Essas ações pagaram 21% (ou R$21.000) para serem mantidas em Carteira

Capas Blog 15

Você sabia que é possível ter uma Carteira de Ações que te paga Renda Extra TODOS OS MESES simplesmente por você manter esses ativos?

Sério!

Como seria para você receber exatos R$ 21.000 na sua conta sem trabalhar 1 minuto a mais por isso? Te ajudaria a alcançar sua liberdade financeira?

Porque esse valor foi só dos dividendos recebidos em 2023 por um de nossos assinantes, após investir R$ 100 mil na nossa Carteira Dividendos+.

Dá uma olhada no *Retorno em Dividendos recebidos por esse mesmo investidor ano a ano, nos últimos anos:

*Esse retorno refere-se ao Dividend Yield on Cost, que representa o ganho em Dividendos no ano em relação ao valor inicial da Carteira.

Perceba que somente em 2024, passados apenas 3 meses, esse retorno em Dividendos foi de 8,17%.

Isso mesmo, quase 8,17%, apenas esse ano.

Esse é o verdadeiro efeito “bola de neve” dos “juros sobre juros”.

ALÉM DO 13º SALÁRIO

Se você gosta de receber o seu “13º salário” todos os anos, imagine receber mais 12 salários?

E o melhor de tudo… poder receber seu primeiro pagamento assim que o mês virar.

Como isso é possível?

A composição atual da Carteira Dividendos+ permite que você receba, mensalmente, valores na sua conta.

Abaixo, temos os meses de todos os pagamentos das ações que fazem parte da Carteira – só não colocamos os nomes e códigos, por se tratarem de recomendações exclusivas dos nossos clientes:

Não importa quanto dinheiro você tem: R$ 5 mil, R$ 100 mil, R$ 1 milhão ou mais, a Carteira Dividendos+ é uma verdadeira “geradora” de Renda Extra.

RETORNO MUITO ACIMA DA MÉDIA

A Carteira Dividendos+  foi cuidadosamente montada para entregar diversificação, resultados consistentes, dividendos e segurança – exatamente o que vem acontecendo, desde o seu início:


Pelas nossas pesquisas, arrisco afirmar que é essa é a Carteira mais vencedora entre todas as Casas de Análises e Grandes Gestoras do mercado.

Para você ter uma noção, desde 2017 o ganho médio do Ibovespa está em +10% ao ano, enquanto o da Carteira acima está em +23% ao ano na média.

Apenas como um exercício de simulação e considerando esse ganho médio de 23% ao ano, você:

💰 Dobraria seu capital em pouco mais de 3 anos;

💰 Teria R$ 450 mil em 10 anos, com uma aplicação de R$ 50 mil;

💰 Transformaria, em 15 anos, os mesmos R$ 50 mil em R$ 1,3 milhões.

Nada mal, não?

Apenas como comparação, Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos conseguiu uma média de 20% ao ano (em dólar) até hoje…

ESCOLHA AS AÇÕES CERTAS

Mas você sabe qual o “segredo” para mantermos essa excelência nos resultados?

Escolher as ações certas que farão parte da Carteira.

Aqui na Capitalizo, os nossos analistas fazem um trabalho excelente, de forma muito diligente no acompanhamento de todas as Ações que fazem parte da Carteira, como das oportunidades que poderão aparecer no futuro.

Isso tudo é fruto dos anos de experiência que temos no mercado, comprovada com os nossos resultados.

A boa notícia é que você pode ter acesso a essa lista completa e exclusiva de Ação que irão gerar Renda Passiva, todos os meses.

Como?

Basta assinar o Carteiras Capitalizo.

Um abraço e ótimos investimentos
Tiago Prux

Calculadora do Milhão: saiba como viver de renda com dividendos

Capas Blog

Se você é um investidor que sonha viver de renda passiva, então vai ter que passar por uma fase importante conhecida como acumulação.

Nessa fase, você coloca um objetivo de tempo e do valor que fará em aportes.

O ideal é investir valores que você não vai precisar utilizar.

Enquanto alguns investidores vão ter uma quantidade fixa por mês, outros irão utilizar um valor percentual da sua renda, como por exemplo 5%, 10% ou mais.

Não existe uma fórmula para isso, pois depende do quanto você está confortável para investir.

Além disso, vão ter pessoas que farão aportes bimestrais ou trimestrais. E tudo bem!

Para viver de renda passiva o mais importante é começar, mesmo se for com pouco. E depois você vai poder aumentar esses valores.

“QUANTO EU VOU GANHAR?” 💰

Essa é a pergunta que todos fazem, e a resposta é: não temos como saber – ninguém tem.

Felizmente ou infelizmente, não temos como prever o montante final, pois esse valor depende de diversas variáveis e a maior parte delas não está sob nosso controle.

Por isso, não perca seu tempo e seu foco ao fazer centenas de simulações – ainda mais em ações que, como o próprio nome diz, é renda variável.

Lembre-se que você tem a chance de ganhar muito dinheiro e viver da renda desses valores. E é o que mais importa.

No exemplo da nossa projeção, utilizamos a nossa Carteira Dividendos+ como referência. Os ganhos médios que conseguimos até agora são perfeitamente replicáveis para o futuro.

Porém, não temos como dar certeza sobre os valores, que podem ser menores ou até maiores que os projetados.

A CALCULADORA

Abaixo, temos a projeção dos ganhos da nossa Carteira Dividendos+ e do Ibovespa para os próximos 10 e 20 anos, considerando aportes mensais de R$1.000:

▶ Comparativo considerando o prazo de 10 anos

Total investido: R$120.000

-Carteira Dividendos+: R$ 447 mil

-Ibovespa: R$ 209 mil

▶ Comparativo considerando o prazo de 20 anos

Total investido: R$240.000

-Carteira Dividendos+: R$ 4,6 milhões

-Ibovespa: R$ 798 mil

⚠️Importante e não custa lembrar: o retorno passado nunca é garantia de retorno futuro. Isso é apenas um exercício de simulação. Os retornos anuais considerados foram de 24% da Carteira Dividendos+ e de 10% do Ibovespa, desde Julho de 2017.

A HORA DE VIVER DE RENDA

Talvez em algum momento no futuro você não queira mais fazer aportes, ou simplesmente queira retirar os valores dos dividendos, sem fazer o reinvestimento.

Lembro que o retorno da Carteira Dividendos+ leva em consideração o reinvestimento, do seu início até hoje. Tomando como base o nosso retorno em dividendos (yield), a média anual está em torno de 9,26%.

Ou seja, esse seria o retorno projetado médio sem fazer novos reinvestimentos.

Dessa forma, caso fosse do seu interesse viver de renda passiva com dividendos, os retornos seriam os seguintes:

▶ Comparativo considerando o prazo de 10 anos

Valor total projetado da Carteira de Dividendos: R$ 447 mil

Projeção de dividendos ao mês: R$ 3,4 mil

▶ Comparativo considerando o prazo de 20 anos

Valor total projetado da Carteira de Dividendos: R$ 4,6 milhões

Projeção de dividendos ao mês: R$ 36 mil

⚠️ Importante: Lembro que esse valor mensal é apenas a divisão do valor anual por 12 meses. O recebimento de dividendos é variável e, mesmo que a nossa Carteira esteja pagando Dividendos todos os meses, não temos como garantir que isso se manterá o futuro.

