Lucros em alta, ações em baixa: é hora de comprar?

Iniciamos mais uma temporada de resultados com a expectativa bastante positiva.

No primeiro trimestre desse ano, dentre as 70 empresas que recomendamos nas nossas Carteiras de Ações de Longo Prazo (incluindo brasileiras e estrangeiras), 70% divulgaram resultados positivos, 5% neutros e 25% negativos.

Quando examinamos os resultados negativos, a grande maioria deles ocorreu em função da alta dos custos por causa da inflação, já que a maior parte melhorou em termos operacionais nesses últimos 12 meses. Apenas 1 empresa realmente teve resultados muito ruins.

O mais importante é que, segundo os nossos analistas, as perspectivas continuam positivas para a maioria das empresas, mesmo que a economia brasileira e externa venham a crescer menos. Dessa forma, continuamos com o cenário de preços de ações caindo e resultados melhorando. Cenário esse que abre ótimas oportunidades de compra, não só aqui no Brasil, mas também na bolsa norte-americana.

Tanto é verdade que o maior investidor de todos os tempos, Warren Buffett, “abriu o cofrinho” da Berkshire Hathaway (BERK34, BRK-B) e fez o maior volume de compras em um único trimestre, desde 2008: US$ 51 bilhões. Companhias de tecnologia como a Apple (maior posição da carteira) ou de petróleo, como a Chevron, são algumas das escolhidas para esses valores.

Essas empresas têm em comum a forte geração de caixa e devem performar bem, mesmo num cenário de juros e inflação mais elevados.

Corroboramos com a visão do mestre Buffett: é hora de selecionar as boas oportunidades e comprar. 

Aproveite!

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

Desempenho Histórico da Carteira Tiago Prux

Confira, abaixo, o retorno da Carteira Tiago Prux em diferentes períodos, conheça o ganho médio ao ano e o desempenho histórico em relação ao Ibovespa e o S&P500 (em R$). Além disso, saiba como foi o ganho de quem investiu R$10.000 na Carteira, desde o seu início: