Lucros em alta, ações em baixa: é hora de comprar?

Iniciamos mais uma temporada de resultados com a expectativa bastante positiva.

No primeiro trimestre desse ano, dentre as 70 empresas que recomendamos nas nossas Carteiras de Ações de Longo Prazo (incluindo brasileiras e estrangeiras), 70% divulgaram resultados positivos, 5% neutros e 25% negativos.

Quando examinamos os resultados negativos, a grande maioria deles ocorreu em função da alta dos custos por causa da inflação, já que a maior parte melhorou em termos operacionais nesses últimos 12 meses. Apenas 1 empresa realmente teve resultados muito ruins.

O mais importante é que, segundo os nossos analistas, as perspectivas continuam positivas para a maioria das empresas, mesmo que a economia brasileira e externa venham a crescer menos. Dessa forma, continuamos com o cenário de preços de ações caindo e resultados melhorando. Cenário esse que abre ótimas oportunidades de compra, não só aqui no Brasil, mas também na bolsa norte-americana.

Tanto é verdade que o maior investidor de todos os tempos, Warren Buffett, “abriu o cofrinho” da Berkshire Hathaway (BERK34, BRK-B) e fez o maior volume de compras em um único trimestre, desde 2008: US$ 51 bilhões. Companhias de tecnologia como a Apple (maior posição da carteira) ou de petróleo, como a Chevron, são algumas das escolhidas para esses valores.

Essas empresas têm em comum a forte geração de caixa e devem performar bem, mesmo num cenário de juros e inflação mais elevados.

Corroboramos com a visão do mestre Buffett: é hora de selecionar as boas oportunidades e comprar. 

Aproveite!

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

Desempenho Histórico da Carteira Tiago Prux

Confira, abaixo, o retorno da Carteira Tiago Prux em diferentes períodos, conheça o ganho médio ao ano e o desempenho histórico em relação ao Ibovespa e o S&P500 (em R$). Além disso, saiba como foi o ganho de quem investiu R$10.000 na Carteira, desde o seu início:

Queda do Bitcoin e de Via (VIIA3): o maior erro do investidor brasileiro

Um dos maiores erros dos investidores brasileiros (ou o maior deles) é não diversificar seus investimentos. Infelizmente, boa parte das pessoas ainda tem carteiras bastante concentradas e acabam amargando grandes prejuízos quando as coisas não dão certo.

A Capitalizo é uma das poucas vozes que defende, abertamente, a diversificação em uma Carteira de Investimentos. Sei que isso parece um pouco trivial, básico, mas, infelizmente, a maioria dos investidores não diversifica suas aplicações.

Recentemente, fizemos um estudo com os nossos clientes (que enviaram suas Carteiras para análise) e mais de 80% deles tinha apenas de 4 a 6 ativos. Ou seja, a maior parte dos investidores está tão preocupada em acertar a “bola da vez”, que esquece que o primeiro passo é montar uma boa “defesa”, evitando que grandes perdas aconteçam.

E o que leva a esse erro?

Ganância e falta de Estratégia

O primeiro motivo é a ganância. A triste realidade é que muitos ainda acreditam no milagre de dar a chamada “tacada certeira”, de ganhar muito dinheiro em um prazo muito curto de tempo, com apenas uma aplicação. Sabemos que é possível que isso ocorra, mas não é o que acontece com a maioria das pessoas. Na prática, a “tacada certeira” se transforma em “prejuízo certeiro”.

Um exemplo recente foi o que aconteceu com o Bitcoin que, somente em 2022, acumula uma queda que beira os 60%. Muito mais importante do que discutir se a maior criptomoeda pode ser vista como um bom investimento ou reserva de valor, é perceber que, novamente, milhares de investidores deixaram a diversificação de lado e “apostaram” todas as suas fichas em apenas um ativo. E investir não é apostar.

O segundo motivo é não ter uma Estratégia que aponte uma maneira de diversificar seus investimentos. Em alguns casos, o investidor até tem uma Estratégia, mas, por falta de disciplina ou paciência, acaba não levando em frente o seu próprio planejamento.

Podemos citar como exemplo o caso das ações de Via (VIIA3) que, durante muito tempo, foram consideradas ações com fortíssimo potencial de crescimento. Muito mais importante do que entender se VIIA3 tem um grande potencial ou não, é comentar sobre os milhares de investidores que venderam outras ações das suas Carteiras para concentrar em VIIA3, em função das quedas.

Não foram poucas as pessoas que nós atendemos e estavam nessa situação: literalmente, “rasgaram” seus planejamentos ou não entendiam que não deveriam vender outros bons ativos para “apostar” em Via. Novamente, investir não é apostar.

Quem diversifica ganha menos?

Além desses fatores acima, podemos citar a falta de cultura do brasileiro em diversificar, acreditando em lendas do tipo: “quem diversifica ganha menos”. A Capitalizo tem diversas Carteiras bem diversificadas que rendem muito acima de outras mais concentradas. Basta ver os nossos resultados e comparar com outras Casas de Análises e Gestores.

Inclusive, um dos principais motivos que faz com que todas as nossas Estratégias e Carteiras tenham ótimos resultados ao longo dos anos é entender que a diversificação tem um papel fundamental dentro das Estratégias: nos manter vivos.

Como diria Harry Markowitz: “a diversificação é o último almoço grátis do mercado”.

Aproveite e diversifique, sem moderação.

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

Desempenho Histórico da Carteira Tiago Prux

Confira, abaixo, o retorno da Carteira Tiago Prux em diferentes períodos, conheça o ganho médio ao ano e o desempenho histórico em relação ao Ibovespa e o S&P500 (em R$). Além disso, saiba como foi o ganho de quem investiu R$10.000 na Carteira, desde o seu início: