Vale a pena poupar investindo no Tesouro Direto?

investindo no Tesouro Direto

O simples ato de acumular dinheiro já é válido, mas sempre escutamos que uma boa forma de se fazer isso é na poupança. Conforme já comentamos outras vezes, em alguns casos, para aplicações de curtíssimo prazo, a poupança pode ter vantagens em relação a outros produtos, mas para investimentos com prazos de resgate superiores a 12 meses, dificilmente a poupança vai ser uma boa opção.

Abaixo, temos um comparativo em longo prazo entre Tesouro Direto x Poupança. Fizemos questão de colocar um Título Público, por ser a aplicação mais segura do mercado, garantida pelo Tesouro Nacional.

Fizemos questão, também, de usar como exemplo uma aplicação que nos proteja contra a alta da inflação em longo prazo, ou seja, simulamos a aplicação com NTN ou Notas do Tesouro Nacional, que nos garantem a correção do dinheiro pela inflação somadas a uma Taxa Fixa.

A simulação

Vamos supor que compramos, por exemplo, uma Título que nos remunere com IPCA+4,09% ao ano. Isso significa que, aconteça o que acontecer, nosso dinheiro será corrigido pela inflação, medida pelo IPCA (seja ela de 2% ou 40% ao ano) e, sobre esse valor corrigido, ainda vamos ganhar mais 4,09%.

A inflação é o pior inimigo de um investidor em longo prazo, pois ela corrói o poder de compra do nosso dinheiro. De nada adianta, por exemplo, a poupança render 5%, se inflação bater 7%.

Outros balizadores utilizados nessa simulação:

Inflação utilizada: 5,85% (que foi a média do IPCA nos últimos 10 anos). Em 2019, a inflação foi de 4,30%.

Taxa Fixa: 4,09%;

Aplicação inicial: R$ 10.000,00;

Aportes mensais: R$ 500,00 (lembrando que o mínimo de aplicação no Tesouro é R$ 30,00);

Título Público utilizado: Tesouro IPCA+ 2035. Vencimento em 15/05/2035.

A simulação abaixo foi feita diretamente no site do Tesouro Direto.

Resultados da simulação (considerando o resgate em maio/2035):

Enquanto na poupança o valor projetado é de R$122.497,05, nos Títulos do Tesouro o montante é de R$204.754,62. Nesse caso, a diferença de ganho a favor do Tesouro Direto seria de aproximadamente 40% . Vale ressaltar que os ganhos do Tesouro acima citados já são líquidos de taxas e Imposto de Renda.

E você, está esperando o que para sair da poupança e investir no Tesouro Direto.

Quer receber as melhores análises e recomendações para a montagem da sua Carteira de Investimentos?

Conheça o Carteiras CapitalizoIdeal para quem quer montar uma Carteira Diversificada de Investimentos, com o produto mais completo do mercado.

O Carteiras Capitalizo conta as recomendações dos nossos Produtos Top Fundos e Invista em Ações, além das recomendações de Títulos de Renda Fixa, incluindo Tesouro Direto. Além disso, tenha acesso a três Carteiras Diversificadas (Conservadora, Moderada e Agressiva).

Acesse agora nossas recomendações de diferentes classes de ativos para a montagem da sua Carteira de Investimentos

Títulos de Renda Fixa e Tesouro Direto

5 Carteiras de Ações (Dividendos, Crescimentos, Top Recomendadas, Small Caps, Buy & Hold Raiz e Ações Internacionais)

Recomendações de Fundos de Investimentos (Renda Fixa, Multimercados, Ações, Previdência e no Exterior)

Carteira de Fundos Imobiliários

Carteiras Diversificadas (Conservadora, Moderada e Agressiva)

Atendimento Exclusivo Capitalizo

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Taxas dos Títulos do Tesouro Direto

Taxas dos Títulos do Tesouro

Taxas dos Títulos do Tesouro Direto

Confira como estão as taxas dos Títulos do Tesouro Direto em 01/10 e o panorama do mercado de Títulos Públicos:

Base de investidores

Em agosto, 315.683 novos participantes se cadastraram no Tesouro Direto. O número total de investidores cadastrados ao fim do mês atingiu 8.096.273, o que representa aumento de 68,6% nos últimos doze meses.

O número de investidores ativos chegou a 1.344.655, uma variação de 19,0% nos últimos doze meses. No mês, o acréscimo foi de 19.740 novos investidores ativos

Operações de investimento

Em agosto, o estoque do Tesouro Direto alcançou um montante de R$ 61,2 bilhões, o que significa redução de 1,2% em relação ao mês anterior (R$ 62,0 bilhões) e aumento de 5,3% sobre agosto de 2019 (R$ 58,1 bilhões).

Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 48,3%. Na sequência, aparecem os títulos indexados à taxa Selic, com participação de 32,5% e, por fim, os títulos prefixados, com 19,2%.

Rentabilidade

Em relação à rentabilidade acumulada no mês* , destaque para o título Tesouro Selic 2025, que registrou variação de 0,12%. No que se refere à rentabilidade acumulada em doze meses, destaque para o título Tesouro Prefixado 2023, que obteve alta de 12,29%.

*A rentabilidade bruta acumulada refere-se ao que o investidor obteria se vendesse o título público no dia da posição (antes do vencimento). No entanto, vale ressaltar que uma vez carregados até o vencimento, os títulos pagam a rentabilidade acordada no momento da compra.

O Tesouro Direto é uma boa alternativa de investimento?

O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a B3 para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, de forma 100% online.

Lançado em 2002, o Programa surgiu com o objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos, permitindo aplicações a partir R$ 30,00.

O Tesouro Direto é uma excelente alternativa de investimento pois oferece títulos com diferentes tipos de rentabilidade (prefixada, ligada à variação da inflação ou à variação da taxa de juros básica da economia – Selic), diferentes prazos de vencimento e também diferentes fluxos de remuneração. Com tantas opções, fica fácil achar o título indicado para realizar seus objetivos!

Além de acessível e de apresentar muitas opções de investimento, o Tesouro Direto oferece boa rentabilidade e liquidez diária, mesmo sendo a aplicação de menor risco do mercado.

Qual o Título escolher?

Aparentemente simples, escolher o tipo de Título do Tesouro é a tarefa mais importante que cabe ao investidor. Como os Títulos Públicos possuem marcação a mercado, eles podem ter volatilidade. Dessa forma, caso o investidor queira sair antes do vencimento do Título, o mesmo pode ter um ágio (valorização) ou um deságio (desvalorização). Isso acontece principalmente nos Títulos atrelados à inflação (IPCA+) e nos prefixados.

Além disso, é importante que o investidor entenda qual o objetivo dele com o investimento. Alguns investidores querem se proteger da inflação, outros garantir taxas, outros, por sua vez, querem ganhar com a valorização dos Títulos.

Quer receber as melhores análises e recomendações de Títulos Públicos para a montagem de sua Carteira de Investimentos?

Conheça o nosso produto Carteiras Capitalizo. Com ele você tem acesso às melhores recomendações de Renda Fixa, Fundos de Investimentos (incluindo Fundos Imobiliários) e Ações para a montagem da sua Carteira de longo prazo. 

Carteiras Capitalizo, o produto mais completo do mercado para você diversificar seus investimentos. Receba as melhores recomendações em:

Tesouro Direto e Títulos de Renda Fixa

Fundos de Investimentos (Renda Fixa, Multimercados, Ações, Internacionais e de Previdência)

Carteira Recomendada de Fundos Imobiliários

5 Carteiras Recomendadas de Ações para Longo Prazo (Dividendos, Crescimento, Top Recomendadas, Small Mid Caps, Buy & Hold Raiz, Ações Internacionais)

3 Carteiras Diversificadas Recomendadas (Conservadora, Moderada e Agressiva)

Atendimento exclusivo Capitalizo e avaliação dos seus investimentos

___

Analistas Responsáveis

Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795

Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.