Ranking: Os mais Pagadores de Dividendos de Fundos Imobiliários

Ranking de Dividendos de Fundos Imobiliários

Em busca de renda passiva na Bolsa de Valores? No artigo especial de hoje, eu trazemos a lista dos 10 Fundos Imobiliários que mais pagaram proventos nos últimos 12 meses.

Além disso, explicamos os cuidados que todo investidor deve ter ao avaliar o indicador DY (Dividend Yield) e porque alguns desses rendimentos apresentados não devem se repetir nos próximos trimestres.

Confira!

Dividend Yield – Como Funciona

O Dividend Yield é um indicador muito utilizado para mostrar o retorno com o recebimento de proventos. No caso dos Fundos Imobiliários, esses proventos podem ser provenientes de aluguéis ou recebimento de juros de títulos de renda fixa, por exemplo.

Abaixo, segue a fórmula de cálculo do Dividend Yield:

calculo dividend yield

Dessa forma, temos o retorno percentual de proventos (dividendos e/ou juros sobre o capital próprio) que o Fundo pagou nos últimos 12 meses.

Por exemplo, se um Fundo Imobiliário estivesse custando, hoje, R$ 100 na Bolsa e se tivesse pagado R$ 10 nos últimos 12 meses em dividendos, o Dividend Yield seria de 10%.

O RANKING

Realizamos um estudo com o rendimento dos fundos imobiliários presentes no IFIX. Na lista, consta o retorno de cada um, considerando a distribuição de proventos e a valorização das cotas negociadas na Bolsa.

Os fundos estão ordenados de forma decrescente de acordo com o rendimento apresentado na distribuição de dividendos nos últimos 12 meses em relação ao preço de mercado, com fechamento em 05 de agosto de 2022.

Nome

Código

Dividend Yield

URCA PRIME RENDA

URPR11

20,3%

KINEA ÍNDICES DE PREÇOS

KNIP11

17,9%

ÁTRIO REIT RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

ARRI11

17,7%

VALORA HEDGE FUND

VGHF11

17,5%

VECTIS JUROS REAL

VCJR11

17,2%

HECTARE CE

HCTR11

17,2%

VALORA CRI ÍNDICE DE PREÇO

VGIP11

17,1%

RIZA ARCTIUM REAL ESTATE

ARCT11

17,1%

HABITAT RECEBÍVEIS PULVERIZADOS

HABT11

17,0%

DEVANT RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

DEVA11

17,0%

Fonte: Dados dos Fundos

Como Usar o Indicador?

É muito importante ressaltar que o desempenho passado não é garantia de ganhos futuros. Ou seja, os ganhos tanto de dividendos, quanto de valorização das cotas podem não se repetir. E esta tabela, inclusive, reflete muito bem essas citações.

Com exceção do Riza Arctium (ARCT11), todos os demais FIIs da tabela pertencem ao segmento de recebíveis imobiliários. Ou seja, esses fundos investem seus recursos em certificados de recebíveis imobiliários, os chamados CRIs.

Boa parte desses FIIs possuem em seus portfólio, muitos CRIs cujas rentabilidades são atreladas à índices de preços (IPCA, IGP-M, etc.). Portanto, esses fundos acabaram se beneficiando muito do momento de alta inflacionário atual, já que isso potencializou a geração de rendimentos de seus papeis e, consequentemente, a distribuição de rendimentos dos fundos.

Entretanto, essa disparada inflacionária não deve se repetir tão breve, uma vez que se trata dos muitos desdobramentos gerados pela pandemia. Ainda tem outro fator essencial: O Banco Central não vem medindo esforços para amenizar essa disparada de preços, tendo realizado várias rodadas de aumento da Selic nos últimos meses.

Portanto, esse é um exemplo clássico de que, muito provavelmente, esses ótimos dividendos promovidos por esses CRIs, e consequentemente pelos FIIs que os detêm, pode não se repetir. Pelo menos, não tão cedo.

Ainda, podemos citar vários outros exemplos que podem acabar distorcendo o valor do Dividend Yield. Há casos em que ocorre a venda de um ou mais imóveis de um fundo e a equipe de gestão, portanto, decide por potencializar a distribuição de proventos com o possível lucro gerado no negócio.

Isso acaba elevado o patamar do yield de forma isolada, e pode implicar em análise errada por parte do investidor, que acaba não percebendo que se tratou de um caso extraordinário e não recorrente.

Conclusão

Os exemplos acima ilustram a importância de não utilizar indicadores como o Dividend Yield de maneira isolada. Afinal, olhando o Yield dos FIIs citados é possível ter a impressão de que é uma boa oportunidade – o que, na nossa avaliação, pode não ser verdade.

Antes de recomendarmos um Fundo Imobiliário, fazemos uma ampla pesquisa e análise que leva em conta diversos fatores, tais como: qualidade e transparência da gestão, localização dos imóveis, histórico do fundo, vacância, contratos de locação e diversos outros itens.

Além disso, sempre recomendamos que o investidor tenha uma carteira diversificada, o que minimiza riscos e pode maximizar os ganhos em longo prazo.

Por que investir em Fundos Imobiliários?

O investimento em Fundos Imobiliários é uma das formas mais inteligentes de investir em imóveis. Além dos rendimentos mensais serem isentos de Imposto de Renda, é possível investir nos principais empreendimentos (logísticos, corporativos, shoppings, entre outros) e títulos de renda fixa, atrelados ao mercado imobiliário, do Brasil e do mundo, através do REITs americanos.

Desempenho da Carteira Capitalizo de FIIs e REITs

Abaixo, segue o desempenho Carteira Capitalizo de FIIs e REITs desde Outubro de 2017 até hoje. Perceba que, nesse período, o nosso retorno é muito superior ao apresentado pelo IFIX:

 

Ranking de Fundos Imobiliários | Os melhores em 12 meses

Ranking de Fundos Imobiliários

Abaixo, segue o ranking com alguns dos principais Fundos Imobiliários da B3 com os melhores retornos percentuais em 12 meses. Além disso, trazemos a rentabilidade no ano (2022) e o retorno do IFIX.

Os retornos lavem em conta os preços com fechamento de 07/07/2022:

CÓDIGO NOME

12 meses (%)

Ano (%)

KNCR11 KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FII

16,70%

-0,56%

VGIR11 VALORA CRI CDI

13,24%

1,62%

FCFL11 CAMPUS FARIA LIMA

9,55%

7,19%

CARE11 BRAZILIAN GRAVEYARDDEATH CARE

9,07%

47,65%

AFHI11 AF INVEST CRI

8,20%

0,81%

ARCT11 RIZA ARCTIUM REAL ESTATE

6,70%

2,15%

SADI11 SANTANDER PAPÉIS IMOBILIÁRIOS CDI

6,60%

-2,31%

MALL11 MALLS BRASIL PLURAL

6,21%

4,23%

RZTR11 RIZA TERRAX

5,25%

-1,96%

RZAK11 RIZA AKIN

3,68%

2,79%

IFIX IFIX

1,04%

0,05%

Conheça os FIIs do Ranking

KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FII (KNCR11)

O Kinea Rendimentos Imobiliários é um fundo de recebíveis imobiliários, portanto, investe seus recursos majoritariamente em Certificados de Recebíveis Imobiliários, os chamados CRIs. Também, o fundo pode investir em outros ativos de renda fixa, como LCI e títulos do tesouro. Atualmente, mais de 95% do patrimônio está alocado em CRIs.

No último relatório de gestão, o fundo anunciou que vem priorizando realizar, ainda que provisoriamente, operações compromissadas reversas lastreadas em CRIs. Tais instrumentos permitem uma alocação maior de recursos em CRI, o que contribui para aumentar o retorno do Fundo, mas em especial proporciona maior flexibilidade e velocidade de alocação dos recursos das emissões de cotas.

