mensal para pagar as contas com tranquilidade é a meta de muitos investidores. De fato, fazendo os investimentos certos, é possível viver de dividendos.

A renda passiva é uma das melhores formas de construir riqueza e acumular capital, aumentando a sua renda. Para isso, é necessário praticar uma série de ações voltadas para o acúmulo de recursos financeiros e fazer bons investimentos.

Neste artigo, você verá 7 dicas para quem deseja viver de dividendos. Não deixe de conferir o conteúdo até o final!

O que é viver de renda?

Renda passiva é um termo muito comum no mercado financeiro. Para construir capital e acumular patrimônio é necessário criar algo que seja rentável por si só. Assim, você não precisará despender tempo trabalhando.

Ou seja, quem vive de renda não precisa trabalhar ativamente. Significa que a pessoa tem um investimento inicial que permite lucrar através dele. 

Com o passar do tempo, é possível construir um patrimônio sólido. Depois, o dinheiro aportado continuará rendendo e lhe gerando lucros. Uma das formas de obter tal vantagem é por meio dos dividendos.

O que pode gerar proventos ao investidor?

Mas, afinal, como receber dividendos? Entre os ativos que possibilitam o ganho de proventos estão as Ações que pagam dividendos ou juros sobre capital próprio e os Fundos de Investimento Imobiliário (FII).

Entenda melhor sobre cada alternativa a seguir!

Ações

As empresas listadas na bolsa de valores brasileira são obrigadas a distribuir parte do lucro com seus acionistas. Não há valor mínimo a ser distribuído e o percentual varia de acordo com o estatuto de cada empresa.

Assim, algumas empresas pagam dividendos com maior frequência — e em maior volume — do que outras. Com isso, a porcentagem de distribuição acaba sendo critério para escolha dos investidores que desejam viver de renda.

Os dividendos são isentos de Imposto de Renda, mas há outros tipos de proventos. Por exemplo, os juros sobre capital próprio (JCP). Nesse caso, o IR é descontado na fonte quando o investidor recebe o montante.

Fundos Imobiliários

Outra opção para quem quer viver de dividendos é investir em Fundos Imobiliários. Trata-se de fundos que investem em títulos do setor de imóveis ou nas propriedades físicas. Normalmente, os dividendos dos FIIs são distribuídos de forma mensal.

7 Dicas fundamentais para quem deseja viver de dividendos

Você deseja ter uma carteira focada em renda passiva? Então confira 7 dicas para tornar isso possível!

1.Tenha planejamento e objetivos

O primeiro passo para quem busca viver de dividendos é traçar objetivos e analisar como está sua saúde financeira. Conheça os seus principais gastos e a sua receita para entender quais hábitos você precisa mudar.

Fazer um orçamento mensal ajuda a definir o que é essencial e supérfluo. Você também pode estabelecer um teto de gastos e estimar quanto precisa investir para viver de dividendos. O cálculo deve considerar os seus gastos e a sua estimativa de rentabilidade.

2. Avalie seu perfil

O seu perfil de investidor considera as suas características financeiras e define o risco que você está disposto a aceitar nos investimentos. Com isso, você poderá direcionar os seus aportes e estabelecer uma margem de diversificação para alcançar seus objetivos.

Os perfis são divididos em conservador, moderado e agressivo. Para cada um deles existe uma composição de carteira mais adequada para viver de dividendos.

3. Foque no longo prazo

Quem pensa em construir uma boa base para o futuro e viver de renda deve investir com foco em um horizonte mais longo. De forma geral, quanto mais tempo o seu dinheiro fica investido, maior é a ação dos juros compostos ou da economia real sobre ele.

Além disso, ao focar no longo prazo, você tem mais tempo para fazer aportes e receber mais dividendos. Outra vantagem é não sofrer tanto impacto da volatilidade no curto prazo. Também há mais tempo para recuperar eventuais perdas na carteira.

4. Faça aportes frequentes

Você pode e deve criar o hábito de fazer aportes mensais. Essa estratégia é fundamental para que o seu capital aumente ao longo dos anos.

Ao aportar um valor todos os meses, você também evita gastar o dinheiro com outras coisas e deixar seu plano de lado. O ideal é ver os investimentos como uma conta que deve ser paga todos os meses. Ou seja, não espere sobrar dinheiro para começar a investir.