POR QUE UTILIZAR UMA CARTEIRA FOCADA EM DIVIDENDOS?

Qualquer uma das nossas Carteiras de Ações de Longo Prazo pode ser usada para a Estratégia de aportes mensais.

Porém, como o foco da Dividendos+ é encontrar ações de empresas que já pagam ou pagarão “gordos” dividendos, ela “casa” perfeitamente com esse perfil.

“SE FOSSE TÃO FÁCIL, TODO MUNDO FARIA!”

Concordo! Sei que ao olhar apenas os resultados tudo parece muito fácil para ser verdade.

Quem nunca investiu de forma profissional tem todo o direito de desconfiar, e é nossa obrigação explicar como as coisas funcionam.

Primeiramente é preciso entender que não existe mágica, e nem milagre. Esse é um longo caminho e desafios não vão faltar.

Vontade de desistir, ficar preocupado porque o mercado caiu, ou querer resgatar todo o dinheiro para comprar o “carrão” do ano.

São pensamentos que, de tempos em tempos, vão vir à sua cabeça. Acredite, pois eu já passei por isso.

Para viver de renda passiva, só investir não basta!

Em segundo lugar, a maior parte das pessoas que investe não possui um método ou uma estratégia. São investidores que não atuam de forma profissional no mercado.

Para alcançar sua liberdade financeira você deve se tornar um investidor de verdade.

Ser profissional não é ser analista, e muito menos ter que fazer análises.

Eu não faço análises, mas sigo as feitas pela nossa equipe. Portanto invisto como um profissional.

Pense em alguma pessoa de sucesso: Warren Buffett, Michael Jordan, Pelé…

Eles são excepcionais, mas não cresceram sozinhos.

E quanto às pessoas de sucesso que estão a sua volta: um primo, irmão, amigo…

Eu não preciso conhecê-los para saber que nunca fizeram nada sozinhos.

A grande maioria das pessoas de sucesso é profissional, pois conta com um suporte humano ao seu redor. E é exatamente o que eu faço.

A dura realidade de quem investe é que a maioria está sozinha ou mal assessorada, e perde muito dinheiro ou nunca ganha nada.

Ter um método a seguir aqui na Capitalizo me dá uma chance bem maior de ganhar dinheiro. Eu sigo tudo o que recomendamos, e sou a prova viva de que funciona.

Como costumo falar, não sabemos se o preço da PETR4 vai subir ou cair amanhã – e ninguém sabe.

Contudo, por termos estratégias bem montadas sempre sabemos como pensar e agir.

E o melhor… fazemos tudo de forma 100% transparente e independente.

ALÉM DA ESTRATÉGIA

Perceba que a Estratégia, o Método, nós temos. E a maioria das pessoas pensa que ter isso já é o suficiente, mas não é verdade.

Da nossa parte temos estratégias que são usadas há muito tempo com diferentes perfis de pessoas, incluindo aquelas com dinheiro de verdade. Essa é nossa missão e o que oferecemos para você.

Porém, existe a parte do investidor que, quando perde dinheiro, geralmente é porque falha em não se atentar a alguns pontos importantes.

Eu vou comentar sobre eles e, como você verá, geralmente essa falha tem nada a ver com a estratégia…

E sim com o lado psicológico ou emocional do investidor.

É muito importante que você não subestime esses fatores, pois farão toda a diferença.

SEGUIR O QUE RECOMENDAMOS

Não prometemos ganhos, mas prometemos entregar os mesmos métodos que  já trouxeram tantos lucros para milhares de cidadãos comuns. Portanto, se quiser você pode seguir o que recomendamos.

Agora pergunto: é mais fácil ganhar dinheiro usando algo que já funciona ou sem método algum?

É claro que fazemos ajustes finos ao longo do caminho, mas seguimos uma linha de pensamento que nos trouxe resultados acima da média e, ao que tudo indica, eles irão continuar.

Escolhas ruins ou perdas irão acontecer e fazem parte. Porém, saber minimizar essas perdas e errar pouco são fundamentais para se ganhar dinheiro na bolsa.

E é exatamente o que fazemos aqui.

TER PERFIL

De uma forma geral, não existe melhor ou pior estratégia ou investimento. Vai depende de cada perfil…

É muito importante que a pessoa que vai investir em ações tenha um perfil para o “sobe e desce” do mercado.

Muitos nasceram para pular de paraquedas, ou subir no alto de um prédio de 100 andares e olhar para baixo, por exemplo.

Já eu não gosto de altura e não tenho perfil para esse tipo de coisa. Porém esse fato não invalida o de que outras pessoas possam gostar.

Sendo assim, respeite o seu perfil e ignore o dos outros.

SER SIMPLES PODE NÃO SER FÁCIL

Fazer investimentos mensais durante 10 ou 20 anos pode ser fácil para algumas pessoas e para outras não.

Além disso, nem tudo que é fácil na teoria é simples de ser seguido na prática.

Tomar 1 ou 2 litros de água pode parecer fácil, mas quem consegue seguir essa dica todos os dias?

Pois é, então não subestime as coisas quando parecem ser fáceis.

DISCIPLINA E PACIÊNCIA

Crises, altas e baixas da bolsa, e aquela ação que não sai do lugar.

Como falei, a vontade de “jogar tudo para o alto” em algum momento vai aparecer.

Além disso, investir é um processo de longo prazo e um dos segredos é você ter consistência. Costuma ganhar mais quem é mais consistente.

Se você investe bem, o tempo está ao seu favor!

Por isso, ter paciência e disciplina são fundamentais em seu planejamento.

SÓ 10 MINUTOS MÊS PARA VOCÊ VIVER DE RENDA ⏱️

Por fim, só lhe pedimos uma coisa: que você reserve 10 minutos por mês para ver se a sua carteira teve algum tipo de modificação.

É importante frisar que essa estratégia é de longo prazo e de baixíssimo giro, e que eventualmente algumas ações poderão sair ou entrar na carteira.

Dessa forma, é importante que às 18:00 do último dia útil de cada mês você verifique se aconteceu ou não alguma alteração, acessando no seu computador ou em nosso aplicativo.

Caso algo tenha sido recomendado, você vai poder efetuar a movimentação no dia seguinte ou nos próximos.

Caso não tenha acontecido nenhuma alteração – o que será o padrão, você só precisará fazer o aporte do mês e comprar o que recomendamos a você.

E caso você queira entender mais, lembro que diariamente publicamos relatórios falando sobre o mercado e as empresas. Porém, reforço que o necessário para o investidor é apenas ter 10 minutos por mês.

É a chance que você tem de investir no seu futuro e da sua família, para viver uma vida diferente da maioria, assim como a de milhares de pessoas que seguem as recomendações da Capitalizo.

Logo abaixo você vai ter acesso a mais informações da Carteira Dividendos+, para ser um investidor mais profissional e capaz de buscar sua liberdade financeira.

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

CONHEÇA A CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO

Como receber dividendos todos os meses?

Capas para o blog 1

Viver de renda passiva e receber dividendos mensais é o grande sonho de milhões de investidores.

Para que se torne realidade, é necessário que você tenha uma estratégia profissional de investimentos, que lhe permita investir de forma assertiva – sem correr riscos desnecessários.

Além disso, é importante que sua carteira seja composta, em sua maioria, por ações de empresas que gerem muito caixa, e com tendência de crescimento dos seus lucros da forma mais estável e constante possível.

NÃO OLHE OS DIVIDENDOS PELO RETROVISOR 👀

Infelizmente, a maioria dos investidores fica presa ao passado quando vai montar sua Carteira Geradora de Renda, ao invés de olhar para frente.

Avalia apenas o que as ações geraram de dividendos, sem entender como aqueles resultados foram criados, ou se eles são potencialmente sustentáveis.

O resultado disso é que esses investidores acabam amargando prejuízos, ou deixando de ganhar muito dinheiro ao longo dos anos.

Afinal de contas…

Investimento é solução, e não problema“.

Por isso, é de fundamental importância que o investidor olhe para o futuro e entenda quais empresas vão trazer os maiores pagamentos para sua Carteira.

É um conselho importante, mas não é o único.

NÃO COMETA ESSE ERRO

Muitos investidores costumam escolher suas ações Geradoras de Renda Passiva em função da periodicidade de pagamento.

Ou seja, estão mais preocupados em ter ações que pagam dividendos mais vezes do que ter ativos que irão pagar valores maiores.

O fato de uma empresa pagar duas vezes por ano não a deixa menos atrativa do que uma que paga todos os meses. Quem cai nessa cilada deixa “muito dinheiro na mesa”.

Dessa forma, é importante que o investidor entenda que receber “gordos” dividendos é consequência de boas escolhas.

Quando escolhemos boas empresas e diversificamos a Carteira, a consequência é ter um portfólio que possa gerar renda todos os meses. Exatamente como faz a nossa Carteira a seguir…

CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO 💰

Desde 2017, a Capitalizo tem a sua Estratégia de Geração de Renda Passiva em Ações, a Carteira Dividendos+.

De lá para cá a Estratégia tem funcionado tão bem que eu arrisco a dizer que, atualmente, essa é a Carteira mais rentável do Brasil na sua categoria…

Pois entrega rentabilidade acima da média, a menor volatilidade possível e, claro, dividendos constantes.

Recentemente, o nosso time de analistas atualizou a projeção dos pagamentos de proventos (dividendos + juros sobre o capital próprio).

E a ótima notícia é que, para os próximos anos, deverá “pingar” dinheiro na conta dos nossos clientes todos os meses.

E para que possa viver de dividendos, você precisa entender dois momentos distintos e muito importantes…

A fase da acumulação e a hora de viver de renda.

Para cada investidor, estes momentos serão diferentes.

Logo abaixo fizemos duas simulações, uma de 10 e outra de 20 anos, que mostram o efeito que poderemos ter ao longo do tempo sobre cada recebimento.

Para essas simulações, utilizamos a rentabilidade atual da nossa Carteira Dividendos+.

A FASE DA ACUMULAÇÃO 💲

A primeira fase do processo de “viver de renda passiva” é chamada de acumulação.

Nessa etapa, o investidor coloca um objetivo de tempo e o quanto ele irá aportar.

Recomendo que você invista somente valores que não precisará utilizar. Não existe uma regra fixa. Alguns terão uma quantidade “x” por mês, outros utilizarão um valor percentual da sua renda, como por exemplo 5%, 10% ou mais.

O importante é começar.

“QUANTO IREI GANHAR COM DIVIDENDOS?” 🤔

Essa é a pergunta que todos fazem, e a resposta é: não temos como saber – ninguém tem.

Felizmente ou infelizmente, não temos como prever o montante final, pois esse valor depende de diversas variáveis e a maior parte delas não está sob nosso controle.

Por isso, não perca seu tempo e seu foco fazendo simulações – ainda mais em ações que, como o próprio nome diz, é renda variável.

Lembre-se que você tem a chance de ganhar muito dinheiro e viver da renda desses valores. É o que mais importa.

No exemplo da nossa projeção, utilizamos a nossa Carteira Dividendos+ como referência. Os ganhos médios que temos conseguido até agora são perfeitamente replicáveis para o futuro.

Contudo, não temos como dar certeza dos valores, que podem ser menores ou até mesmo maiores do que os projetados.

A SIMULAÇÃO

Abaixo, temos a projeção dos ganhos da nossa Carteira Dividendos+ e do Ibovespa para os próximos 10 e 20 anos, considerando aportes mensais de R$ 1.000:

COMPARATIVO CONSIDERANDO O PRAZO DE 10 ANOS

Total investido: R$120.000

  • Carteira Dividendos+: R$ 456 mil
  • Ibovespa: R$ 207 mil

 COMPARATIVO CONSIDERANDO O PRAZO DE 20 ANOS

Total investido: R$240.000

  • Carteira Dividendos+: R$ 4,7 milhões
  • Ibovespa: R$ 770 mil

Importante e não custa lembrar: o retorno passado nunca é garantia de retorno futuro. Isso é apenas um exercício de simulação. Os retornos anuais considerados foram em torno de +24% da Carteira Dividendos+ e +10% do Ibovespa, desde julho de 2017.

A HORA DE VIVER DE RENDA! 🕰️

Talvez em algum momento no futuro você não queira mais fazer aportes, ou simplesmente queira retirar os valores dos dividendos, sem fazer o reinvestimento.

Lembro que o retorno da nossa Carteira Dividendos+ leva em consideração o reinvestimento, do seu início até hoje. Tomando como base o nosso retorno em dividendos (yield), a média anual está em torno de 10%.

Ou seja, esse seria o retorno projetado médio sem fazer novos reinvestimentos.

Dessa forma, caso fosse do seu interesse “viver” desses dividendos, os retornos seriam os seguintes:

COMPARATIVO CONSIDERANDO O PRAZO DE 10 ANOS

  • Valor total projetado da Carteira de Dividendos: R$456 mil
  • Projeção de dividendos ao ano: R$45.399
  • Projeção de dividendos ao mês: R$3.783

COMPARATIVO CONSIDERANDO O PRAZO DE 20 ANOS

  • Valor total projetado da Carteira de Dividendos: R$ 4,7 milhões
  • Projeção de dividendos ao ano: R$472.890
  • Projeção de dividendos ao mês: R$39.407

Importante: esse valor mensal é apenas a divisão do valor anual por 12 meses.

O recebimento de dividendos é variável e, mesmo que a nossa Carteira esteja pagando todos os meses, não temos como garantir que se manterá no futuro.

Um abraço e ótimos investimentos!
Tiago Prux

CONHEÇA A CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO

A Carteira Recomendada de Dividendos mais rentável do Brasil

carteira de dividendos scaled

Recentemente, a Consultoria Quantum publicou um Ranking trazendo os melhores Fundos de Investimentos, com foco em Dividendos.

Segundo o própria Quantum, apesar da maior parte dos Fundos de Ações não estarem apresentando uma boa performance até agora, a categoria Dividendos tem sido um dos destaques positivos.

Uma das razões é que, normalmente, as ações de empresas focadas em Dividendos costumam ser mais conservadoras em função da previsibilidade dessas companhias.

Um bom exemplo de setor estável, previsível e ótimo pagador de proventos é o de Energia, especialmente as empresas de Energia Elétrica (Geradoras, Distribuidoras e Transmissoras).

O RANKING DE DIVIDENDOS

No Ranking apresentado, a Consultoria separou os Fundos que mais renderam em 2022.

Abaixo, elencamos os Fundos do Ranking que estão abertos para captação e colocamos junto a eles a nossa Carteira Recomendada Dividendos+, que é o destaque dessa lista:

Perceba que 2022 foi um bom ano para a categoria, com praticamente todos os Fundos rendendo acima do IDIV e do Ibovespa.

MAS E NO LONGO PRAZO?

Em prazos mais dilatados, é fundamental que boas Estratégias entreguem bons retornos. Afinal, no mercado financeiro, ganhar dinheiro é o que dá sentido às coisas.

Pensando nisso, separamos dentre esses bons Fundos, aqueles que possuem um histórico semelhante ao da nossa Carteira Dividendos+, iniciada em 2017.

Abaixo temos o desempenho comparativo entre Julho de 2017 até Julho de 2023:


Nos resultados acima, fica claro que, no Longo Prazo, o retorno da nossa Carteira Recomendada Dividendos+ é bastante superior aos apresentados pelos Fundos.

É importante frisar que esse comparativo não tem a intenção de criticar esses Fundos e seus Gestores, mas sim demonstrar, na prática, a confiança que temos em nossas Estratégias e a possibilidade que você investidor tem de receber uma renda passiva todos os meses ao seguir nossas recomendações.

Além disso, lembramos que, em nossa Carteira, o investidor recebe os Dividendos em sua própria conta — o que não ocorre nos Fundos.

Por último e não menos importante, não podemos garantir que esse retorno se repetirá, já que “retorno passado não é garantia de retorno futuro”.

Por outro lado, posso garantir que o trabalho que fez da Dividendos+ a melhor Carteira do mercado continuará sendo feito da mesma forma.

Um abraço e ótimos investimentos
Tiago

CONHEÇA A CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO

Conheça as 10 maiores pagadoras de dividendos dos últimos 10 anos!

empresas que mais distribuiram lucro como escolher e o que sao dividendos 5

Para quem é investidor de longo prazo, o recebimento de dividendos é um dos objetivos mais cobiçados. Afinal, construir essa renda passiva é um dos caminhos que vai permitir você atingir a sua liberdade financeira.

Apesar de ser algo simples de entender, vale a pena lembrar que os dividendos são uma parte do lucro líquido das empresas que é devolvida para o bolso do acionista. A periodicidade desse pagamento varia, podendo ser de forma trimestral, semestral ou anual.

Uma das estratégias mais utilizadas para escolher ações pagadoras de dividendos é avaliar o histórico de resultados das empresas. Aquelas que apresentam um pagamento estável e crescente ao longo dos anos são as melhores candidatas para você acrescentar a sua carteira de ações.

Neste artigo, você verá se vale a pena investir em ações pagadoras de dividendos e descobrir quais foram as empresas que mais pagaram dividendos nos últimos 10 anos (2013 até 2023).

Confira!

VALE A PENA FOCAR EM AÇÕES PAGADORAS DE DIVIDENDOS?

Viver de dividendos é um dos principais objetivos da maioria dos investidores. Essa estratégia é bastante poderosa, pois potencializa o efeito dos juros compostos ao longo do tempo, aumentando o seu patrimônio cada vez mais.

Utilizar os dividendos pagos pelas empresas e juntá-los aos seus aportes mensais potencializa a quantidade de dividendos recebidos a cada mês, o que antecipa de forma considerável o atingimento dos seus objetivos financeiros.

E o mais importante é que o pagamento de dividendos não tem correlação com a oscilação do preço de uma ação. Como mencionamos anteriormente, os dividendos são parte do lucro que as empresas distribuem e isso não é influenciado pela variação dos preços no mercado.

Então, mesmo que você veja o seu patrimônio caindo em um momento de baixa do mercado, o pagamento de dividendos tende a não sofrer uma redução de mesma magnitude.

AÇÕES QUE MAIS PAGARAM DIVIDENDOS NOS ÚLTIMOS 10 ANOS

Quando buscamos boas empresas pagadoras de dividendos fazemos uso de alguns indicadores e o principal deles é o Dividend Yield (DY). Esse indicador mostra a relação dos dividendos pagos nos últimos 12 meses divido pelo preço atual da ação.

Nesse ranking, pegamos o DY médio das melhores pagadoras de dividendos da última década. Veja a lista:

10º – SANTANDER (SANB11)

O caminho de sucesso do Santander Brasil se iniciou em 1982, quando o grupo espanhol Santander abriu um escritório que o representasse em São Paulo.

É um dos principais bancos do país, tendo um foco amplo no mercado de varejo bancário (pequenos clientes), mas vem expandindo suas linhas de negócio para o atacado (grandes clientes).

Nos últimos 10 anos, a média de DY do Santander Brasil ficou em 5,2%.

9º – ENGIE BRASIL (EGIE3)

A Engie é uma empresa do setor de energia e possui um papel de liderança na transição energética no país.

É uma das maiores em geração de energia elétrica no Brasil, com uma capacidade instalada com cerca de 10 GW em 68 usinas, sendo que 100% das usinas são de fontes renováveis.

Nos últimos 10 anos, a empresa reportou um DY médio de 6,6%.

8º – ABC BRASIL (ABCB4)

Criado pela joint-venture entre Arab Banking Corporation e o Grupo Roberto Marinho em 1989, o Banco ABC Brasil deu os seus primeiros passos no mercado apenas em 1997.

É um banco múltiplo que se especializou na concessão de crédito e expansão de serviços destinados às empresas de médio e grande porte.

O DY médio ficou em 6,6% nos últimos 10 anos.

7º – BANCO DO BRASIL (BBAS3)

Apesar de ter sido criado em 1808 por Dom João VI, começou suas atividades somente em 1851. Hoje, é o banco que tem a maior capilaridade no Brasil e maior participação em fornecer linhas de crédito para o agronegócio.

O banco é controlado pela União Federal e tem um valor de mercado de mais de R$ 130 bilhões de reais, cuja carteira de crédito já ultrapassou R$ 1 trilhão de reais.

Contando com diversos serviços e subsidiárias como a BB Seguridade (BBSE3), o Banco do Brasil entregou um DY médio de 6,8%.

6º – BANRISUL (BRSR6)

O Banco do Estado do Rio Grande do Sul teve sua fundação em 1928 e, em 1990, conquistou o status de banco múltiplo.

É um banco médio, de atuação regional e focado no varejo, que disponibiliza aos seus milhões de clientes pessoas físicas e jurídicas um amplo portfólio de produtos e serviços oferecidos por meio da maior rede de atendimento do sul do Brasil

É uma das principais Small Caps da bolsa e entregou uma média de Dividend Yield de 6,9% nos últimos 10 anos.

5º – CEMIG (CMIG4)

O quinto lugar fica com outra empresa do setor elétrico, a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), fundada em 1952.

A companhia é uma holding que transita por serviços de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, bem como gás natural (por meio da GASMIG).

Com pico de 25,14% em dezembro 2014, a Cemig chegou ao nível médio de Dividend Yield de 9,0% na última década.

4º – COPASA (CSMG3)

Criada em 1963, a atual Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) só assumiu essa razão social em 1974.

A empresa atua com o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos, atendendo mais de 11 milhões de pessoas.

Possui um excelente histórico de rendimentos, apresentando um DY de 7,4% em 2021, com a média dos últimos 10 anos sendo de 9,6%.

3º – COMGÁS (CGAS5)

A medalha de bronze fica com a Comgás, a maior distribuidora de gás natural canalizado do país. Possui uma rede de mais de 21 mil quilômetros, levando gás natural para mais de 2,3 milhões de consumidores nos segmentos residencial, comercial e industrial, em 95 municípios do Estado de São Paulo.

Sua rede de abrangência corresponde a 27% do PIB (Produto Interno Bruto).

Nos últimos 10 anos, a média de DY está em 10,9%, tendo atingido seu pico em 2016 com um Yield de 25%.

2º – TAESA (TAEE11)

O segundo lugar pertence à Taesa (Transmissora Aliança de Energia Elétrica SA), criada em 2003.

Com 43 concessões de transmissão de energia (mais de 15 mil Km de extensão) e 109 subestações em operação, a Taesa é vista como um dos maiores grupos privados do setor de energia atuando no Brasil.

Apresentando um DY médio de 13% (DEZ/16) e 15% (DEZ/14), a companhia conta com uma média de 11,0% nos últimos 10 anos.

1º – AUREN ENERGIA (AURE3)

Por fim, a medalha de ouro fica com a Auren Energia (AURE3).

A Auren Energia surgiu em 1966 ainda com o nome de Companhia Energética de São Paulo (CESP). Foi somente em 2022, que a empresa adotou a atual nomenclatura, tendo também alterado seu ticker na bolsa para “AURE3”. Assim como a Engie, a companhia conta com a responsabilidade de gerar energia elétrica para as pessoas.

Além de ter uma capacidade instalada de 2,5 GW para geração e comercialização de energia, a empresa protege os ambientes modificados por meio de reflorestamento.

A média de 11,4% nos últimos 10 anos é fruto de uma distribuição de dividendos com oscilações no período, ocorrendo um pico em dezembro de 2015 de 47%.

CONCLUSÃO

Ao focar em uma estratégia voltada para o recebimento de dividendos é importante observar os indicadores fundamentalistas voltados para dividendos de forma geral e não apenas analisar uma ação isoladamente pelo Dividend Yield.

Esse indicador pode ser utilizado com um filtro inicial, mas é imprescindível avaliar e estudar se o pagamentos de dividendos foi feita em virtude de uma boa geração de caixa e aumentos dos lucros operacionais  ao longo do tempo e não de algo pontual e não recorrente.

Importante perceber também que as maiores pagadoras de dividendos costumam ser empresas do setor de utilidade pública (saneamento, energia elétrica…), que possuem contratos de concessões de longo prazo reajustados por índices inflacionários, que traz previsibilidade de receitas ao longo do tempo.

COMO MONTAR UMA BOA CARTEIRA DE DIVIDENDOS?

Com base na nossa experiência, uma boa Carteira de Dividendos deve ser composta tanto por ativos que já possuem Dividend Yield elevado, quanto de empresas que têm potencial de aumentar o pagamento de dividendos ao longo do tempo.

Inclusive, temos uma carteira focada nesses dois tipos de estratégia, a Carteira Dividendos +.

Além disso, é essencial  que busquemos nos posicionar em empresas que tenham lucros crescentes, para que também possamos nos beneficiar com uma possível valorização das ações.

RESULTADOS DA CARTEIRA DIVIDENDOS+

 

Melhores pagadoras de dividendos: o que podemos esperar em 2024?

shutterstock 179739326 1024x683 1

CENÁRIO DE INCERTEZAS

Em um cenário de incertezas que assola o mundo, será que existe alguma estratégia campeã? Que tal investir em possíveis melhores pagadoras de dividendos?

Mesmo que boa parte da população mundial ainda venha sentindo os efeitos da alta de preços, não podemos deixar de citar que a inflação já dá sinais de maior controle em diversos países, incluindo Brasil, EUA e os do continente Europeu.

Esse arrefecimento é reflexo direto da atuação forte promovida pelos Bancos Centrais, que passaram a elevar consideravelmente as taxas de juros com o intuito de frear a economia.

Por outro lado, agora rondam preocupações de que isso possa promover um cenário de recessão global. Assim, todos os mercados seguem na expectativa de que uma onda de corte de juros, como já vista aqui no Brasil, possa ocorrer ao longo do mundo ainda em 2024. Portanto, o que não falta são incertezas!

Assim, neste artigo, você compreenderá como é possível driblar cenários de incerteza, a importância da análise fundamentalista e de uma estratégia de dividendos.

Confira!

COMO LIDAR COM AS INCERTEZAS ATUAIS?

Diferentemente do risco, em que é possível avaliar se um investimento é relevante ou não a partir de análises estatísticas, a incerteza causa certo pânico no mercado.

Muitos novatos buscam a “fórmula secreta” para ganhar dinheiro na bolsa, mas não é bem assim que funciona. Tudo parte de um processo de inteligência emocional.

Para lidar com as incertezas e possíveis cisnes negros que despencam os mercados, torna-se crucial utilizarmos dois pilares: autoconhecimento e autogestão das emoções.

Isto é, não basta apenas ter uma vasta bagagem financeira se você não se conhece e não domina suas próprias atitudes, até mesmo para não fazer escolhas equivocadas.

As incertezas requerem pensamentos ainda mais analíticos, de modo que possamos afastar as heurísticas e vieses cognitivos que podem alterar nossa percepção.

Mais do que sermos investidores resilientes, devemos considerar o conceito de antifragilidade, ou seja, evoluir após situações imprevisíveis e de grande pressão.

MESMO COM AS INCERTEZAS, HÁ LUZ NO FIM DO TÚNEL?

Se a volatilidade vista nos últimos anos deixou você igual ao quadro “O Grito”, de Edvard Munch, saiba que ainda é possível fazer bons aportes em um cenário recheado de incertezas.

No entanto, a tão esperada “luz no fim do túnel” costuma aparecer para quem aprende que o olhar a longo prazo faz uma enorme diferença, bem como o estudo contínuo.

A análise fundamentalista permite fazer possíveis projeções a partir de avaliações financeiras, setoriais e de fatores macroeconômicos, impulsionando boas estratégias.

Diversificar as ações na carteira, por exemplo, é uma ótima tática para ter uma melhor relação entre risco e retorno, além, é claro, de tentar se proteger das incertezas.

Uma carteira diversificada pode conter segmentos distintos com grande potencial de valorização, especialmente para os investidores que almejam viver de dividendos.