VALORA CRI CDI (VGIR11)

O fundo de recebíveis tem como objetivo o investimento em CRIs e cotas de outros FIIs, letras hipotecárias emitidas por instituições financeiras. O fundo possui valor patrimonial de R$ 729 milhões e o dividend yield acumulado nos últimos 12 meses de 11%.

Em fevereiro de 2022, o fundo anunciou como fato relevante a realização em assembleia extraordinária a 5ª emissão de cotas do fundo, realizada por meio de oferta pública, a ser distribuída por regime de melhores esforços, com valor unitário de R$97,90, com montante de capitação de R$ 250 milhões. No início de julho deste mesmo ano, a cota se encontra em R$100,73.

CAMPUS FARIA LIMA (FCFL11)

O fundo possui 100% do imóvel localizado na Vila Olímpia, São Paulo/SP, onde se encontra o INSPER (Instituto de Ensino e Pesquisa), instituição acadêmica sem fins lucrativos que tem cursos de graduação e pós-graduação, nas áreas de Economia e Administração de empresas.

O BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, como administradora do fundo, comunicou a substituição do índice de reajuste do valor de aluguel previsto no contrato de locação do mesmo, com a troca do IGP-M/FGV, pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

BRAZILIAN GRAVEYARDDEATH CARE (CARE11)

Um fundo imobiliário do tipo tijolo, o objetivo é de investir em empreendimentos imobiliários, com o propósito de aquisição de bens imóveis relacionados com cemitérios, ou outros direitos reais ligados no mesmo setor. O CARE11 não possui ativo específico, tendo como caraterística imobiliário genérico.

Em maio de 2022, o fundo divulgou a celebração Escritura Pública de Venda e Compra Imobiliária com a compradora D.A.N. Hotel SP Ltda, cujo objetivo foi a alienação do imóvel integrante da carteira do fundo, localizado em São José do Rio Preto/SP. O valor foi pago à vista em R$ 1,5 milhão, e o restante do pagamento no valor de R$ 17,5 milhões serão pagos em 120 parcelas mensais de R$ 40 mil, mais parcelas semestrais de R$ 635 mil.

AF INVEST CRI (AFHI11)

O fundo de recebíveis tem como objetivo aplicar em empreendimentos imobiliários de forma a proporcionar ganhos de capital para seus cotistas, primordialmente em CRIs, que tenham sido ofertas públicas registradas na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) ou cujo registo tenha sido dispensado, nos termos da regulamentação em vigor. O fundo se encontra com valor patrimonial próximo de R$ 225 milhões.

Em junho de 2022, a administradora do fundo BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM comunicou ao mercado a aprovação da 3ª emissão de cotas do fundo, as quais serão objetivos de oferta pública com esforços restritos a distribuição. O montante inicial é de R$ 33,81 milhões, e o valor da nova cota será de R$ 96,41.

RIZA ARCTIUM REAL ESTATE (ARCT11)

O fundo do tipo híbrido tem como objetivo comprar imóveis operacionais de empresas, principalmente no setor industrial, e alugá-los para o antigo proprietário por no mínimo 5 anos, em um contrato de aluguel típico.

Em junho de 2022, o fundo divulgou a aquisição do imóvel localizado em Frutal/MG com área de 464 mil m2, locado para Cervejaria Cidade Imperial S.A.. O valor total da compra foi de R$ 39 milhões.

SANTANDER PAPÉIS IMOBILIÁRIOS CDI (SADI11)

O fundo de recebíveis do tipo papel tem como objetivo investir em CRIs e valores mobiliários. O mesmo possui como rentabilidade alvo o equivalente a 100% da variação da taxa DI, isento de imposto de renda para pessoa física.

A administradora do fundo comunicou, em 01 de julho de 2022, que decidiram renunciar, temporariamente, de parcela da sua taxa de administração do fundo. Assim, a taxa que será cobrada de julho até dezembro de 2022 será de 0,8% ao ano sobre o valor de mercado das cotas do fundo, e não mais de 1%.

MALLS BRASIL PLURAL (MALL11)

É um fundo imobiliário de tipo tijolo, focado essencialmente em retornos consistentes por meio de investimentos no setor de Shoppings Centers e não em desenvolvimento, ou seja, a partir de exploração imobiliária e ganho de capital. Conta, atualmente, com valor patrimonial de R$ 816,5 milhões.

Em 29 de dezembro de 2021, a administradora e gestora Genial Investimentos CCTVM, comunicou a aquisição indireta de 100% do Madureira Shopping, com endereço em Estrada da Portela/RJ. O valor pago pela aquisição foi próximo de R$ 278 milhões. Como resultado esperado tem-se uma receita operacional líquida de R$ 25 milhões para os próximos 12 meses.

RIZA TERRAX (RZTR1)

O fundo do tipo híbrido tem como objetivo investimentos em imóveis e títulos mobiliários, ambos relacionados com o meio rural, destinados à produção agropecuária, à produção de grãos e fibras, cana, pecuária ou atividades de produção agrícola em geral, em todo o Brasil que não possuam nenhuma irregularidade perante os órgãos ambientais, sejam, federais, estaduais ou municipais.

Em fevereiro de 2022, o fundo publicou a 3ª emissão de novas cotas do fundo, em conjunto com as cotas já emitidas pelo fundo, o preço de cada cota será de R$ 103,24 (valor de R$ 99,15, mais R$ 4,09 de taxa de distribuição primária), o valor total da emissão será de R$ 288 milhões.

RIZA AKIN (RZAK11)

O RZAK11 é um fundo de recebíveis do tipo papel. Seu foco está em dívidas imobiliárias e outros valores imobiliários. Os mais comuns que o fundo possui são os CRIs, crédito privado e securitização, com gerenciamento em risco/retorno/liquidez. Por meio de uma gestão ativa, explora diversos aspectos dos ativos.

O BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, como administradora do fundo, comunicou a 2ª emissão de cotas do fundo, em maio de 2022, com montante inicial de R$ 150 milhões.

Desempenho da Carteira Capitalizo de FIIs e REITs

Abaixo, segue o desempenho Carteira Capitalizo de FIIs e REITs desde Outubro de 2017 até hoje. Perceba que, nesse período, o nosso retorno é muito superior ao apresentado pelo IFIX:

A nossa Carteira tem como objetivo, além da valorização das cotas, proporcionar Renda Passiva aos investidores com o recebimento mensal de alugueis. Na tabela abaixo, você pode conferir o desempenho ano a ano, desde 2019. Além disso, você verá o retorno médio ao ano desde 2017:

Confira também o Dividend Yield recebido ao ano (em %), desde 2018 e a média anual:

Importante:  com apenas 10 minutos por mês, você consegue acompanhar e seguir as recomendações da nossa Carteira de FIIs e REITs.

Aproveitamos para enviar o retorno da nossa Carteira nos últimos anos e em 12 meses, além do ganho médio anual (em %):

E, você, quer receber as melhores recomendações de Fundos Imobiliários e REITs do mercado?

Se você busca encontrar ótimas oportunidades em ativos imobiliários e quer seguir uma Carteira Recomendada, visando ganho de capital e geração de renda mensal, então você precisa conhecer a nossa assinatura Carteiras Capitalizo:

Sendo cliente Capitalizo, você também tem acesso a:

✅ Canais de atendimento exclusivos para dúvidas via WhatsApp e Telegram
✅ Análise gratuita dos seus investimentos
✅ Mentorias exclusivas para clientes direto com nossos especialistas

 

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no YouTube e inscreva-se.