5. Avalie as empresas e os FIIs

Fazer uma boa avaliação de empresas ou FIIs que pagam dividendos é fundamental para quem quer obter renda passiva. Nesse caso, o mais importante é entender se a companhia ou o fundo consegue ser lucrativa a longo prazo.

Afinal, os dividendos são parte do lucro que é distribuído aos investidores. Isso significa que organizações ou fundos que apresentam resultados financeiros negativos não terão nada a dividir com os acionistas ou cotistas.

Para fazer a análise da melhor forma, você pode considerar alguns indicadores, como:

  • Dividend Yield: mede a rentabilidade dos dividendos em relação ao preço das Ações ou cotas; 
  • Dividend Payout: é a porcentagem do lucro que será pago aos investidores.

6. Diversifique a carteira

Um meio de receber dividendos de forma mais frequente é pela diversificação da carteira. Ela também ajuda a proteger os investimentos. Para isso, é possível escolher Ações de empresas de setores diferentes, por exemplo.

Uma carteira diversificada pode conter papéis de segmentos diferentes, como da construção civil, bancário, elétrico ou varejista, por exemplo. Para entender quais são os mais adequados, o investidor precisa analisar o momento e as empresas – e, claro, suas preferências. 

7. Siga o plano traçado

Por fim, é importante ter disciplina para seguir o seu plano até viver de dividendos. Mesmo que pareça uma realidade distante, lembre-se de que é necessário dar o primeiro passo e manter o foco nos seus objetivos.

Para acelerar o resultado, você pode seguir algumas estratégias, como diminuir os gastos, aumentar os aportes e reinvestir os dividendos. Com isso, a sua carteira pode otimizar o potencial de valorização ao longo do tempo.

Quem quer viver de dividendos deve investir em empresas ou fundos que pagam bons proventos. Para isso, como você viu, é necessário estudar os investimentos, diversificar a carteira e buscar fazer boas escolhas. Além de ter disciplina, controle financeiro e organização.

Por fim, tenha em mente que contar com um serviço de recomendação de investimentos – como a Capitalizo – pode ajudar a acelerar seus resultados em prol de um futuro financeiro muito mais tranquilo.

Quer receber as melhores recomendações para a montagem da sua carteira de longo prazo? Conheça o Carteiras Capitalizo, o produto que irá ajudar a montar seu patrimônio de investimentos e viver de renda no futuro! 

Com ele, você terá acesso às recomendações de longo prazo da Capitalizo, como Carteiras de Ações (Dividendos, Buy&Hold, Top Recomendadas, Small Caps e mais), Fundos de Investimentos e Renda Fixa. Assim, você diversificada e monta seu portfólio de acordo com seus objetivos e perfil! Acesse agora.

Desde abril de 2018, a Carteira Dividendos já valorizou, só em rentabilidade das ações que a compõem, mais de 96%! No gráfico abaixo, comparamos a valorização da carteira da Capitalizo com o Ibovespa e também com três dos principais fundos de investimentos focados em dividendos no mesmo período. 

Vale ressaltar que, nesse tempo todo, ficamos levemente abaixo apenas de um fundo de investimento focado em dividendos (que rendeu 101% no período) e que também está entre as nossas recomendações do produto Top Fundos. Lembrando ainda que ele está fechado para captação e não paga os dividendos direto na conta, diferente do proporcionado pelas ações da nossa carteira.

A Capitalizo também recomenda os Fundos Imobiliários com visão de longo prazo para o investidor que quer ganhar tanto com o recebimento de dividendos quanto com a valorização das cotas. Para se ter uma ideia do quanto nossas recomendações podem valer a pena, a Carteira Capitalizo de FIIs tem reportado uma rentabilidade melhor que a do IFIX. Se olharmos a performance de 2018 até janeiro de 2021, a nossa Carteira de FIIs está com 46,4% de rentabilidade, o que representa 12,22% acima do índice.

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

Roberto Martins de Castro Neto, CNPI EM-2423

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Atendimento

E-mail

contato@capitalizo.com.br

Telefone

4003-9127 (para todo Brasil)
em dias úteis, das 8:30 às 17:30

Redes Sociais

Pagamento

Segurança

Capitalizo Análises e Recomendações – CNPJ: 27.253.377/0001-09 
© 2019 – Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvido por: Vezy

Receba nossos relatórios Grátis