Calculadora do Milhão. Como viver da renda passiva de dividendos, investindo em ações

A acumulação

A primeira fase do processo de “viver de renda passiva” é a acumulação. Nessa fase, o investidor coloca um objetivo de tempo e do quanto ele fará em aportes.

O ideal é fazer investir com valores que você não irá precisará utilizar. Por isso, esse valor depende de investidor para investidor. Alguns terão uma quantidade fixa por mês, outros utilizarão um valor percentual da sua renda, como por exemplo, 5%, 10% ou mais. Não existe uma fórmula pronta, mas o quanto você se sente confortável em investir.

Além disso, algumas pessoas farão aportes bimestrais ou trimestrais. O mais importante é começar, mesmo que com pouco. Caso seja necessário, você poderá aumentar esses valores com o passar do tempo.

“Quanto vou ganhar?” 💰

Essa é a pergunta que todos fazem e a resposta é: não temos como saber. Felizmente ou infelizmente não temos como prever o montante final, pois esse valor depende de milhares de variáveis e a maior parte delas não está em nosso controle.

Por isso, não perca seu tempo e seu foco fazendo centenas de simulações – ainda mais em ações que, como o próprio nome diz é renda variável.

Foque no fato de que você tem a chance de ganhar muito dinheiro e viver da renda desses valores. Isso é o que mais importa.

No exemplo da nossa projeção utilizamos a nossa Carteira Dividendos+ como referência. Eu tenho quase certeza que não atingiremos exatamente esses valores projetados. O que sei é que eles podem ser menores ou até mesmo maiores. Além disso, os ganhos médios que temos conseguido até agora são perfeitamente replicáveis para o futuro.

A calculadora

Abaixo, temos a projeção dos ganhos da nossa Carteira Dividendos+ e do Ibovespa para os próximos 10 e 20 anos, considerando aportes mensais de R$1.000:

▶ Comparativo considerando o prazo de 10 anos

Total investido: R$120.000

-CARTEIRA: R$ 490 mil

-IBOVESPA: R$ 217 mil

▶ Comparativo considerando o prazo de 20 anos

Total investido: R$240.000

-CARTEIRA: R$ 5,6 milhões

-IBOVESPA: R$ 852 mil

⚠️Importante e não custa lembrar: o retorno passado nunca é garantia de retorno futuro. Isso é apenas um exercício de simulação. Os retornos anuais considerados foram de 26,90% da Carteira Dividendos+ e de 11,52% do Ibovespa, desde Julho de 2017.

A hora de Viver de Renda!

Em algum momento no futuro, o investidor poderá querer não fazer mais aportes ou simplesmente retirar os valores dos dividendos, sem fazer o reinvestimento.

Lembro que o retorno da nossa Carteira Dividendos+ leva em consideração o reinvestimento dos dividendos do seu início até hoje. Levando em conta o nosso retorno em dividendos (yield), a média anual está em 8,91%. Ou seja, esse seria o retorno projetado médio sem fazer novos reinvestimentos.

Dessa forma, caso fosse do seu interesse “viver” desses dividendos os retornos seriam os seguintes:

▶ Comparativo considerando o prazo de 10 anos

Valor total projetado: R$490 mil

Projeção de dividendos ao ano: R$43.659

Projeção de dividendos ao mês: R$3.638

▶ Comparativo considerando o prazo de 20 anos

Valor total projetado: R$ 5,6 milhões

Projeção de dividendos ao ano: R$498.960

Projeção de dividendos ao mês: R$41.580

⚠️ Importante: Lembro que esse valor mensal é apenas a divisão do valor anual por 12 meses. O recebimento de dividendos é variável e, mesmo que a nossa Carteira esteja pagando Dividendos todos os meses, não temos como garantir que isso se manterá o futuro.

Por que utilizar uma Carteira focada em Dividendos?

Qualquer uma das nossas Carteiras de Ações de Longo Prazo pode ser usada para a Estratégia de aportes mensais.

Porém, como o foco da Dividendos+ é encontrar ações de empresas que já pagam ou pagarão “gordos” dividendos, ela “casa” perfeitamente com esse perfil.

“Se fosse tão fácil, todo mundo faria!”

Concordo! Sei que olhando apenas os resultados tudo parece muito fácil para ser verdade. Quem nunca investiu de forma PROFISSIONAL tem todo o direito de desconfiar. E é nossa obrigação explicar como as coisas funcionam.

Primeiramente é preciso entender que não existe mágica, nem milagre. Esse é um longo caminho e desafios não vão faltar. Vontade de desistir, ficar preocupado porque o mercado caiu ou querer resgatar todo o dinheiro para comprar o “carrão” do ano são pensamentos que, de tempos em tempos virão a sua cabeça. Acreditem, eu sei como é.

A segunda questão é que a maior parte das pessoas que investem não possuem uma método, uma Estratégia. Fiz questão de colocar a palavra PROFISSIONAL em “caixa alta”, pois a maioria dos investidores não atua dessa forma do mercado. Só investir não basta, você precisa investir bem, de forma verdadeira profissional.

Ser profissional não é ser analista, muito menos ter que fazer análises. Eu não faço análises, eu sigo as feitas pela nossa equipe, mas sou profissional.

Pense nas pessoas de sucesso, qualquer uma: Warren Buffett, Michael Jordan, Pelé…eles são excepcionais, mas nunca fizeram nada sozinhos.

Pense nas pessoas de sucesso que estão a sua volta: um primo, irmão, um amigo…eu não preciso conhecê-los para saber que nunca fizeram nada sozinho.

A grande maioria das pessoas que fazem sucesso são profissionais justamente porque contam com pessoas boas ao seu redor. Isso é exatamente o que eu faço.

A dura realidade de quem investe é que a maioria está sozinha ou mal assessora e perde muito dinheiro ou nunca ganha nada.

Eu não me julgo o “salvador da pátria” e sei que a Capitalizo tem muito a melhorar, mas eu tenho e sigo um método. E isso já me faz ter uma chance muito maior de ganhar dinheiro. Seguindo tudo que recomendamos, eu sou a prova viva de que o que fazemos funciona.

Como costumo falar, não sabemos se o preço da PETR4 vai subir ou cair amanhã (isso ninguém sabe). Porém, como temos Estratégias bem montadas, sempre sabemos o que estamos fazendo. E o melhor: fazemos tudo de forma 100% transparente e independente.

Além da Estratégia

Perceba que a Estratégia, o Método, nós temos. A maioria das pessoas pensa que o que fará diferença é somente isso, mas não é verdade. Ou seja, “do nosso lado” temos Estratégias que são usadas há muito tempo com pessoas de verdade, com dinheiro de verdade. Essa é a nossa parte, o que oferecemos para você.

Porém, existe a parte do investidor e, na maioria das vezes, quem perde dinheiro é porque falha em não se atentar para alguns pontos importantes.

Eu vou comentar sobre eles e, como você verá, a maioria deles não tem nada a ver com a Estratégia, mas com o lado psicológico ou emocional do investidor. É muito importante que você não subestime esses fatores pois serão eles que farão toda a diferença:

Seguir o que falamos 

Nós sempre fazemos questão que as pessoas sigam o que recomendamos, então faça isso. Não prometemos ganhos, mas prometemos continuar entregando os mesmos métodos que trouxeram tantos lucros até agora.

Pergunto: é mais fácil ganhar dinheiro usando algo que já funciona ou sem método algum?

Não ficamos “reinventando a roda” a todo momento. Os ajustes finos ao longo do caminho são sempre bem vindos, mas a maioria das pessoas de sucesso segue uma linha de pensando, uma Estratégia que as levou até lá. Isso que fazemos por aqui.

Escolhas ruins ou perdas irão acontecer, isso faz parte. Porém, saber minimizar essas perdas e errar pouco é fundamental para se ganhar dinheiro na bolsa.

Ter perfil 

Não existe a melhor, nem a pior Estratégia ou Investimento. Existe um perfil para cada um deles. Quando uma pessoa vai investir em ações ela tem que ter perfil para o “sobe e desce” do mercado. Isso também é muito importante.

Muitos nasceram para pular de paraquedas ou subir no alto de um prédio de 100 andares e olhar para baixo, por exemplo. Eu não! Não gosto de altura eu não tenho perfil para esse tipo de coisa. Porém, o fato de eu não ter perfil não invalida o de que outras pessoas possam gostar.

Por isso, respeite o seu perfil. Não o dos outros.

Ser simples pode não ser fácil

Fazer investimentos mensais durante 10 ou 20 anos pode ser fácil para algumas pessoas e para outras não.

Além disso, nem tudo é que é fácil (na teoria) é simples de ser seguido (na prática). Tomar 1 ou 2 litros de água por dia deve ser uma das tarefas mais triviais e que nos gera uma serie de benefícios à saúde.

Tomar água todos os dias parece fácil, mas quem consegue seguir essa dica todos os dias? Pois é, você sabe a resposta.

Não subestime as coisas por parecerem ser fáceis.

Disciplina e paciência 

Crises, altas e baixas da bolsa, aquela ação que não sai do lugar. Como falei a vontade de “jogar tudo para o alto” em algum momento vai aparecer.

Além disso, investir dessa forma é um processo de longo prazo e uma das coisas mais difíceis que existe é ter consistência. Costuma ganhar mais quem é mais consistente. Não esqueça que se você investe bem o tempo está ao seu favor.

Por isso, ter paciência e disciplina é fundamental para que você siga o seu planejamento.

10 minutos por mês ⏱️

Por fim, o só pedimos mais uma coisa: que você tenha 10 minutos por mês para ver se a Carteira teve algum tipo de modificação. É importante frisar que essa Estratégia é de longo prazo, de baixíssimo giro, mas que eventualmente algumas ações poderão sair ou entrar na Carteira.

Dessa forma, é importante que às 18:00 do último dia útil de cada mês você veja pelo seu computador ou pelo nosso aplicativo se aconteceu alguma alteração ou não. Caso algo tenha sido recomendado, você poderá efetuar a movimentação no dia seguinte ou nós próximos.

Caso não tenha acontecido nenhuma alteração (o que será o padrão), você só precisará fazer o aporte do mês e comprar o que recomendamos para você.

Para quem quiser se dedicar e entender mais, eu lembro que diariamente publicamos relatórios falando sobre o mercado e as empresas. Porém, a regra é que o investidor tenha disponível apenas 10 minutos por mês.

Essa é a chance que você tem de investir no seu futuro e da sua família, visando atingir seus sonhos e objetivos. Dessa forma, você terá uma vida mais feliz e tranquila, assim como eu e milhares de pessoas que investem seguindo as recomendações da Capitalizo.

Logo abaixo você tem acesso a mais informações da Carteira Dividendos+ e de como você pode assinar a Capitalizo e começar a investir, de forma profissional, em busca da tão sonhada renda passiva.

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

Conheça os resultados históricos e atualizados da Carteira Dividendos+

5 ótimas pagadoras de dividendos para ter renda em dólar

Você sabia que, além das ações brasileiras, é possível montar uma boa estratégia de investimento em empresas pagadoras de dividendos nos EUA?

Você tem essa alternativa investindo diretamente nos Estados Unidos, através das stocks, ou então pela própria B3, comprando os BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

QUAIS EMPRESAS BOAS PAGADORAS DE DIVIDENDOS VOCÊ DEVE FICAR DE OLHO?

PFIZER (PFIZ34, PFE)

A farmacêutica nova-iorquina Pfizer atua de forma robusta no desenvolvimento, fabricação e, consequentemente, distribuição de medicamentos e vacinas.

Inclusive, a Pfizer se tornou talvez uma das empresas mais citadas e conhecidas do mundo nos últimos meses, após ser uma das primeiras a desenvolver uma vacina totalmente eficaz contra a Covid-19.

Mas, além disso, também cabe citar que a companhia possui produtos igualmente eficazes em seu portfólio, como o anticoagulante Eliquis para trombose, o Ibrance para câncer de mama e a Prevenar 13 — vacina contra bactérias pneumococo.

Com vendas em mais de 125 países, o setor dessa empresa é considerado defensivo por conta de as marcas serem protegidas por patentes, barrando assim novos entrantes.

Em Wall Street, as ações da Pfizer apresentam um retorno de 119,7% nos últimos 10 anos, sendo que os dividendos costumam ser pagos a cada trimestre.

COMCAST (CMCS34, CMCSA)

Se você curte séries como Brooklyn 99, The Good Place, Law & Order, Heroes, entre tantas outras, nada como investir na empresa que comanda todas essas produções.

A Comcast é um conglomerado que reúne a nata da telecomunicação norte-americana, sendo dona dos estúdios Sky, Universal, DreamWorks e das TVs NBC e Telemundo.

Além disso, a companhia atua em serviços de telefonia, internet, vídeo, segurança e automação, tendo a marca Xfinity como um dos pilares de sucesso.

Vale ressaltar que a Comcast também tem presença no nicho de parques temáticos, principalmente em Orlando (Flórida), Los Angeles (Califórnia) e Osaka (Japão).

Seu valor de mercado está estimado em mais de 174 bilhões de dólares, sendo que o retorno de suas ações chegou ao patamar incrível de 128,7% em 10 anos na NASDAQ.

AT&T (ATTB34, T)

A American Telephone and Telegraph, conhecida como AT&T Inc., tem sede em Dallas, no Texas, e atua de forma intensa no segmento de telecomunicações.

Entre suas atividades, o que mais se destaca é o de conectividade de banda larga, apresentando uma fibra óptica de alta velocidade para pessoas e empresas.

Até pouco tempo atrás, a companhia também era dona da Warner Bros, contando, portanto, com uma divisão voltada para entretenimento, com filmes, séries, jogos, programas de TV.

Entretanto, desde abril de 2022, a AT&T realizou uma cisão da divisão relacionada à Warner Bros, que, por sua vez, se uniu a Discovery dando origem a Warner Bros. Discovery (WBD).

Mesmo ainda detendo participações na recém-criada companhia, a AT&T pretende focar todas as suas atenções em sua principal linha de negócios, de conectividade, com a expectativa de se consolidar como uma das maiores do setor nos EUA.

Por mais que os dividendos fiquem ligeiramente inferiores neste primeiro momento, não podemos deixar de considerar que a empresa é uma das maiores pagadoras de proventos dos EUA, tendo distribuído quase US$ 2,10 por ação em 2021, gerando um Dividend Yield de 8,7%.

3M (MMMC34, MMM)

Com o objetivo inicial de extrair minério para produzir rebolos e lixas, a empresa de Maplewood, em Minnesota, reinventou-se em diversos aspectos desde 1902.

Sua trajetória é marcada pela cultura da inovação e o desenvolvimento constante de novas tecnologias, tendo um portfólio recheado de invenções dos últimos 5 anos.

A 3M Company encontra maior representatividade nas receitas a partir de produtos voltados para segurança, indústria, transporte, eletrônica e área da saúde.

No entanto, não podemos deixar de mencionar os populares acessórios de pintura, adesivos, itens de papelaria e demais artigos focados no consumidor final.

Nos últimos 10 anos, as ações da empresa performaram um retorno esplêndido de 60,5%, cuja taxa de dividend yield tem ultrapassado o patamar de 4% nos últimos 12 meses.

COCA-COLA (COCA34, KO)

Evidente que investidores voltados para a estratégia de buy and hold não podem deixar de ter na carteira a emblemática The Coca-Cola Company.

Fundada pelo Dr. John Pemberton, em 1886, a Coca-Cola é uma das empresas que qualquer pessoa no mundo consegue reconhecer apenas pela silhueta do logotipo.

A famosa companhia de refrigerantes à base de xarope de cola alcança grandes volumes de vendas na Europa, África, Oriente Médio, América Latina e Ásia.

O valor de mercado da Coca-Cola está estimado em mais de 226 bilhões de dólares, tendo produtos como Fanta, Del Valle, Gatorade, Ades, Sprite e outros no portfólio.

Os dividendos costumam ser distribuídos a cada trimestre, refletindo o desempenho de 61,1% de retorno das ações nos últimos 10 anos na bolsa de Nova York.

Conte com as Melhores Recomendações de Ações Internacionais

Caso você esteja buscando por recomendações de ações internacionais, então precisa conhecer o nosso produto Carteiras Capitalizo!

Com ele, você tem acesso às melhores análises e recomendações de Renda Fixa, Fundos de Investimentos, Fundos Imobiliários e REITs, Ações para Longo Prazo, Cripoativos e muito mais. Além disso, você contará com as recomendações da nossa Carteira de Ações Internacionais, que entrega um ótimo retorno desde a sua criação, em 2020:

Renda Passiva Mensal: Conte com a Carteira Dividendos+

carteira_de_dividendo

Ter a oportunidade de receber dividendos todos os meses e contar com uma fonte de Renda Passiva é o grande sonho de muitos investidores.

Fazer o seu dinheiro finalmente trabalhar por você e atingir sua liberdade financeira é um sonho muito possível de se realizar. Para que isso se torne realidade, você precisa ter uma boa Estratégia de investimentos, disciplina e uma “pitada” de paciência.

E o melhor: para que você possa seguir essa Carteira e investir tranquilamente, de forma profissional, é preciso disponibilizar apenas 10 minutos a cada mês.

Ficou interessado em saber mais?

Conheça a Carteira Dividendos+ da Capitalizo e saiba como podemos te ajudar a atingir os seus objetivos financeiros, através de uma Estratégia de investimentos que vem entregando a combinação perfeita de valorização das ações e gordos pagamentos de dividendos, para quem quer viver de renda ou gerar renda extra. 

Conheça a melhor Carteira de Dividendos do Brasil 

Como receber dividendos todos os meses?

Viver de Renda Passiva, recebendo dividendos todos os meses, é o grande sonho de milhões de investidores. Para que esse sonho se torne realidade, é necessário que o investidor tenha uma Estratégia Profissional de Investimentos, que lhe permita investir de forma assertiva e sem correr riscos desnecessários.

Além disso, é importante que essa Carteira seja, majoritariamente, composta por ações de empresas que gerem muito caixa e com tendência de crescimento dos seus lucros da forma mais estável e constante o possível.

Não olhe no retrovisor

Infelizmente, a maioria dos investidores não olha “para frente” ao montar sua Carteira Geradora de Renda e acaba ficando “preso ao passado” avaliando apenas o que as ações geraram de dividendos, sem entender sequer como aqueles resultados foram gerados ou se eles são potencialmente sustentáveis.

O resultado disso é que esses investidores acabam amargando prejuízos ou deixando de ganhar muito dinheiro, ao longo dos anos.

Como costumamos falar, “investimento é solução e não problema”. Por isso, é de fundamental importância que o investidor “olhe” para o futuro e entenda quais serão as empresas que trarão os maiores pagamentos de dividendos para a Carteira.

Isso é o que mais importa.

Não cometa esse erro

Além disso, muito investidores costumam escolher suas ações Geradoras de Renda Passiva em função da periodicidade de pagamento. Ou seja, estão mais preocupados em ter ações que pagam mais vezes dividendos do que ter ativos que irão pagar os maiores dividendos.

O fato de uma empresa pagar dividendos duas vezes por ano não a deixa menos atrativa do que uma que paga todos os meses. Por isso, quem cai nessa cilada, deixa “muito dinheiro na mesa”.

É importante que o investidor entenda que receber “gordos” dividendos é consequência de boas escolhas. Quando escolhemos boas empresas e diversificamos a Carteira, a consequência é ter um portfólio que possa gerar Renda em forma de Dividendos todos os meses. Exatamente como faz a nossa Carteira Dividendos+.

Carteira Dividendos+

Desde 2017, a Capitalizo tem a sua Estratégia de Geração de Renda Passiva em Ações, a Carteira Dividendos+.

De lá para cá a Estratégia tem funcionado tão bem que, eu arrisco em dizer que, atualmente essa é a Carteira mais rentável do Brasil na sua categoria – entregando rentabilidade acima da média, a menor volatilidade possível e, claro, dividendos constantes.

Recentemente, o nosso time de analistas atualizou a projeção dos pagamentos de proventos (dividendos + juros sobre o capital próprio) e a ótima notícia é que, para os próximos anos, deverá “pingar” dinheiro na conta dos nossos clientes todos os meses.

Só para você ter uma ideia da qualidade da nossa Carteira Dividendos+, te convido a conferir os seus resultados históricos, tanto em termos de rentabilidade das ações, quanto da forte Geração de Renda (Dividend Yield):

Conheça as 10 maiores pagadoras de dividendos dos últimos 10 anos!

Para quem é buy and holder, o ato de ficar de olho no recebimento de proventos é quase natural. Inclusive, você sabe quais são as maiores pagadoras de dividendos da década?

Nunca é demais lembrar que os dividendos são uma parte do lucro líquido das empresas, sendo distribuídos aos seus acionistas de forma trimestral, semestral ou anual.

Neste artigo, você verá a importância de focar em dividendos e descobrirá quem detém as melhores médias de Dividend Yield nos últimos 10 anos. Confira!

Vale a pena focar uma Estratégia de Dividendos?

Pensar no longo prazo e viver de dividendos é uma das melhores táticas dentro da renda variável a fim de aumentar o patrimônio cada vez mais.

É possível, por exemplo, utilizar os proventos pagos pelas empresas para realizar novos aportes e, com isso, ter valores maiores de dividendos gradualmente.

O recebimento dessa parte dos lucros das empresas é isento de imposto de renda, mas é importante lembrarmos que os juros sobre capital próprio são tributados em 15%.

Além disso, mesmo quando o mercado financeiro não está tão favorável assim, quem tem ações das maiores pagadoras de dividendos ainda pode sorrir com o que recebe.

Quais as ações mais pagaram dividendos em 10 anos?

Para que você possa montar uma carteira de dividendos com grande potencial, é necessário acompanhar indicadores como o Dividend Yield (DY) e o preço da ação.

Sendo assim, no intuito de facilitar o seu trabalho e proporcionar boas indicações, trouxemos um ranking com as melhores pagadoras de dividendos da década.

10º – Santander (SANB11)

O caminho de sucesso do Santander Brasil se iniciou lá em 1982, quando o grupo espanhol Santander abriu um escritório que o representasse em São Paulo.

Essa instituição financeira privada se destaca bastante, tendo um foco amplo no mercado de varejo bancário, mas um flerte intenso com o atacado.

Nos últimos 10 anos, a média alcançada pelo Santander Brasil é um pouquinho maior do que a do Banrisul, alcançando, então, o patamar de 5,93%.

9º – Banco do Brasil (BBAS3)

Sua criação foi em 1808 por Dom João VI, só que, devido a furtos da família real em 1821, somente em 1851 é que as atividades foram colocadas em prática realmente.

Hoje, o banco é controlado pela União Federal e tem um valor de mercado de 93 bilhões de reais, cuja carteira de crédito é avaliada em 880 bilhões de reais.

Contando com diversos serviços e subsidiárias como a BB Seguridade, o Banco do Brasil reportou um índice médio de 6,29% nos últimos 10 anos.

8º – Engie Brasil (EGIE3)

A trajetória da Engie Brasil se iniciou lá em 1994, quando o Banco Central teve a iniciativa de criar uma instituição financeira privada: a Nacional Energética.

É uma das maiores em geração de energia elétrica no Brasil, com uma capacidade instalada de 10.211 MW em 69 usinas e mais de 97% de fontes renováveis.

Nos últimos 10 anos, a sua ação ordinária reportou um índice médio de 6,3%, cujos picos ocorreram em dezembro de 2017 e 2018, com 7,65% e 12,77%, respectivamente.

7º – ABC Brasil (ABCB4)

A joint-venture entre Arab Banking Corporation e o Grupo Roberto Marinho ocorreu em 1989, mas o Banco ABC Brasil deu os seus primeiros passos, de fato, em 1997.

É um banco múltiplo que se especializou na concessão de crédito, bem como os serviços destinados às empresas de médio e grande porte.

Geralmente, os índices de Dividend Yield da ação PN costumam ficar acima de 5%, proporcionando uma média de 6,45% no ranking dos últimos 10 anos.

6º – Banrisul (BRSR6)

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul teve sua fundação em 1928, sendo que apenas em 1990 é que conquistou o status de banco múltiplo.

De maneira geral, esse banco gaúcho oferece empréstimos, consórcios, crédito para o agronegócio, investimentos, entre outros serviços especializados.

Considerado uma das small caps baratas da bolsa, o Banrisul conta com uma média de Dividend Yield de 6,98% no comparativo dos últimos 10 anos.

5º – Auren Energia (AURE3)

A Auren Energia surgiu em 1966 ainda com o nome de Companhia Energética de São Paulo (CESP). Foi somente agora, em 2022, que a empresa adotou a atual nomenclatura, tendo também alterado seu ticker na bolsa para “AURE3”. Assim como a Engie, a companhia conta com a responsabilidade de gerar energia elétrica para as pessoas.

Além de ter uma capacidade instalada de 2,5 GW para geração e comercialização de energia, a empresa protege os ambientes modificados por meio de reflorestamento.

A média de 8,33% nos últimos 10 anos é fruto de uma distribuição cercada de oscilações, sendo que o pico de DY ocorreu em dezembro de 2015 com 36,23%.

4º – Copasa (CSMG3)

Criada em 1963, a atual Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) só assumiu essa razão social em 1974, a partir de um crescimento vertiginoso.

A empresa atua com o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos, atendendo mais de 11 milhões de pessoas.

Dado bom histórico de rendimentos, inclusive com um DY de 7,4% em 2021, a média dos últimos 10 anos da empresa é de 8,8%.

3º – Cemig (CMIG4)

A medalha de bronze fica com outra empresa do setor elétrico, a mineira Cemig, fundada em 1952 e que conta com centenas de representantes em 24 estados brasileiros e no Distrito Federal.

A companhia é uma holding que transita por serviços de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, bem como gás natural.

Com picos de 14,15% e 25,14% em dezembro de 2013 e 2014 respectivamente, a Cemig chegou ao nível médio de Dividend Yield de 9,67% na última década.

2º – Taesa (TAEE11)

A medalha de prata do ranking pertence à Taesa (Transmissora Aliança de Energia Elétrica SA), cujo nome passou a vigorar em 2009, mas a origem é de 2003.

Com 39 concessões de transmissão de energia e 97 subestações em operação, a Taesa é vista como um dos maiores grupos privados atuando no Brasil.

Por conta de índices como 13,04% (DEZ/16) e 15,57% (DEZ/14), a companhia conta com uma média de 10,98% nos últimos 10 anos e 9,6% nos últimos 5 anos.

1º – Comgás (CGAS5)

Por fim, a mais aguardada medalha de ouro fica com a Comgás, que tem sua história começando em 1872, quando a empresa inglesa San Paulo Gás Company teve autorização do império para explorar a concessão de serviços públicos.

A atual companhia é a maior distribuidora de gás natural e canalizado do Brasil, sendo que sua rede de abrangência corresponde a 26% do PIB (Produto Interno Bruto).

Nos últimos 10 anos, a média de DY está em 11,07%, tendo atingido seu pico em 2016 com um Yield de 25,75%.

Conclusão

Tão relevante quanto observar os indicadores fundamentalistas, é direcionar sua estratégia a partir do ticker, ou seja, vendo qual classe de ação performa melhor.

Historicamente, as Units acabam levando certa vantagem quando tratamos de Dividend Yield, sendo seguida pelas preferências (PN) e depois pelas ordinárias (ON). Isto, claro, não é regra e deve ser observado caso a caso, como citamos.

Além disso, e como resumo, perceba que as maiores pagadoras de dividendos nos últimos 10 anos costumam ser as empresas que fornecem serviços essenciais, seja de forma estatal, seja de maneira privada.

Como montar uma boa carteira focada em dividendos?

No nosso entendimento, uma boa Carteira de Dividendos deve ser composta tanto por ativos que já possuem Yields elevados, quanto de empresas que têm potencial de aumentar o pagamento de dividendos ao longo do tempo. Inclusive, temos uma carteira focada nesses dois tipos de estratégia, a Carteira Dividendos +. Além disso, é essencial  que busquemos nos posicionar em empresas que tenham lucros crescentes, para que também possamos nos beneficiar com uma possível valorização das ações.

Resultados da Carteira Dividendos+ 

 

Ranking: As 5 maiores barganhas da bolsa no setor elétrico

Provavelmente, você já ouviu falar bastante na importância do setor elétrico em termos de investimento, certo? Mas quais serão as barganhas da bolsa nesse segmento?

Comprar ações com cotações justas e preços em conta pode fazer toda a diferença em sua estratégia de ganhar dinheiro na bolsa de valores, no entanto, faz-se necessário observar bem as oportunidades que aparecem ao longo do tempo.

Sendo assim, preparamos um material riquíssimo sobre o setor elétrico, as empresas que valem a pena e como as nossas recomendações podem te ajudar. Confira!

Afinal, como é o setor elétrico?

Sob a batuta da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o setor elétrico é, basicamente, subdividido em 3 grupos: geração, transmissão e distribuição de energia.

A energia proveniente de termoelétricas, hidroelétricas, usinas nucleares, eólicas e solares é transmitida por meio de torres e postes e vendida pelas distribuidoras. Sem sombra de dúvidas, podemos observar que é um dos segmentos mais coesos da bolsa, tendo diversas empresas que melhoraram bastante em termos operacionais.

Entre as vantagens de investir nesse setor, temos a robusta política de inovação para melhorar a confiabilidade dos serviços, bem como preservar o meio ambiente. Além disso, costumam ser empresas que resistem bem às crises, demonstram ter poucas oscilações nos preços dos ativos e pagam generosos dividendos.

Quais são as barganhas da bolsa nesse setor?

Para investir de forma estratégica, devemos observar as possibilidades que o mercado financeiro oferece, bem como os serviços e novidades acerca das empresas. Pensando nisso, preparamos abaixo uma lista de 5 ações que são verdadeiras barganhas da bolsa por conta do índice de preço sobre valor patrimonial (P/VP).

CELESC (CLSC4) | P/VP = 0,72

A CELESC, abreviação para Centrais Elétricas de Santa Catarina, é a maior empresa de distribuição de energia no Estado de Catarinense, atendendo mais de 280 municípios. Além do segmento de distribuição, a companhia também atua na geração e transmissão de eletricidade, através de 12 usinas hidrelétricas, com capacidade de mais de 126 MW. No segmento de transmissão, a CELESC possui participação societária na EDP Transmissão Aliança SC, contendo 5 trechos e uma subestação.

O atual índice P/VP da empresa é de apenas 0,72, o que classifica a CELESC como uma das principais barganhas do setor elétrico no momento.

EDP ENERGIAS DO BRASIL (ENBR3) | P/VP = 1,04

A EDP Energias é composta por 1 usina termelétrica a carvão e 6 usinas hidrelétricas, uma empresa integrada e controlada pela companhia Energias de Portugal. Além disso, uma das marcas da EDP é o compromisso em proporcionar energia renovável para seus clientes, especialmente por meio de painéis solares. A companhia já distribuiu mais 26 mil Gwh e comercializou mais de 14 mil Gwh de energia, cujos prazos de alguns de seus lotes de transmissão vão até 2047.

Vale a pena ressaltar, que ENBR3 tem uma ótima política de pagamento de dividendos, uma vez que a empresa pretende distribuir, no mínimo, R$1,00 por ação.

COPEL (CPLE3) | P/VP = 0,79

Quando se trata da paranaense Copel, que gera, transmite, distribui e comercializa energia elétrica, o P/VP observado é de 0,79, portanto, uma bagatela. É uma das maiores do setor elétrico e atende, diretamente, 4,9 milhões de unidades consumidoras em 395 municípios do Paraná, cujo parque gerador tem 49 usinas. A tese em cima desse ativo se assemelha à reestruturação da Cemig, isto é, a Copel atuou firme na venda de ativos e tem muitos investimentos ainda para fazer.

Melhorou a alavancagem financeira no curto prazo, reduziu custos e, por consequência do bom trabalho, vem aumentando a receita operacional.

ISA CTEEP (TRPL4) | P/VP = 1,03

ISA Cteep é tida como a maior em transmissão de energia elétrica do Brasil, responsável por quase 1/3 da energia gerada no país. Para se ter uma ideia ainda melhor da importância dela no cenário nacional, aproximadamente 94% da energia do estado de SP é transmitida pela companhia. Além disso, essa gigante tem mais de 19 mil km de linhas de transmissão e 126 subestações mantidas em 17 estados da federação, fora o que ainda está em construção.

Apesar de ter um payout mínimo de 75% do lucro líquido e ser uma boa pagadora de dividendos, com o fim da rede básica do sistema existente até 2025, o yield pode cair.

ALUPAR (ALUP11) | P/VP = 1,09

Com uma alavancagem controlada e forte geração de caixa, a Alupar também é outra empresa que apresenta uma gestão fantástica e um P/VP de 1,09 apenas. Ela é uma holding que atua em segmentos de geração e transmissão de energia elétrica, controlando empresas no Brasil, Colômbia e Peru. A companhia dispõe da concessão de 30 sistemas de transmissão, que correspondem a 7,9 mil km de extensão, cujo prazo é de 30 anos de contrato.

Tendo instalações novas e modernas à disposição, a eficiência operacional e os níveis de disponibilidade são elevados, proporcionando menores gastos com manutenção.

Conclusão

Como visto ao longo do texto, o P/VP pode ser um importante aliado na busca por barganhas na bolsa de valores. Entretanto, novamente salientamos: não se deve, em hipótese alguma, utilizar somente indicadores na análise de investimentos, tampouco utilizar apenas um indicador isoladamente.

Atualmente, temos algumas ações consideradas “barganhas” em todas as nossas Carteiras de Ações de Longo Prazo. Porém, a que possui um maior número de companhias “baratas” e boas pagadoras de proventos, é a nossa Carteira Dividendos+.

Conheça a melhor Carteira de Dividendos do Brasil 

Tire um tempo para o seu futuro (e invista melhor)

Você (de verdade) pensa no seu futuro?

Durante toda a minha carreira como assessor, o que mais me impressionava (negativamente) era quando, ao ligar para um cliente, ele me respondia que estava ”sem tempo” para falar sobre seus investimentos. Eu me indagava como era possível uma pessoa trabalhar, fazer sobrar dinheiro, montar uma estratégia e, depois, simplesmente, deixar tudo de lado.

Em todos esses anos, fui anotando os principais motivos que faziam com que isso acontecesse e, quando a Capitalizo foi fundada, transportei todo esse conhecimento para a forma como iríamos estruturar as nossas recomendações. O objetivo era simples: que cada investidor, de acordo com a sua disponibilidade de tempo, tivesse uma estratégia de investimentos à sua disposição.   

Atualmente, acredito que estamos muito perto do que seria o ideal, mesmo sabendo que a evolução é constante.

Apesar da Capitalizo oferecer um belo serviço e ótimas recomendações, quando fazemos algum tipo de pesquisa, o item ”não estou acompanhando por falta de tempo” é o mais marcado. Mesmo ficando um pouco, digamos, frustrado, eu entendo que não basta um investidor ter as melhores recomendações, o melhor atendimento ou as melhores estratégias, se ele não se dedicar minimamente a acompanhar a sua carteira e ajustar os seus investimentos.

Não estou falando em fazer análise ou qualquer coisa complexa, mas, somente, seguir algumas das nossas estratégias e recomendações. Será mesmo que uma pessoa que vai, por exemplo, seguir a nossa Carteira Dividendos+, não tem 10 ou 20 minutos por mês para entender o que está acontecendo? Repito: 10 minutos por mês e, não, por dia.

Entendo que muitos podem não gostar tanto do mercado financeiro como eu gosto. Porém, é fundamental para quem quer ganhar dinheiro ao longo dos anos, seja em uma Carteira de Longo Prazo, Fundos ou no Curto Prazo, que valorize o seu dinheiro, muitas vezes conquistado com muito suor, dedicando um pouquinho do seu tempo a cuidar dele.

Peço que não tome o meu ”puxão de orelha” como algo ofensivo, mas, sim, como um conselho de um investidor que, seguindo as estratégias e recomendações da Capitalizo e se dedicando, tem tido ótimo ganhos. Por isso, se programe e tire um tempo para o seu futuro e/ou das pessoas (maridos, esposas, filhos, pais) que também podem se beneficiar com seus investimentos. 

E, claro, conte com a Capitalizo em tudo que diz respeito aos seus investimentos.

Um abraço,

Tiago

E, você, quer receber as melhores recomendações do mercado e montar sua Carteira de Ações de Longo Prazo?

Atualmente, temos 5 carteiras de ações com foco no Longo Prazo, utilizando a estratégia fundamentalista Buy & Hold: Carteira Dividendos +, Micro e Small Caps, Top Crescimento, Internacional (criada em 2020) e Tiago Prux. Em todas elas, o nosso investidor é avisado de qualquer passo que precisa ser feito e os momentos de compra e de venda de das ações. Abaixo, trago o desempenho das três mais procuradas pelos nossos clientes, a Tiago Prux, Dividendos+ e Micro e Small Caps:

Importante: todas as Carteiras são de baixo giro, ou seja, com apenas 10 minutos por mês você conseguirá acompanhá-las e mantê-las atualizadas. Dessa forma, também são ideais para investidores que compram ações periodicamente.

Se você busca encontrar boas oportunidades em Ações para o longo prazo, então você precisa conhecer e assinar o Carteiras Capitalizo!

Sendo cliente Capitalizo, você também tem acesso a:

✅ Canais de atendimento exclusivos para dúvidas via WhatsApp e Telegram
✅ Análise gratuita dos seus investimentos
✅ Mentorias exclusivas para clientes direto com nossos especialistas

Clique no botão abaixo para saber mais ou assinar agora mesmo o Carteiras Capitalizo!

 

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quantas ações devo ter na minha carteira?

Uma das maiores dúvidas dos investidores é a quantidade de ações que se deve ter em uma Carteira. A resposta, como não poderia deixar de ser é: depende!

Um investidor, por exemplo, que tem como Estratégia ter uma carteira formada apenas por ações de grandes bancos, talvez não precisasse ter mais do que 4 ações: Banco do Brasil (BBAS3), Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11).

Dessa forma, a quantidade de ações dentro de uma carteira está muito ligada a que tipo de Estratégias cada um seguirá.

Estratégias da Capitalizo 

Na nossa assinatura Carteiras Capitalizo, por exemplo, temos 3 Carteiras Recomendadas de Ações para o Longo Prazo que fazem muito sucesso com os nossos clientes: Dividendos+, Micro e Small Caps e a Tiago Prux de Longo Prazo. Todas elas montadas com Estratégias sólidas, diversificadas e com retornos históricos bem acima da média do mercado:

Além disso, o nosso Setor de Análise utiliza um conceito diferenciado na montagem de cada uma dessas Carteiras. Esse conceito chamamos de “Estratégias dentro da Estratégia”. Isso significa que mesmo que a Carteira tenha uma Estratégia Principal, ela se ”ramifica” em Estratégias Secundárias.

Para exemplificar a importância e a necessidade dessa diversificação, vamos comentar sobre a nossa Carteira com foco em recebimento de proventos, a Dividendos+: 

Carteira Dividendos+

A Estratégia de montar uma carteira de ações para o recebimento de dividendos é uma das mais antigas e buscadas no mercado. A nossa Carteira Dividendos+ tem como ”base” justamente ações de empresas que costumam ter um fluxo generoso no pagamento de dividendos, como companhias dos setores elétrico e financeiro.

Porém, o grande diferencial da nossa Estratégia é que ela vai além e também tem ações de empresas que normalmente são ”deixadas de lado” pela maior parte dos investidores:

O primeiro grupo são as empresas de recuperação. Normalmente, as companhias em recuperação tem um bom histórico de longo prazo em relação ao pagamento de dividendos, mas por algum tipo de problema (de mercado ou da própria empresa), seus lucros caíram e os lucros distribuídos diminuíram.

A vantagem desse tipo de ação é que normalmente ela é negociada bastante descontada e isso nos dá a possibilidade de comprar ativos com ótimo potencial de crescimentos de dividendos.

Além disso, recomendamos outro segmento de ações que é negligenciado até mesmo por grande parte dos profissionais de mercado: as ações de empresas de crescimento. Muitas pessoas entendem que não faz sentido ter esse tipo de ativo em uma carteira focada em dividendos, pois o Dividend Yield normalmente é baixo. Porém, elas esquecem que muitas vezes esse retorno é baixo porque a empresa está investindo pesadamente em seu crescimento – seja através de aquisições ou crescimento orgânico. Dessa forma, quando esses investimentos ”maturarem” a empresa pode gerar muito caixa e pagar um verdadeiro ”caminhão” de dividendos.

Se não bastassem as Estratégias de Recuperação e Crescimento, outro diferencial é que o nosso portfólio de dividendos é Global, ou seja, buscamos também ações de empresas fora do Brasil ou exportadoras para compor a Carteira.

A quantidade ideal de ações

Como pudemos ver acima, mesmo que fosse o nosso desejo concentrar em 5 ou 8 ações, a Estruturação da nossa Estratégia não permitiria – já que seria praticamente impossível termos contempladas tantas Estratégias em tão poucos ativos.

Não trabalhamos com um número ideal de ações e nem achamos que essa deva ser a preocupação principais dos investidores. O nosso foco está em encontrar boas empresas, cujas ações possam nos trazer grandes retornos em termos de valorização e pagamento de proventos.

Além disso, como as nossas Carteiras são todas de Longo Prazo e de “baixo giro”, entendemos que ter entre 18 a 25 ações em um portfólio não só nos protege, mas também nos permite participar de oportunidades que uma Carteira muito concentrada não nos permitiria.

Importante lembrar que, com apenas 10 minutos por mês é possível acompanhar qualquer uma das nossas Carteiras de Longo Prazo e mantê-las sempre atualizadas.

E você, quer ter acesso às melhores Carteiras de Ações Diversificadas do mercado?

Se você busca encontrar boas oportunidades de longo prazo, seguindo as melhores recomendações de Carteira de Ações, então você precisa conhecer a nossa assinatura Carteiras Capitalizo:

O que você recebe com o Carteiras Capitalizo

Sendo cliente Capitalizo, você também tem acesso à:

✅ Canais de atendimento exclusivos para dúvidas via WhatsApp e Telegram
✅ Análise gratuita dos seus investimentos
✅ Mentorias exclusivas para clientes direto com nossos especialistas

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no YouTube e inscreva-se.

2 Ações para ficar de olho com a Selic em alta

Após seis anos e juros em baixa, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central voltou a subir a taxa básica de juros no Brasil, em um movimento visando segurar a alta recente da inflação.

Ao que tudo indica é que hoje (04/05), a Selic será elevada para 12,75% ao ano. Além disso, não estão descartadas novas altas nas próximas reuniões.

Como os juros refletem nas ações?

Tudo bem que juros baixos são melhores para a economia, uma vez que eles estimulam a tomada de crédito para que as empresas invistam em seus negócios. Por outro lado, a alta exagerada dos juros costuma refletir negativamente em setores de construção civil, locadoras de veículos e, principalmente, varejo, pois tende a reduzir o consumo.

Porém, há alguns setores que se beneficiam bastante com a Selic em alta. Um deles é o setor bancário, já que os bancos trabalham bastante com aplicações indexadas à taxa de juros e inflação.

Outro setor que absorve ainda mais a alta dos juros é o de Seguros, pois:

  • Já é, por si só, um setor de rentabilidade elevada. Isso acontece em função das estruturas enxutas das seguradoras, o que permite que elas tenham elevadas margens e ROEs;
  • Na maioria das vezes o poder de barganha não está na mão do cliente e sim da prestadora do seguro. Isso é importante a medida que as seguradoras não tem dificuldade em elevar seus preços;
  • As seguradoras, normalmente, recebem primeiro e pagam depois, conseguindo aplicar o valor do prêmio no mercado financeiro durante o tempo do contrato. 

Sendo assim, as seguradoras possuem um modelo de negócio bem sólido em que uma leve alta nos juros pode rentabilizar ainda mais suas aplicações financeiras, sem atrapalhar suas gerações de receita. Ou seja, além de ganhar dinheiro com suas operações de venda de seguros, eles conseguem gerar ganhos financeiros. E, como na maioria das vezes, esse valor fica aplicado em títulos atrelados a Taxa Selic, quanto mais ela subir, mais as seguradoras ganham.

Como nos últimos anos a Selic caiu, os ganhos financeiros das seguradoras caíram também. Os resultados não foram piores, porque as seguradoras aumentaram as receitas com vendas. No cenário de elevação de juros, elas voltam a ter maiores ganhos financeiros.

Além disso, o cenário atual é bastante favorável para algumas empresas já consolidadas no ramo aqui do Brasil, onde a busca por fontes complementares de aposentadoria cresce a cada dia, por exemplo. Por isso, mesmo com os juros subindo, não esperamos queda na captação das maiores seguradoras.

Dessa forma, esperamos uma forte recuperação nos resultados das segudoras e maiores dividendos em 2022. É hora de aproveitar.

Confira abaixo 2 empresas do setor consideradas barganhas da bolsa, acompanhe.

BB Seguridade (BBSE3)

A BB Seguridade é uma empresa de participação pertencente ao Banco do Brasil. Ela opera na venda de seguros, previdência aberta, títulos de capitalização e planos de assistência odontológica. Tudo através dos canais do Banco do Brasil, o que facilita bastante a captação de clientes. A distribuição de dividendos continua sendo seu maior foco, visto que o valor pago por ação praticamente dobrou nos últimos anos.

Logo, esta é uma empresa de cunho mais defensivo, para aquele investidor que busca ganhos mais lineares somados a bons proventos. BBSE3 é uma ação que ainda não se recuperou da queda de preços causada pela pandemia em 2020. Mas é aqui onde a “barganha” entra, pois é uma empresa que possui participação relevante em todos os mercados que atua, é bem gerida e sempre vem pagando bons dividendos.

Ou seja, é uma empresa que no momento está mal precificada e que, com um pouco de paciência, no longo prazo, pode oferecer um ótimo retorno!

Porto Seguro (PSSA3)

Sendo atualmente a 4ª maior companhia seguradora do país, a Porto Seguro é líder no ramo de automóveis e residências e detalhe: é líder de longa data num mercado extremamente competitivo e influenciado por taxa de juros.

A empresa possui cerca de 35 mil corretores independentes que distribuem seus produtos de seguros residenciais e de veículos com exclusividade na rede de agências do Itaú. Banco esse que inclusive detém uma participação de cerca de 30% das ações da empresa. 

Falando de preço, a empresa segue a mesma linha das outras citadas acima: está extremamente descontada.

Mas afinal, por que são barganhas?

Temos hoje um cenário de juros em ascensão, o que beneficia as seguradoras sem causar maiores danos em suas receitas.

São empresas bem consolidadas no mercado nacional, possuem uma excelente gestão, distribuem bons proventos e estão mal precificadas. Ou seja, tudo o que um investidor de longo prazo almeja: comprar ações de qualidade e ainda por cima descontadas. Sem esquecer claro, do forte pagamento de dividendos que essas empresas deverão fazer. 

Nossas recomendações no setor

Gostou o case das seguradoras frente a essa provável alta na Taxa Selic? Pois saiba que tudo isso já havia sido comentado aos nossos clientes há algum tempo, especialmente para quem quer receber gordos dividendos.