QUAIS EMPRESAS PODEM SER AS MELHORES PAGADORAS DE DIVIDENDOS EM 2024?

Os balanços divulgados nos últimos trimestres revelaram que, mesmo diante desse cenário, muitas empresas seguem entregando ótimos resultados.

Com isso, pensando em uma estratégia voltada para receber proventos de maneira periódica, trouxemos abaixo uma lista com duas das melhores pagadoras de dividendos.

TAESA (TAEE11)

A Taesa é considerada uma das maiores empresas de transmissão de energia elétrica do país, atuando como intermediária entre as empresas geradoras e distribuidoras.

É um grupo privado que possui aproximadamente 14 mil km em linhas de transmissão, além de 97 subestações distribuídas em todas as regiões do Brasil.

A Taesa acabou sendo bastante beneficiada pelo período inflacionário mais agudo, uma vez que seus contratos de concessão são reajustados anual e diretamente pelo IPCA e, alguns, até mesmo pelo IGP-M.

Mesmo com a inflação voltando a patamares mais acomodados, a companhia continua apresentando resultados fortes, o que deve manter os níveis de proventos elevados. Não podemos deixar de considerar, inclusive, a Taesa como uma das melhores pagadoras de proventos, historicamente falando.

BB SEGURIDADE (BBSE3)

A empresa de participação BB Seguridade foi constituída em 2012 a partir de autorização legislativa que liberava o Banco do Brasil a constituir subsidiárias para o cumprimento de atividades previstas em seu objeto social.

Atualmente, a companhia mantém o controle sobre a BB Corretora e a BB Seguros. A primeira tem por objetivo a corretagem de seguros dos ramos elementares, de vida e saúde, títulos de capitalização, planos de previdência complementar aberta e a administração de bens.

Já a BB Seguros detém participações econômicas na Brasilseg (seguros de vida, rurais, habitacionais, residencial e outros), Brasilprev (previdência) e Brasildental (parceria entre BB Seguros e Odontoprev), além da Brasilcap (títulos de capitalização).

Também conhecida como uma das melhores pagadoras de dividendos da B3, a BB Seguridade deve continuar se beneficiando não apenas do patamar ainda elevado de juros no Brasil, mas também do resiliente setor de seguros como um todo.

Portanto, trata-se de uma ótima combinação entre fortes resultados operacionais e um ainda interessante resultado financeiro, potencializando a geração de proventos nos próximos meses.

CONCLUSÃO

Por fim, perceba que a paciência e o estudo contínuo são fatores importantíssimos na análise fundamentalista, algo que ajuda a compreender quais são as melhores pagadoras de dividendos que, possivelmente, podem reportar bons valores.

Logo abaixo, você tem acesso a mais informações da Carteira Dividendos+ e de como pode assinar a Capitalizo para começar a investir de forma profissional em busca da tão sonhada renda passiva.

CONHEÇA A CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO

Como analisar os dividendos das ações?

shutterstock 781633891

Se você tem interesse em investir em ações e receber uma boa renda extra todo mês, esse conteúdo vai te mostrar como você pode chegar lá, utilizando uma boa estratégia e uma boa análise de dividendos das suas ações.

Em primeiro lugar, os dividendos são uma parte do lucro que a empresa gera, que é distribuído para os acionistas.

Quem é detentor de uma ação de empresa listada na Bolsa de Valores tem direito a receber os dividendos proporcionais a quantidade de ações que possui. Assim, quanto mais ações tiver, mais dividendos irá receber.

O grande desafio para a maioria dos investidores é como escolher boas ações que pagam dividendos.

É muito provável que você também tenha essa dificuldade. Então, no artigo de hoje, vamos mostrar como fazer a análise de dividendos de ações e, assim, escolher as melhores empresas para acrescentar à sua carteira de investimentos. 

COMO FUNCIONA O PAGAMENTO DE DIVIDENDOS

Como explicado anteriormente, os dividendos são parte do lucro gerado pela empresa que é distribuído aos acionistas. A partir desse entendimento é possível avançarmos um pouco mais na compreensão de como ocorre essa distribuição e o que analisar em uma ação que paga dividendos. 

1) PERCENTUAL DISTRIBUÍDO

Em relação ao quanto é pago em dividendos para os acionistas, essa informação pode ser encontrada no estatuto social da empresa. Via de regra, a Lei das S.A. (Lei 6.404/1976) estabelece um valor mínimo de 25% do lucro líquido gerado pela empresa, mas algumas companhias possuem uma definição mais precisa em seus estatutos.

De forma geral, a maioria das empresas paga apenas uma parte do lucro aos acionistas, pois é preciso reservar uma outra quantia para reinvestir no próprio crescimento da empresa. Dessa forma, o acionista também se beneficia com a valorização da ação no longo prazo e não apenas pelo pagamento de dividendos. 

2) LUCRO LÍQUIDO

Saber o percentual que a empresa costuma distribuir em dividendos é importante para analisar uma ação antes da tomada de decisão. No entanto, é fundamental identificar como o lucro está sendo gerado. O lucro pode ser fruto das operações regulares da empresa ou de eventos não recorrentes.

Quando o lucro é originado das operações comuns da empresa, isso é um bom sinal de que a companhia possui um negócio consistente e pode continuar pagando dividendos sustentáveis ao longo do tempo.

Por outro lado, se o lucro em determinado momento foi em virtude de eventos não recorrentes (vendas de ativos, ganhos tributários, operações financeiras…), os dividendos pagos tendem a não ser duradouros e o investidor que comprou uma ação baseado em dividendos passados pode se encontrar em maus lençóis, podendo até vir a ter prejuízo.

RECEBIMENTO DE DIVIDENDOS

Além de saber como funciona a análise de dividendos de ações e como eles são gerados, também é importante saber quanto e quando serão pagos.

O período de distribuição fica sob responsabilidade de cada empresa e também deve constar no estatuto. Via de regra, a maioria das empresas faz distribuição mensal, trimestral, semestral ou anual.

Existem quatro datas fundamentais que são importantes de se conhecer, para saber exatamente os valores e datas envolvidos no pagamento de dividendos:

  • Data de declaração: dia em que a empresa anuncia a distribuição de dividendos, informando o valor e as demais datas;
  • Data de registro: nesse dia a companhia registra os acionistas elegíveis a receber os dividendos;
  • Data ex-dividendos: dia a partir do qual novos acionistas que adquirirem as ações não irão receber os dividendos anunciados;
  • Data de pagamento: dia em que de fato ocorre o pagamento de dividendos.

ANÁLISE DE DIVIDENDOS

Até aqui, trouxemos alguns conceitos e situações importantes para serem observados em relação aos dividendos distribuídos pelas empresas.

Entender como o lucro é gerado e o quanto é pago são os primeiros passos antes de montar uma carteira de investimentos focada no recebimento de dividendos.

Mas, para aperfeiçoar ainda mais a análise, existem alguns indicadores financeiros que vão te ajudar a analisar as companhias de modo mais detalhado e assertivo antes de escolher suas ações.