E nada melhor que nossa Carteira Dividendos+ para atender a essa demanda. Dessa forma, temos três recomendações no setor financeiro, que se beneficiam fortemente desse bom cenário para as companhias seguradoras. Inclusive, boa parte do nosso excelente retorno deve-se a essas ações.

Abaixo, segue o retorno histórico da Carteira Dividendos+ em relação ao Ibovespa e ao IDIV:

Aproveite para conferir o desempenho ano a ano da nossa Carteira de Dividendos:

Se você quer ter acesso completo às recomendações da Carteira Dividendos+ e buscar resultados como esses, assine o Carteiras Capitalizo.

Lembrando que, por ser uma Carteira de baixo juro, focada no Longo Prazo, com apenas 10 minutos por mês, você conseguirá manter a Carteira Dividendos+ atualizada. 

Sendo cliente Capitalizo, você também tem acesso à:

✅ Canais de atendimento exclusivos para dúvidas via WhatsApp e Telegram
✅ Análise gratuita dos seus investimentos
✅ Mentorias exclusivas para clientes direto com nossos especialistas

___

Produtos da Carteira Capitalizo

 

 

Importante: Quanto antes você começar, melhor. O tempo é seu maior aliado! Comprar ações com cotações menores, pode garantir retornos com dividendos maiores. Além disso, os juros compostos vão fazer toda a diferença no sucesso da sua Estratégia.

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.

Ranking de dividendos: conheça os maiores pagadores

Ranking de dividendos

O Dividend Yield é um indicador muito utilizado para mostrar o retorno sobre o recebimento de proventos. Os proventos podem ser os dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (JCP). Abaixo segue a fórmula de cálculo do Dividend Yield:

calculo dividend yield

Dessa forma, temos o retorno percentual de proventos (dividendos e/ou juros sobre o capital próprio) que o ativo nos pagou nos últimos 12 meses.

Por exemplo: se uma ação estivesse custando, hoje, R$ 100 na Bolsa e se ela tivesse pagado R$ 10 nos últimos 12 meses em dividendos, o Dividend Yield seria de 10%.

Abaixo, seguem os maiores pagadores de dividendos da B3. Esse estudo leva em conta o Dividend Yield com data base de agosto de 2021:

Maiores pagadoras de Dividendos nos últimos 12 meses

NOME CÓDIGO DIVIDEND YIELD
PETROBRAS PETR4 25,8%
BRADESPAR BRAP4 25,4%
BRASKEM BRKM5 22,7%
METALÚRGICA GERDAU GOAU4 19,9%
MARFRIG MRFG3 17,0%
VALE VALE3 16,7%
QUALICORP QUAL3 15,0%
SANTANDER SANB11 12,1%
PÃO DE AÇÚCAR PCAR3 12,0%
USIMINAS USIM5 11,6%

Como avaliar o indicador

Apesar de ser amplamente utilizado, o Dividend Yield não deve ser analisado de forma isolada. Além disso, uma análise mais aprofundada do balanço da empresa nos permite, por exemplo, entender se o Yield foi alto em um determinado período em função de lucros não recorrentes ou pagamentos extraordinários. Fatores que podem distorcer a nossa análise.

Também é importante, para quem busca comprar ações de boas pagadoras de dividendos, entender se a empresa tem condições de aumentar seus lucros futuros e, consequentemente, também aumentar a distribuição de proventos no futuro.

Por outro lado, utilizar o indicador de Dividend Yield é fundamental para selecionarmos os melhores ativos que podem nos gerar certa estabilidade quanto ao fluxo de pagamento de dividendos.

O ideal é buscar um ”mix” entre o crescimento da empresa e o crescimento do pagamento de dividendos. Além de uma política clara de distribuição de dividendos de forma constante.

O efeito no longo prazo

Muitas pessoas (normalmente investidores mais novos) têm a sensação de que o pagamento de dividendos é baixo ou de que não é relevante. Na verdade, essa é uma falsa sensação, pois no longo prazo, o efeito da valorização da ação, somada ao pagamento de dividendos pode ser muito positivo.

Abaixo, temos o exemplo da Itaúsa (ITSA4), holding de negócios, que tem como principal posição as ações do Banco Itaú (ITUB3, ITUB4). Além disso, a holding conta com participações em Alpargatas (ALPA3, ALPA4), Dexco (DXCO3), XP Inc. (XP), NTS (que possui capital fechado), dentre outras.

Itaúsa é conhecida como uma boa pagadora de proventos e remunera seus acionistas através do pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP). A diferença em relação ao pagamento de dividendos reside no efeito fiscal do juro sobre o capital próprio, que acaba impactando positivamente o resultado, criando valor para o acionista.

De 2000 até 2022, para cada 1.000 ações de ITSA4, o valor que teríamos recebido em proventos foi de R$ 6.699,60. Lembrando que, nessa época, o valor nominal de cada ação ITSA4 era de R$ 0,23, ou seja, 1.000 ações poderiam ser compradas por R$ 230,00. Isso mesmo, uma aplicação de R$ 230,00 em 2000, teria nos rendido, apenas em dividendos, R$ 6.699,60.

Além disso, tivemos a valorização das ações – que por sinal subiram bastante nesses 21 anos:

De 2000 até hoje, as ações de ITSA4 tiveram um retorno de mais de 4.095%. Enquanto isso, o Ibovespa subiu pouco mais de 543%.

Como montar uma boa carteira focada em dividendos?

No nosso entendimento, uma boa Carteira de Dividendos deve ser composta tanto por ativos que já possuem Yields elevados, quanto de empresas que tem potencial de aumentar o pagamento de dividendos ao longo do tempo. Inclusive temos uma carteira focada nesses dois tipos de estratégia, a Carteira Dividendos +. Além disso, é essencial  que busquemos nos posicionar em empresas que tenham lucros crescentes, para que também possamos nos beneficiar com uma possível valorização das ações.

No gráfico abaixo, comparamos a valorização da Carteira da Dividendos+ com o Ibovespa e o IDIV, desde Julho de 2017:

Lembrando que, atualmente, a Carteira Dividendos+ da Capitalizo é a mais rentável do país na sua categoria.

Se você quer ter acesso à carteira completa de ações recomendadas com foco em dividendos e buscar esses resultados também, assine o Carteiras Capitalizo.

Lembrando que, com apenas 10 minutos por mês, você conseguirá manter a Carteira Dividendos+ atualizada. 

Sendo cliente Capitalizo, você também tem acesso à:

✅ Canais de atendimento exclusivos para dúvidas via WhatsApp e Telegram
✅ Análise gratuita dos seus investimentos
✅ Mentorias exclusivas para clientes direto com nossos especialistas

___

Produtos da Carteira Capitalizo

Importante: Quanto antes você começar, melhor. O tempo é seu maior aliado! Comprar ações com cotações menores, pode garantir retornos com dividendos maiores. Além disso, os juros compostos vão fazer toda a diferença no sucesso da sua Estratégia.

___

Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.

Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.