1) DIVIDEND YIELD (DY)

Um dos indicadores mais utilizados para avaliar uma empresa em relação ao pagamento de dividendos é o Dividend Yield (DY). O DY é um indicador obtido pela divisão do valor do dividendo pago nos últimos 12 meses por ação pelo preço da ação negociada na Bolsa de Valores.

Assim, ele fornece uma análise dos retorno futuro projetado para a ação da empresa.

Vale ressaltar que o DY muda constantemente (afinal, a “renda variável varia”), tanto pela oscilação do preço da ação, como pelo valor dos dividendos pagos pela companhia. 

Criar um filtro inicial comparando as empresas que possuem os maiores DY, pode ser um primeiro passo interessante para escolher suas ações, mas não deve ser utilizado de forma isolada.

2) DIVIDEND PAYOUT

Outro indicador muito importante é o Dividend Payout. Ele refere-se a divisão entre o valor total pago em dividendos nos últimos 12 meses pelo lucro líquido gerado no período.

Enquanto o DY faz uma relação entre o dividendo e o preço do da ação, o Dividend Payout complementa a análise ao mostrar a relação entre o lucro e a distribuição de dividendos.

Dessa forma, você consegue identificar se a distribuição de lucros é sustentável e não prejudica a saúde financeira da empresa.

ANALISANDO OS FUNDAMENTOS DAS EMPRESAS

Mesmo que o seu objetivo principal no mundo dos investimentos seja o recebimento de dividendos estáveis e crescentes no longo prazo, não é interessante se limitar aos indicadores diretamente relacionados a eles para tomar suas decisões de investimentos.

É fundamental analisar a empresa de forma mais completa. O foco do investidor deve ser sempre o investimento em negócios sólidos e com boas perspectivas para o futuro.

Escolher as ações pelos bons fundamentos, tanto as ações que pagam dividendos como as que não pagam, acaba gerando retorno financeiro positivo para o acionista, seja pelos dividendos, seja por meio da valorização da ação.

Além disso, mesmo que uma empresa possua um bom histórico de pagamentos de dividendos, não há garantias de que os lucros continuem crescendo.

No longo prazo, uma boa gestão e a entrega de resultados consistentes é o que vai gerar valor aos acionistas. 

OUTRA FORMA DE FAZER SUA ANÁLISE DE DIVIDENDOS

Como você percebeu, orientar-se apenas por DY ou Dividend Payout não é o melhor caminho, pois há o risco de fazer uma análise superficial podendo ter prejuízo.

Nesse sentido, um outro fator que também influencia na distribuição de dividendos é o setor da empresa.

Por exemplo, negócios em setores perenes não costumam demandar reinvestimentos constantes. Assim, o lucro líquido tende a permanecer relativamente estável e, consequentemente, uma distribuição de dividendos mais estável.

Por outro lado, empresas novas ou em setores mais cíclicos com frequência necessitam maiores volumes de reinvestimentos para continuar crescendo e operando.

Mas se você quer saber como identificar ações que são boas pagadoras de dividendos e como escolher quais investir, temos uma excelente notícia!

Você pode contar com o nosso serviço de análise de dividendos especializado. Assim, é possível utilizar os conhecimentos de especialistas com vários anos de experiência no mercado para te orientar nos seus investimentos. 

CONCLUSÃO

Com o conteúdo desse artigo, temos certeza que ficará bem mais fácil para você encontrar boas ações pagadoras de dividendos na Bolsa de Valores. E, claro, conte com nossas recomendações de investimentos das carteiras Capitalizo para te ajudar na sua jornada.

Assim, você poderá construir uma carteira de investimentos de dividendos vencedora no longo prazo e conquistar sua independência financeira.

CONHEÇA A CARTEIRA DIVIDENDOS+ DA CAPITALIZO

 

As 10 melhores pagadoras de dividendos da B3

5

Investir nas melhores pagadoras de dividendos da B3 para obter bons resultados é um dos principais objetivos da maioria dos investidores.

Afinal, receber uma renda extra “gorda” todo mês é bastante atrativo e importante para o sucesso na jornada de investimentos.

E para identificar essas empresas e avaliar o pagamento de dividendos das suas ações, o Dividend Yield (DY) aparece como um indicador muito útil para mostrar esse retorno financeiro.

Antes de demonstrar esse indicador, vale ressaltar que quando mencionamos dividendos, esses podem ser os dividendos e/ou juros sobre o capital próprio (JCP).

Abaixo, segue a fórmula de cálculo do DY:

calculo dividend yield

Naturalmente, ao realizarmos essa divisão, teremos o retorno percentual de dividendos que o ativo nos pagou nos últimos 12 meses.

Por exemplo: considerando que uma ação da empresa ABCD3 custa hoje R$ 100 na Bolsa e ela tiver pago R$ 10 em dividendos ou JCP nos últimos 12 meses, o Dividend Yield seria de 10%.

Como o recebimento de dividendos é uma estratégia muito procurada pela maioria dos investidores, trouxemos para você as melhores pagadoras de dividendos da Bolsa de Valores nos últimos 12 meses.

Esse estudo leva em conta o Dividend Yield com data base de julho de 2023:

MELHORES PAGADORAS DE DIVIDENDOS NOS ÚLTIMOS 12 MESES

COMO AVALIAR O INDICADOR?

Apesar de ser amplamente utilizado, o Dividend Yield não deve ser analisado de forma isolada. Na verdade, nenhum indicador, seja ele qual for, deve ser utilizado de forma isolada.

Uma análise mais aprofundada do balanço e das demonstrações de resultados da empresa é algo fundamental.

É importante buscar entender se o pagamento de dividendos foi em virtude das atividades operacionais da empresa, ou se foi motivado por eventos não recorrentes que geraram lucros extraordinários.

Esses lucros extraordinários provavelmente não irão se repetir no futuro. E se você não fizer o estudo prévio para identificar esse tipo de situação, pode acabar tendo prejuízos.

Além disso, é importante entender se a empresa apresenta condições de sustentar ou aumentar seus lucros futuros. Isso evidencia que a empresa tem uma resiliência operacional e apresenta vantagens competitivas que mantém suas operações sólidas.

Por outro lado, utilizar o indicador de DY é fundamental para você selecionar os melhores ativos que podem te gerar uma renda passiva. E com boa previsibilidade e estabilidade em relação ao fluxo de pagamento de dividendos.

EFEITO DOS DIVIDENDOS NO LONGO PRAZO

A estratégia de investimentos em dividendos é extremamente poderosa no longo prazo, mas muitos investidores não conseguem enxergar esse potencial.

Acontece que a combinação do efeito da valorização da ação somada ao pagamento de dividendos é a maior potencialização dos juros compostos que você pode ter.

Abaixo, temos o exemplo da Itaúsa (ITSA4), holding de negócios, que tem como principal posição as ações do Banco Itaú (ITUB3, ITUB4).

Além disso, a holding conta com participações em Alpargatas (ALPA3, ALPA4), Dexco (DXCO3), XP Inc. (XP),  Grupo CCR (CCRO3), NTS, Copa Energia e Aegea Saneamento

Itaúsa é conhecida no mercado como uma das melhores pagadoras de dividendos, fazendo isso por meio do pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP).

A diferença do pagamento de JCP em relação ao pagamento de dividendos reside no efeito fiscal, que acaba impactando positivamente o resultado da holding, criando valor para o acionista.

De 2000 até julho de 2023, para cada 1.000 ações de ITSA4, o valor que teríamos recebido em proventos foi de R$ 8.818,50. Lembrando que, nessa época, o valor nominal de cada ação ITSA4 era de cerca de R$ 0,23, ou seja, era possível comprar 1.000 ações por R$ 230,00.

Ou seja, uma aplicação de de apenas R$ 230,00 em 2000, teria rendido para você R$ 8.818,50 somente em dividendos.

Olhando para a valorização da ação nesse mesmo período, a mesma teve um retorno de mais de 3.965%, enquanto o Ibovespa subiu pouco mais de 570%.

Considerando o rendimento total da Itausa, ou seja, valorização mais o ajuste dos dividendos, o retorno ultrapassa os 20.000%, como podemos ver na imagem abaixo.

COMO MONTAR UMA BOA CARTEIRA

Para você montar uma boa carteira de dividendos vencedora no longo prazo, ela deve conter tanto ativos que já possuem um DY elevado e sustentável, quanto empresas que têm o potencial de aumentar o pagamento de dividendos ao longo do tempo por meio da expansão dos seus negócios.

A dica é buscar investir em empresas que apresentem lucros crescentes. Afinal, além de poderem pagar dividendos generosos, elas também podem se beneficiar com uma forte valorização das ações na Bolsa.

AS MELHORES PAGADORAS DE DIVIDENDOS DA CARTEIRA CAPITALIZO

Como receber dividendos em dólar?

Capas Blog 4

Se ganhar dividendos mensais na conta já é uma empolgação enorme, imagine você receber dividendos em dólar todos os meses?

Receber dividendos todos os meses investindo nos Fundos Imobiliários (FIIs) é uma estratégia que vem crescendo muito aqui no Brasil. Afinal, já passamos de mais de 2,2 milhões de investidores.

Mas como fazer para receber dividendos em dólar?

É justamente isso que você vai descobrir neste artigo, além de conhecer 3 boas oportunidades de investimentos para ficar de olho.

O QUE SÃO REITS?

Os chamados REITs (abreviação em inglês de “Real Estate Investment Trust”) são ativos que nos dão acesso a diversos empreendimentos imobiliários ao redor do mundo.

Eles costumam ser chamados de “fundos imobiliários americanos” ou “primos” dos FIIs, pela semelhança de investir em imóveis e distribuir os lucros obtidos nas operações.

A comparação entre os dois ativos faz bastante sentido, mas também há muitas diferenças entre eles.

A principal diferença está no fato de os REITs serem empresas e não fundos. Eles possuem uma diretoria e conselho de administração, diferente dos FIIs, que têm apenas a figura do gestor e administrador.

Pela legislação americana, empresas que se enquadram nessa categoria são classificadas como REITs e recebem alguns benefícios – principalmente fiscais, para operarem com essa estrutura.

É possível investir nos REITs diretamente pela bolsa americana, ou por meio dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts) negociados na bolsa brasileira.

COMO RECEBER DIVIDENDOS EM DÓLAR

Os fundos imobiliários são obrigados a distribuir, no mínimo, 95% de seus lucros aos seus investidores, enquanto que para os REITs esse percentual é de 90%.

A maioria dos REITs, porém, costuma distribuir seus proventos de forma trimestral, semestral ou anual. Entretanto, há alguns ativos que pagam dividendos mensalmente.

Pensando no longo prazo, escolhemos esses 3 bons pagadores de dividendos mensais para você ficar de olho. Inclusive, 2 deles também possuem BDRs negociados na bolsa brasileira.

REALTY INCOME (R1IN34, O)

O Realty Income é um REIT do segmento de varejo. Comparando com o mercado de FIIs, esse segmento seria semelhante aos fundos de shopping center.

Porém, cabe ressaltar que essa classificação de varejo abrange diversos outros empreendimentos, desde lojas comerciais e supermercados, até imóveis mais voltados para entretenimento.

O Realty Income é um dos maiores REITs desse segmento, com mais de 12.400 propriedades, que estão alugadas para mais de 1.259 clientes. A ocupação atual do portfólio está em 99%.

Os imóveis estão espalhados por todos os Estados dos EUA, além de estarem também em Porto Rico, Itália, Reino Unido e Espanha.

Até o momento, pagou 648 dividendos mensais consecutivos ao longo de seus 54 anos de história. Os dividendos aumentaram 116 vezes desde 1994.

Atualmente, o Dividend Yield é de 4,73%.

SL GREEN REALTY CORP (S1LG34, SLG)

O SL Green é um REIT no segmento de escritórios, semelhante ao de lajes corporativas dos FIIs. Ele é o maior proprietário de escritórios de Manhattan, o distrito mais antigo e mais povoado de Nova York.

Até o momento, o SL Green detém 60 edifícios no distrito de Manhattan, totalizando cerca de 33 milhões de pés quadrados de área (equivalente a cerca de 3,2 milhões de m²).

A equipe de administração mantém uma gestão ativa em busca de novas oportunidades para locação, bem como para comprar e vender.

O SL Green mantém uma média interessante de US$ 0,30 em dividendos pagos por mês desde o início de 2021.

Considerando o preço atual da ação, o Dividend Yield está no patamar de 9,00%.

EPR PROPERTIES (EPR)

Por último, temos EPR Properties, um REIT focado em imóveis voltados para o entretenimento, recreação e atividades de lazer, como cinemas, cassinos, escolas, dentre outros.

Atualmente, seu portfólio é composto por mais de 363 imóveis, localizados em 44 Estados Americanos e no Canadá.

Além disso, cabe destacar que existem mais de 200 inquilinos ocupando os empreendimentos do portfólio, gerando uma renda líquida total de cerca de US$ 650 milhões por ano.

O EPR vem conseguindo distribuir quase US$ 0,28 de dividendos nos últimos meses, tendo distribuído US$ 3,30/ação nos últimos doze meses.

Considerando o preço atual das ações, o Dividend Yield está no patamar de 7,40%.

CONCLUSÃO

O investimento em REITs é uma das formas mais inteligentes de investir nos melhores empreendimentos imobiliários do mundo, principalmente, nos EUA.

Investir para receber dividendos é uma estratégia vencedora no longo prazo.

Ao investir nos REITs, você consegue potencializar essa estratégia ganhando renda passiva em dólar, além de se beneficiar com a diversificação geográfica e exposição a uma moeda forte.

Existem muitas opções interessantes no mercado de REITs e que podem fazer o pagamento de dividendos mensais em dólar. Mas acreditamos que os 3 apresentados neste artigo são boas opções para você ficar de olho.

Vale ressaltar que sempre devemos nos atentar aos fundamentos das empresas por completo e não selecionar as ações apenas com base no pagamento de dividendos.

CARTEIRA DE FIIS E REITS DA CAPITALIZO

Abaixo, segue o desempenho Carteira Capitalizo de FIIs e REITs desde Outubro de 2017 até hoje. Perceba que, nesse período, o nosso retorno é muito superior ao apresentado pelo IFIX:

×